Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ESTUDO PELVIOMÉTRICO PARA ANÁLISE DO DISMORFISMO SEXUAL NA POPULAÇÃO DO NORDESTE BRASILEIRO.

Palavra-chaves: OSSOS, PELVE, DISTINÇÃO SEXUAL, PELVIMETRIA Pôster (PO) AT-04: ENFERMAGEM Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

Saber identificar o sexo do individuo através das estruturas ósseas é fundamental para o contexto médico-legal da antropologia forense. A pelve, por fornecer resultados precisos, é o osso mais comumente utilizado para determinação do sexo. Formada pelo sacro, cóccix e pelos ossos do quadril, tem como característica particular a configuração de um anel obstétrico, que é a principal fonte de variabilidade entre os sexos. Desta forma, objetivou-se com este estudo determinar as variáveis morfométricas da pelve mais eficientes para diagnose sexual. Foram analisadas 50 pelves, sendo essas, 25 femininas e 25 masculinas, devidamente identificadas, retiradas do acervo do Laboratório de Anatomia do Centro Acadêmico de Vitória e do campus de Recife da UFPE. Os dados foram analisados através do teste de normalidade de Kolmogorov-Sminorv e a partir deste, submetidos ao teste t de Student e Mann Whitney utilizando o Software GraphPad Prism 5.0 para Windows. Todos os testes foram aplicados com 95% de confiança. Foram consideradas as seguintes medidas antropométricas: Altura Total da Pelve, Largura Mínima do Púbis, Extensão do Corpo do Ílio, Comprimento do Ílio, Largura Média do Sacro, Diâmetro Transverso Máximo da Base do Sacro, Diâmetro Acetabular, Diâmetro Transverso do Acetábulo, Ângulo Subpúbico e Comprimento do Ísquio foram significativas. Podendo-se destacar o comprimento do ísquio, que apresentou um valor de p

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.