Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

LEVANTAMENTO ETNOFARMACOLÓGICO DE ESPÉCIES MEDICINAIS EM ÁREA DA RESERVA FLORESTAL DE CAATINGA NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, PE.

Palavra-chaves: PARTE UTILIZADA., FORMA DE USO., TRATAMENTO. Pôster (PO) AT-03: FARMÁCIA Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro e que apresenta uma elevada fitodiversidade medicinal. . Estima-se que pelo menos 932 espécies vegetais foram registradas na região, sendo 380 endêmicas, contudo de modo geral, o conhecimento da flora medicinal da caatinga continua bastante reduzido. Considerando a grande diversidade e importância desse ecossistema para a região, ações de conservação devem ser desenvolvidas no intuito de preservar o arsenal de plantas como recurso terapêutico. Portanto, o estudo teve como objetivo realizar um levantamento etnofarmacológico de espécies medicinais de um fragmento da reserva florestal de Caatinga, no município de Santa Cruz do Capibaribe. A área está localizada na Fazenda Fieza, agreste de Pernambuco, constituída por 30 hectares. As espécies medicinais foram determinadas a partir do levantamento florístico fitossociológico pela metodologia de trilhas preexistentes, sendo realizadas observações de campo e coleta de material botânico de indivíduos. Durante o levantamento, o material botânico coletado foi devidamente herborizado, exsicatado e incorporado ao herbário Arruda Câmara/Universidade Estadual da Paraíba. Sendo os resultados correlacionados a literatura especializada usada na Etnomedicina. Foram identificadas e catalogadas 20 espécies de uso medicinal, pertencentes a 10 famílias, sendo a Fabaceae (20%) e Euphorbiaceae (20%) as mais representativas. A parte da planta mais utilizada foi à casca (23,40%), seguida das folhas (17,02%), as formas de uso mais frequentes foram infusão (22,39%) e tintura (17,92%), as indicações para o tratamento de processos inflamatórios (10,32%), reumatismo (5,55%) e tosse (5,55%) foram as mais recorrentes. Com base nos resultados, observa-se uma ampla diversidade de plantas medicinais, que possuem grande potencial terapêutico cuja exploração pode gerar benefícios diretos, desde que em regime de manejo sustentável. Portanto, o local desse estudo torna-se importante para traçar estratégias para manutenção e estudos que favoreçam a manutenção do recurso.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.