Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

FLORÍSTICA DO ESTRATO ARBÓREO DE UMA ÁREA DE CERRADO, CAXIAS, MARANHÃO.

Palavra-chaves: BIODIVERSIDADE, CERRADO, CONSERVAÇÃO, FLORA Pôster (PO) Biologia Geral Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

O Cerrado é o segundo maior bioma do Brasil, corresponde a 22% do seu território, localizado principalmente na região Centro-Oeste e constitui um dos 34 hotspots mundiais. Possui um heterogêneo mosaico florístico e abriga uma rica biodiversidade com cerca de 11.000 espécies, das quais 44.000 são endêmicas. Algumas áreas de Cerrado encontram-se como enclaves importantes também no nordeste, em meio a áreas do Bioma Caatinga, como nos Estados do Piauí e Maranhão necessitando sua biota ser mais conhecida. O objetivou-se deste estudo foi realizar um levantamento de espécies do estrato arbóreo na Fazenda São Jerônimo no Município de Caxias, no Maranhão, visando contribuir para o conhecimento da flora do Cerrado maranhense. O levantamento florístico utilizou-se 14 (quatorze) parcelas retangulares com dimensões 50 x 20 m (área de 1000 m2), resultando numa área inventariada de 1,4 ha: 14.000 m2 associada a um trabalho paralelo de estrutura de sua vegetação desenvolvido por outros profissionais. Para execução do trabalho, coletas botânicas, foram realizadas utilizando métodos usuais em taxonomia material foi herborizado seguindo-se as técnicas usuais da taxonomia vegetal e incorporado à coleção do Herbário do CSTR, da Universidade federal de Campina Grande, Campus de Patos. Foram registradas 73 espécies, distribuídas em 29 famílias e 57 gêneros. A família mais representativa foi Fabaceae com 18 espécies; seguidas de Anacardiaceae com 4; Combretaceae e Myrtaceae com 3; Malvaceae, Vochysiaceae, Sapotaceae, Sapindaceae e Polygonaceae com 2 espécies; estando 14 espécies ainda indeterminadas. Destacamos as espécies Bowdichia virgilioides e Handroanthus impetiginosus por estarem citadas na Lista Vermelha. Dinizia excelsa é restrita apenas à região Norte do Brasil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.