Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 176
A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE O IDOSO E O ENVELHECIMENTO NA ÁREA DE SAÚDE COLETIVA NAS TESES E DISSERTAÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE (2013 A 2016)

Palavra-chaves: IDOSO, ENVELHECIMENTO, SAÚDE COLETIVA Tema Livre (TL) / Oral Papers Submission AT-10: EDUCAÇÃO E ENVELHECIMENTO

Resumo

Os idosos, a velhice e o processo de envelhecimento humano vêm ganhando espaços cada vez maiores no cenário nacional nas últimas décadas, o que demanda novas ações e estudos, com reflexos nas políticas sociais de saúde e na pós-graduação brasileira. Em afinidade com este contexto, o presente estudo objetiva identificar e analisar a produção científica sobre o tema idoso e envelhecimento na pós-graduação em saúde coletiva (PPGSCOL) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no período de 2013 a 2016. Para isso, realizou-se uma pesquisa bibliométrica no Banco de teses e dissertações da Coordenação Nacional de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES), no mês de julho de 2016, a respeito do tema idoso e envelhecimento na área de Saúde Coletiva da UFRN. A referida pesquisa considerou os dados dos anos 2013 a 2016, e foram utilizados os seguintes descritores: idoso, idosos, pessoa idosa, pessoa de idade, pessoas idosas, população idosa, envelhecimento e senescência, sendo cada termo escrito entre aspas e separados pelo operador booleano “or”. Dentre os principais assuntos abordados, destacam-se: Institucionalização do idoso; Epidemiologia; Avaliação multidimensional; Cuidadores; Alimentação e nutrição; Síndromes geriátricas; Serviços de saúde; Sociedade, História e Cultura e Quedas. Percebe-se que a produção de conhecimento sobre envelhecimento vem apresentando incrementos importantes no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da UFRN, nos últimos anos, destacando-se como porta-voz dos novos discursos sobre a velhice, ao contemplar aproximadamente 20% do total das teses e dissertações publicadas no programa. A isto associa-se o fato da instituição apresentar também o pesquisador docente com maior número de orientações do país sobre o tema, impactando de modo significativo no perfil de produções do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.