Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 227
A INFLUÊNCIA DA MUSICOTERAPIA NO AUTOCUIDADO E AUTOESTIMA DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Palavra-chaves: SAÚDE DO IDOSO, MUSICOTERAPIA, AUTOCUIDADO Pôster (PO) / Poster Submission AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS

Resumo

INTRODUÇÃO: Devido o crescimento populacional a pirâmide brasileira se inverte havendo o aumento crescente do número de idoso. Essa população apresenta fatores que lhes predispõem a determinadas fragilidades devido à velhice, como perdas físicas e emocionais, além da independência, dentre estas perdas, destaca-se a diminuição da autoestima e do autocuidado, que se torna mais acentuada ainda em idosos institucionalizados devido a não socialização com outras pessoas além da instituição. A música adentra esses cenários como forma de intervenção bem eficaz mostrando eficiência na melhora da qualidade e vida dos idosos. METODOLOGIA: O vigente trabalho apresenta uma abordagem qualitativa, de forma exploratória e intervencionista, o qual interfere diretamente no espaço estudado para modificar e proporcionar melhor qualidade de vida aos idosos. O cenário escolhido para a realização da pesquisa foi o lar de idosos Luca Zorn, localizado no município de Cajazeiras – PB, no alto sertão Paraibano. Para a coleta de dados, a pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Cajazeiras-PB, com parecer favorável CAAE Nº 39138414.9.0000.5575. RESULTADO E DISCUSSÃO: Foi notória a falta de cuidado com a própria aparência por parte dos idosos, pois os mesmo não se valorizavam devido à restrição social que lhes foi proposto, havendo uma diminuição da preocupação com sua aparência física e higienização. Com a utilização da música observou-se o animo que esta lhes proporcionava, o fato de poder dançar, cantar, conversar com outras pessoas, e a melhor interação entre os próprios idosos, notando assim o aumento no desejo de se cuidarem e ficarem mais apresentável pois sentem-se mais confortável assim, se autovalorizam, tendo reflexo direto na qualidade de vida, pois melhora a interação , a alimentação o sono e o convívio com os outros, através da utilização da musicoterapia. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Tendo a música como uma forma de terapia que contribui para o resgate da autoestima e do autocuidado, comprova-se que esta exerce um papel importante para os idosos participantes do estudo, pois contribuiu para que eles voltassem a ter uma autoestima e preocupassem com a beleza exterior como também com a saúde fazendo com que se valorizassem.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.