Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 228
VIVÊNCIA DO PROCESSO SAÚDE-DOENÇA DOS RESIDENTES DE UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: IDOSOS, DOENÇAS CRÔNICO-DEGENERATIVAS, MEDICAMENTOS, INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA Pôster (PO) / Poster Submission AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS

Resumo

O processo de envelhecimento é uma consequência do aumento da expectativa de vida populacional. Como consequência, observa-se uma maior incidência de doenças crônico-degenerativas entre os idosos, o que contribui para o aumento da utilização de medicamentos de uso contínuo. A terceira idade é uma fase que necessita de maior atenção e cuidado e, dessa forma, a família exerce um papel fundamental nesse processo. Contudo, muitas vezes diante da ausência dos familiares, os idosos podem ser inseridos em instituições de longa permanência para idosos (ILPIs), onde recebem acompanhamento e tratamento necessários. Diante disso, a extensão universitária é uma ferramenta importante para o desenvolvimento de atividades nessas instituições, interligando ações educativas, culturais e científicas que promovem um elo entre a universidade e a sociedade. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa, do tipo relato de experiência. O projeto está sendo realizado na Instituição de Longa Permanência Vila Vicentina Júlia Freire, localizada no Bairro Torre no município de João Pessoa-PB, onde residem 55 idosos. O projeto teve início no mês de julho a dezembro de 2016. Após a análise das fichas individuais, observou-se uma maior prevalência de idosos com hipertensão arterial sistêmica, diabetes, sequelas de acidente vascular encefálico (AVE) e distúrbios psiquiátricos. Em relação aos medicamentos, observou-se que os mais utilizados são os agentes que atuam sobre o sistema renina-angiotensina, antitrombóticos, diuréticos, psicolépticos, psicoanalépticos e os medicamentos utilizados no tratamento do diabetes. Além disso, também foi realizada a organização da farmácia da instituição, através da separação dos medicamentos por ordem alfabética e forma farmacêutica em nichos específicos: pomadas, fitoterápicos, correlatos, soluções oftálmicas, nasais e otológicas. Quanto ao relacionamento com a família, muitos idosos não recebem visitas de nenhum dos familiares ou recebem esporadicamente. Em relação aos motivos para institucionalização, os mais prevalentes foram: falta do respaldo familiar, incapacidade de realizar as atividades do cotidiano, opção própria de morar em uma instituição e agressões por parte dos familiares ou cuidadores. Quanto à concepção dos residentes acerca da instituição, muitos estão satisfeitos por residirem no local, entretanto, alguns demonstraram insatisfação por se sentirem isolados. Dessa forma, esse projeto de extensão se demonstra relevante na vida dos idosos, através do desenvolvimento de ações diretas, como o acompanhamento contínuo do residente, e indiretas, dentre elas a organização dos medicamentos da farmácia da instituição, proporcionam aos extensionistas uma melhor compreensão do processo saúde-doença dos idosos, além de possibilitar uma maior interação entre universidade e sociedade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.