Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

Visualizações: 386
BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ZORNIA LATIFOLIA SM. (FABACEAE) EM UMA ÁREA EM REGENERAÇÃO

Palavra-chaves: AUTOCOMPATIBILIDADE, HERBÁCEAS, SUCESSO REPRODUTIVO Pôster (PO) Biologia Geral Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

Plantas hérbaceas são de grande importância para a regeneração de ambientes perturbados e o estudo da biologia reprodutiva de Zornia latifolia Sm permite obtermos mais informação podendo entender a estrutura da comunidade desses ambientes. No presente trabalho foi determinado o sistema reprodutivo e verificada a deposição natural de pólen no estigma de Z. latifolia, considerando o papel da espécie na comunidade. O estudo foi realizado O estudo foi desenvolvido na Estação Ecológica de Caetés, um remanescente de Floresta Atlântica, localizada no município do Paulista, Pernambuco (07º55’15” e 07º56’30”S; 34º55’15” e 34º56’30”W). Os estudos se concentraram em uma área de borda do fragmento. Para determinação do sistema reprodutivo foram realizados cinco tratamentos, utilizando-se no mínimo 30 botões em pré-antese em cada um deles. I. Polinização natural (controle): Foram marcadas flores recém-abertas e deixadas livres para a polinização; II. Autopolinização espontânea: Botões em pré-antese foram ensacados (sacos de “voil”) até o final de antese; III. Autopolinização manual: Flores previamente ensacadas foram polinizadas com o próprio pólen ou pólen de flores da mesma planta; IV. Polinização cruzada manual: Flores foram polinizadas com pólen proveniente de outros indivíduos, distantes cerca de 10 metros entre si. Os botões em pré-antese foram emasculados; V. Apomixia: Os botões em pré-antese foram emasculados e ensacados. Em todos os tratamentos foram acompanhados e contabilizados a formação de frutos e sementes. Para a análise da deposição de pólen no estigma, foram montadas lâminas semi-permanentes com o pistilo de trinta flores coletadas aleatoriamente após o período de freqüência de visitas florais. As lâminas foram coradas com carmim acético (2%) e analisadas em microscópio óptico no Laboratório de Biologia Reprodutiva de Angiospermas – Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os grãos de pólen foram classificados em coespecífico ou interespecífico. A Zornia latifolia apresentou sistema reprodutivo autógamo, autocompatível, constatada elevada porcentagem de frutos formados e sementes nos tratamentos de autopolinização espontânea e manual, apresentou uma alta produção de sementes e uma média de 35,06±27,79 grãos de polén/flor (coespecíficos) e de 1,43±4.91 grãos de pólen/flor (interespecíficos), ou seja, foi encontrado mais pólen da própria espécie na flor que pólen de outras. Foram observadas densas populações de Z. latifolia no local das análises, o que pode ter contribuído para atração de visitantes florais e conseqüentemente para a polinização. A autocompatibilidade pode ser considerada um ponto importante para o sucesso da Zornia latifolia em áreas alteradas. A elevada formação de frutos e sementes, bem como a alta deposição de pólen coespecífico podem inferir que a mesma apresenta elevado sucesso reprodutivo na área de estudo, contribuindo para manutenção da comunidade e dando suporte para a regeneração do fragmento

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.