Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ELABORAÇÃO DE RECURSO DIDÁTICO INCLUSIVO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL.

Palavra-chaves: INCLUSÃO, JOGO DA VELHA, LICENCIATURA Pôster (PO) Licenciatura em Biologia
"2016-06-01 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 17974
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 4
    "inscrito_id" => 91
    "titulo" => "ELABORAÇÃO DE RECURSO DIDÁTICO INCLUSIVO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL."
    "resumo" => "Para que os alunos com necessidades educacionais especiais (NEE), principalmente os alunos cegos ou de baixa visão, possam participar dos jogos didáticos em sala de aula, pequenas adaptações feitas aos diversos jogos convencionais de tabuleiro podem ser suficiente para torná-los inclusivos. Alunos cegos ou com baixa visão necessitam que os jogos possuam pequenas adaptações para que através do tato ou de cores contrastantes esses alunos possam usufruir das mesmas condições de aprendizagem que os demais alunos da sala de aula sem essa  deficiência. As adaptações apresentadas neste estudo, feitas no jogo da velha de tabuleiro, prioriza as variações de texturas e alto relevo para atender aos alunos cegos e foca nas cores contrastantes para os alunos com baixa visão. Essas adaptações permitem que os alunos com deficiência visual possa participar da atividade com os demais colegas de classe no processo de ensino e aprendizagem. As adaptações que foram realizadas neste estudo tem como finalidade alertar e orientar professores, estudantes de licenciatura e universidades para esta realidade que vem em um processo crescente no Brasil e no mundo, a inclusão.  É preciso reconhecer que os educadores e os cursos de licenciatura estejam, permanentemente, informados e atentos sobre os processos educacionais e necessidades especiais das pessoas com deficiência. Este estudo passou por uma avaliação técnico-pedagógica e de eficiência realizado pela pedagoga, brailista e deficiente visual Luciane Molina, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI) da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba/SP. Conforme a pedagoga, o jogo construído atende as necessidades básicas para que alunos cegos ou de baixa visão possam utilizá-lo oferecendo as mesmas condições de aprendizado dos demais alunos que não possuem problema de visão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Licenciatura em Biologia"
    "palavra_chave" => "INCLUSÃO, JOGO DA VELHA, LICENCIATURA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA93_ID91_29022016090452.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:20:00"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUIZ ALFREDO DE PAULA"
    "autor_nome_curto" => "LUIZ ALFREDO"
    "autor_email" => "prof.luizdepaula@gmail.co"
    "autor_ies" => "PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAGUATATUBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 17974
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 4
    "inscrito_id" => 91
    "titulo" => "ELABORAÇÃO DE RECURSO DIDÁTICO INCLUSIVO PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL."
    "resumo" => "Para que os alunos com necessidades educacionais especiais (NEE), principalmente os alunos cegos ou de baixa visão, possam participar dos jogos didáticos em sala de aula, pequenas adaptações feitas aos diversos jogos convencionais de tabuleiro podem ser suficiente para torná-los inclusivos. Alunos cegos ou com baixa visão necessitam que os jogos possuam pequenas adaptações para que através do tato ou de cores contrastantes esses alunos possam usufruir das mesmas condições de aprendizagem que os demais alunos da sala de aula sem essa  deficiência. As adaptações apresentadas neste estudo, feitas no jogo da velha de tabuleiro, prioriza as variações de texturas e alto relevo para atender aos alunos cegos e foca nas cores contrastantes para os alunos com baixa visão. Essas adaptações permitem que os alunos com deficiência visual possa participar da atividade com os demais colegas de classe no processo de ensino e aprendizagem. As adaptações que foram realizadas neste estudo tem como finalidade alertar e orientar professores, estudantes de licenciatura e universidades para esta realidade que vem em um processo crescente no Brasil e no mundo, a inclusão.  É preciso reconhecer que os educadores e os cursos de licenciatura estejam, permanentemente, informados e atentos sobre os processos educacionais e necessidades especiais das pessoas com deficiência. Este estudo passou por uma avaliação técnico-pedagógica e de eficiência realizado pela pedagoga, brailista e deficiente visual Luciane Molina, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI) da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba/SP. Conforme a pedagoga, o jogo construído atende as necessidades básicas para que alunos cegos ou de baixa visão possam utilizá-lo oferecendo as mesmas condições de aprendizado dos demais alunos que não possuem problema de visão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Licenciatura em Biologia"
    "palavra_chave" => "INCLUSÃO, JOGO DA VELHA, LICENCIATURA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA93_ID91_29022016090452.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:20:00"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUIZ ALFREDO DE PAULA"
    "autor_nome_curto" => "LUIZ ALFREDO"
    "autor_email" => "prof.luizdepaula@gmail.co"
    "autor_ies" => "PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAGUATATUBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

Para que os alunos com necessidades educacionais especiais (NEE), principalmente os alunos cegos ou de baixa visão, possam participar dos jogos didáticos em sala de aula, pequenas adaptações feitas aos diversos jogos convencionais de tabuleiro podem ser suficiente para torná-los inclusivos. Alunos cegos ou com baixa visão necessitam que os jogos possuam pequenas adaptações para que através do tato ou de cores contrastantes esses alunos possam usufruir das mesmas condições de aprendizagem que os demais alunos da sala de aula sem essa deficiência. As adaptações apresentadas neste estudo, feitas no jogo da velha de tabuleiro, prioriza as variações de texturas e alto relevo para atender aos alunos cegos e foca nas cores contrastantes para os alunos com baixa visão. Essas adaptações permitem que os alunos com deficiência visual possa participar da atividade com os demais colegas de classe no processo de ensino e aprendizagem. As adaptações que foram realizadas neste estudo tem como finalidade alertar e orientar professores, estudantes de licenciatura e universidades para esta realidade que vem em um processo crescente no Brasil e no mundo, a inclusão. É preciso reconhecer que os educadores e os cursos de licenciatura estejam, permanentemente, informados e atentos sobre os processos educacionais e necessidades especiais das pessoas com deficiência. Este estudo passou por uma avaliação técnico-pedagógica e de eficiência realizado pela pedagoga, brailista e deficiente visual Luciane Molina, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI) da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba/SP. Conforme a pedagoga, o jogo construído atende as necessidades básicas para que alunos cegos ou de baixa visão possam utilizá-lo oferecendo as mesmas condições de aprendizado dos demais alunos que não possuem problema de visão.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.