Artigo Anais VIII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

A CULTURA E O BRINCAR: BREVE REFLEXÃO DESTA RELAÇÃO

Palavra-chaves: CRIANÇA, BRINCAR, CULTURA Pôster (PO) GT 46 – LUDICIDADE, CORPOREIDADE E EDUCAÇÃO
"2016-11-08 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 24815
    "edicao_id" => 52
    "trabalho_id" => 931
    "inscrito_id" => 2794
    "titulo" => "A CULTURA E O BRINCAR: BREVE REFLEXÃO DESTA RELAÇÃO"
    "resumo" => "Este trabalho tem por objetivo analisar e refletir sobre o tema brincar. Partindo de uma análise bibliográfica, procuramos apontar argumentos sobre a influência da cultura no brincar, evidenciando a dimensão histórica e cultural dos brinquedos e brincadeiras. Para tanto, buscando entender essa relação com autores como: Brougère (2001), Kishimoto (2002) e Borba (2006, 2007) para os quais a brincadeira assume a forma específica de fator social que pressupõe uma aprendizagem e uma importante experiência de cultura e que, ao longo dos anos, vem se modificando. O brincar e o brinquedo são considerados como elementos de uma sociedade historicamente determinada, que lhe confere sentido através de seus aspectos materiais e simbólicos, ou seja, funções sociais e especificidades ressignificadas pela própria atividade lúdica. Se considerarmos cultura como sendo um conjunto de significações produzidas pelo homem e o brincar, o brinquedo e os jogos como produtos sociais e históricos, temos que considerar que estes últimos revelam traços importantes da cultura que determinam o povo em um dado momento histórico. A infância é um momento profícuo para apropriação desse “arcabouço” constituído pela cultura na medida que  a criança não brinca numa ilha. Como o adulto, ela não se satisfaz apenas com a realidade, mas necessita relacionar com o imaginário. Esse imaginário é fruto de um banco de dados (as representações, as imagens, os símbolos ou os significados) disposto pela cultura.  O cinema e o teatro, a literatura, as artes visuais, a dança e a música representam formas de expressão criadas pelo homem como possibilidades de dialogar com o mundo. É através dessas expressões que os homens e mulheres se tocam dialeticamente para apropriar da cultura. O brinquedo e a brincadeira, no universo infantil, se tornam nesse aspecto a principal forma de dialogar com o mundo. O brincar torna-se importantíssimo nesse processo, daí a relevância deste estudo bibliográfico que busca aqui refletir sobre a relação entre a cultura, os brinquedos e as brincadeiras."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 46 – LUDICIDADE, CORPOREIDADE E EDUCAÇÃO"
    "palavra_chave" => "CRIANÇA, BRINCAR, CULTURA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV057_MD4_SA46_ID2794_29092016215904.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:47:17"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALEX SANTOS ROCHA"
    "autor_nome_curto" => "ALEX ROCHA"
    "autor_email" => "lecaorocha@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-viii-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VIII FIPED"
    "edicao_evento" => "VIII Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2016"
    "edicao_logo" => "5e488d75d4c39_15022020213149.png"
    "edicao_capa" => "5f186e058f295_22072020134909.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-08 23:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 24815
    "edicao_id" => 52
    "trabalho_id" => 931
    "inscrito_id" => 2794
    "titulo" => "A CULTURA E O BRINCAR: BREVE REFLEXÃO DESTA RELAÇÃO"
    "resumo" => "Este trabalho tem por objetivo analisar e refletir sobre o tema brincar. Partindo de uma análise bibliográfica, procuramos apontar argumentos sobre a influência da cultura no brincar, evidenciando a dimensão histórica e cultural dos brinquedos e brincadeiras. Para tanto, buscando entender essa relação com autores como: Brougère (2001), Kishimoto (2002) e Borba (2006, 2007) para os quais a brincadeira assume a forma específica de fator social que pressupõe uma aprendizagem e uma importante experiência de cultura e que, ao longo dos anos, vem se modificando. O brincar e o brinquedo são considerados como elementos de uma sociedade historicamente determinada, que lhe confere sentido através de seus aspectos materiais e simbólicos, ou seja, funções sociais e especificidades ressignificadas pela própria atividade lúdica. Se considerarmos cultura como sendo um conjunto de significações produzidas pelo homem e o brincar, o brinquedo e os jogos como produtos sociais e históricos, temos que considerar que estes últimos revelam traços importantes da cultura que determinam o povo em um dado momento histórico. A infância é um momento profícuo para apropriação desse “arcabouço” constituído pela cultura na medida que  a criança não brinca numa ilha. Como o adulto, ela não se satisfaz apenas com a realidade, mas necessita relacionar com o imaginário. Esse imaginário é fruto de um banco de dados (as representações, as imagens, os símbolos ou os significados) disposto pela cultura.  O cinema e o teatro, a literatura, as artes visuais, a dança e a música representam formas de expressão criadas pelo homem como possibilidades de dialogar com o mundo. É através dessas expressões que os homens e mulheres se tocam dialeticamente para apropriar da cultura. O brinquedo e a brincadeira, no universo infantil, se tornam nesse aspecto a principal forma de dialogar com o mundo. O brincar torna-se importantíssimo nesse processo, daí a relevância deste estudo bibliográfico que busca aqui refletir sobre a relação entre a cultura, os brinquedos e as brincadeiras."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 46 – LUDICIDADE, CORPOREIDADE E EDUCAÇÃO"
    "palavra_chave" => "CRIANÇA, BRINCAR, CULTURA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV057_MD4_SA46_ID2794_29092016215904.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:47:17"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALEX SANTOS ROCHA"
    "autor_nome_curto" => "ALEX ROCHA"
    "autor_email" => "lecaorocha@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-viii-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VIII FIPED"
    "edicao_evento" => "VIII Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2016"
    "edicao_logo" => "5e488d75d4c39_15022020213149.png"
    "edicao_capa" => "5f186e058f295_22072020134909.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-08 23:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 08 de novembro de 2016

Resumo

Este trabalho tem por objetivo analisar e refletir sobre o tema brincar. Partindo de uma análise bibliográfica, procuramos apontar argumentos sobre a influência da cultura no brincar, evidenciando a dimensão histórica e cultural dos brinquedos e brincadeiras. Para tanto, buscando entender essa relação com autores como: Brougère (2001), Kishimoto (2002) e Borba (2006, 2007) para os quais a brincadeira assume a forma específica de fator social que pressupõe uma aprendizagem e uma importante experiência de cultura e que, ao longo dos anos, vem se modificando. O brincar e o brinquedo são considerados como elementos de uma sociedade historicamente determinada, que lhe confere sentido através de seus aspectos materiais e simbólicos, ou seja, funções sociais e especificidades ressignificadas pela própria atividade lúdica. Se considerarmos cultura como sendo um conjunto de significações produzidas pelo homem e o brincar, o brinquedo e os jogos como produtos sociais e históricos, temos que considerar que estes últimos revelam traços importantes da cultura que determinam o povo em um dado momento histórico. A infância é um momento profícuo para apropriação desse “arcabouço” constituído pela cultura na medida que a criança não brinca numa ilha. Como o adulto, ela não se satisfaz apenas com a realidade, mas necessita relacionar com o imaginário. Esse imaginário é fruto de um banco de dados (as representações, as imagens, os símbolos ou os significados) disposto pela cultura. O cinema e o teatro, a literatura, as artes visuais, a dança e a música representam formas de expressão criadas pelo homem como possibilidades de dialogar com o mundo. É através dessas expressões que os homens e mulheres se tocam dialeticamente para apropriar da cultura. O brinquedo e a brincadeira, no universo infantil, se tornam nesse aspecto a principal forma de dialogar com o mundo. O brincar torna-se importantíssimo nesse processo, daí a relevância deste estudo bibliográfico que busca aqui refletir sobre a relação entre a cultura, os brinquedos e as brincadeiras.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.