Artigo Anais XII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

OCUPANDO MENTES ENCARCERADAS: OU DE COMO REVELAR AS INVISÍVEIS

Palavra-chaves: RELAÇÕES DE GÊNERO, DIREITOS HUMANOS, VIOLÊNCIA, PRESIDIÁRIAS Comunicação Oral (CO) Direitos Humanos, Feminismo e Políticas Públicas de Gênero Publicado em 08 de junho de 2016

Resumo

Este trabalho busca discutir como, nas relações sociais atuais, as políticas de gênero refletem e revelam assimetrias e preconceitos. Ao trabalhar com mulheres do Presídio Feminino da Cidade de Cajazeiras, na Paraíba, observou-se que as presidiárias não perdem apenas o direito a liberdade de ir e vir, mas a identidade enquanto sujeitos políticos e sociais. Tendo como suporte metodológico a pesquisa-ação que orientou a discussão sobre relações de gênero e cidadania, problematizaram-se questões de direitos humanos, considerando o contexto prisional feminino e de como elas se percebem, quais compreensões elaboram sobre direitos e deveres e como entendem a alteridade, reconstruindo as percepções de valores, regras e normais morais e sociais. Os resultados são baseados nas atividades realizadas, leitura de textos, visualizações de imagens, vídeos, dinâmicas, atividades manuais, que trouxeram amplas discussões sobre as temáticas abordadas, revelando como elas se percebem como mulheres, reelaborando algumas percepções de gênero e contribuído na reintegração social. Considerando ainda as discussões acerca do disciplinamento dos corpos como elemento importante do processo de “domesticação” das presidiárias e quais comportamentos são desejados para as mesmas, as oficinas revelaram como as regras, normas e determinações são significadas no cotidiano do presídio e, ao mesmo tempo, criam espaços de resistência e quebra do assujeitamento.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.