Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ZORNIA LATIFOLIA SM. (FABACEAE) EM UMA ÁREA EM REGENERAÇÃO

Palavra-chaves: AUTOCOMPATIBILIDADE, HERBÁCEAS, SUCESSO REPRODUTIVO Pôster (PO) Biologia Geral
"2016-06-01 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 17873
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 402
    "inscrito_id" => 1550
    "titulo" => "BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ZORNIA LATIFOLIA SM. (FABACEAE) EM UMA ÁREA EM REGENERAÇÃO"
    "resumo" => "Plantas hérbaceas são de grande importância para a regeneração de ambientes perturbados e o estudo da biologia reprodutiva de Zornia latifolia Sm permite obtermos mais informação podendo entender a estrutura da comunidade desses ambientes.   No presente trabalho foi determinado o sistema reprodutivo e verificada a deposição natural de pólen no estigma de Z. latifolia,  considerando o papel da espécie na comunidade. O estudo foi realizado O estudo foi desenvolvido na Estação Ecológica de Caetés, um remanescente de Floresta Atlântica, localizada no município do Paulista, Pernambuco (07º55’15” e 07º56’30”S; 34º55’15” e 34º56’30”W). Os estudos se concentraram em uma área de borda do fragmento. Para determinação do sistema reprodutivo foram realizados cinco tratamentos, utilizando-se no mínimo 30 botões em pré-antese em cada um deles. I. Polinização natural (controle): Foram marcadas flores recém-abertas e deixadas livres para a polinização; II. Autopolinização espontânea: Botões em pré-antese foram ensacados (sacos de “voil”) até o final de antese; III. Autopolinização manual: Flores previamente ensacadas foram polinizadas com o próprio pólen ou pólen de flores da mesma planta; IV. Polinização cruzada manual: Flores foram polinizadas com pólen proveniente de outros indivíduos, distantes cerca de 10 metros entre si. Os botões em pré-antese foram emasculados; V. Apomixia: Os botões em pré-antese foram emasculados e ensacados. Em todos os tratamentos foram acompanhados e contabilizados a formação de frutos e sementes. Para a análise da deposição de pólen no estigma, foram montadas lâminas semi-permanentes com o pistilo de trinta flores coletadas aleatoriamente após o período de freqüência de visitas florais. As lâminas foram coradas com carmim acético (2%) e analisadas em microscópio óptico no Laboratório de Biologia Reprodutiva de Angiospermas – Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os grãos de pólen foram classificados em coespecífico ou interespecífico. A Zornia latifolia  apresentou sistema reprodutivo autógamo, autocompatível, constatada elevada porcentagem de frutos formados e sementes nos tratamentos de autopolinização espontânea e manual,  apresentou uma alta produção de sementes e uma média de 35,06±27,79 grãos de polén/flor (coespecíficos) e de 1,43±4.91 grãos de pólen/flor (interespecíficos), ou seja, foi encontrado mais pólen da própria espécie na flor que pólen de outras. Foram observadas densas populações de Z. latifolia no local das análises, o que pode ter contribuído para atração de visitantes florais e conseqüentemente para a polinização. A autocompatibilidade pode ser considerada um ponto importante para o sucesso da Zornia latifolia em áreas alteradas. A elevada formação de frutos e sementes, bem como a alta deposição de pólen coespecífico podem inferir que a mesma apresenta elevado sucesso reprodutivo na área de estudo, contribuindo para manutenção da comunidade e dando suporte para a regeneração do fragmento"
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Biologia Geral"
    "palavra_chave" => "AUTOCOMPATIBILIDADE, HERBÁCEAS, SUCESSO REPRODUTIVO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA94_ID1550_16052016173752.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:19:59"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "THAIS VIRGINIA FIDELIS E SILVA"
    "autor_nome_curto" => "THAÍS"
    "autor_email" => "thais25pp@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 17873
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 402
    "inscrito_id" => 1550
    "titulo" => "BIOLOGIA REPRODUTIVA DE ZORNIA LATIFOLIA SM. (FABACEAE) EM UMA ÁREA EM REGENERAÇÃO"
    "resumo" => "Plantas hérbaceas são de grande importância para a regeneração de ambientes perturbados e o estudo da biologia reprodutiva de Zornia latifolia Sm permite obtermos mais informação podendo entender a estrutura da comunidade desses ambientes.   No presente trabalho foi determinado o sistema reprodutivo e verificada a deposição natural de pólen no estigma de Z. latifolia,  considerando o papel da espécie na comunidade. O estudo foi realizado O estudo foi desenvolvido na Estação Ecológica de Caetés, um remanescente de Floresta Atlântica, localizada no município do Paulista, Pernambuco (07º55’15” e 07º56’30”S; 34º55’15” e 34º56’30”W). Os estudos se concentraram em uma área de borda do fragmento. Para determinação do sistema reprodutivo foram realizados cinco tratamentos, utilizando-se no mínimo 30 botões em pré-antese em cada um deles. I. Polinização natural (controle): Foram marcadas flores recém-abertas e deixadas livres para a polinização; II. Autopolinização espontânea: Botões em pré-antese foram ensacados (sacos de “voil”) até o final de antese; III. Autopolinização manual: Flores previamente ensacadas foram polinizadas com o próprio pólen ou pólen de flores da mesma planta; IV. Polinização cruzada manual: Flores foram polinizadas com pólen proveniente de outros indivíduos, distantes cerca de 10 metros entre si. Os botões em pré-antese foram emasculados; V. Apomixia: Os botões em pré-antese foram emasculados e ensacados. Em todos os tratamentos foram acompanhados e contabilizados a formação de frutos e sementes. Para a análise da deposição de pólen no estigma, foram montadas lâminas semi-permanentes com o pistilo de trinta flores coletadas aleatoriamente após o período de freqüência de visitas florais. As lâminas foram coradas com carmim acético (2%) e analisadas em microscópio óptico no Laboratório de Biologia Reprodutiva de Angiospermas – Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os grãos de pólen foram classificados em coespecífico ou interespecífico. A Zornia latifolia  apresentou sistema reprodutivo autógamo, autocompatível, constatada elevada porcentagem de frutos formados e sementes nos tratamentos de autopolinização espontânea e manual,  apresentou uma alta produção de sementes e uma média de 35,06±27,79 grãos de polén/flor (coespecíficos) e de 1,43±4.91 grãos de pólen/flor (interespecíficos), ou seja, foi encontrado mais pólen da própria espécie na flor que pólen de outras. Foram observadas densas populações de Z. latifolia no local das análises, o que pode ter contribuído para atração de visitantes florais e conseqüentemente para a polinização. A autocompatibilidade pode ser considerada um ponto importante para o sucesso da Zornia latifolia em áreas alteradas. A elevada formação de frutos e sementes, bem como a alta deposição de pólen coespecífico podem inferir que a mesma apresenta elevado sucesso reprodutivo na área de estudo, contribuindo para manutenção da comunidade e dando suporte para a regeneração do fragmento"
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Biologia Geral"
    "palavra_chave" => "AUTOCOMPATIBILIDADE, HERBÁCEAS, SUCESSO REPRODUTIVO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA94_ID1550_16052016173752.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:19:59"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "THAIS VIRGINIA FIDELIS E SILVA"
    "autor_nome_curto" => "THAÍS"
    "autor_email" => "thais25pp@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

Plantas hérbaceas são de grande importância para a regeneração de ambientes perturbados e o estudo da biologia reprodutiva de Zornia latifolia Sm permite obtermos mais informação podendo entender a estrutura da comunidade desses ambientes. No presente trabalho foi determinado o sistema reprodutivo e verificada a deposição natural de pólen no estigma de Z. latifolia, considerando o papel da espécie na comunidade. O estudo foi realizado O estudo foi desenvolvido na Estação Ecológica de Caetés, um remanescente de Floresta Atlântica, localizada no município do Paulista, Pernambuco (07º55’15” e 07º56’30”S; 34º55’15” e 34º56’30”W). Os estudos se concentraram em uma área de borda do fragmento. Para determinação do sistema reprodutivo foram realizados cinco tratamentos, utilizando-se no mínimo 30 botões em pré-antese em cada um deles. I. Polinização natural (controle): Foram marcadas flores recém-abertas e deixadas livres para a polinização; II. Autopolinização espontânea: Botões em pré-antese foram ensacados (sacos de “voil”) até o final de antese; III. Autopolinização manual: Flores previamente ensacadas foram polinizadas com o próprio pólen ou pólen de flores da mesma planta; IV. Polinização cruzada manual: Flores foram polinizadas com pólen proveniente de outros indivíduos, distantes cerca de 10 metros entre si. Os botões em pré-antese foram emasculados; V. Apomixia: Os botões em pré-antese foram emasculados e ensacados. Em todos os tratamentos foram acompanhados e contabilizados a formação de frutos e sementes. Para a análise da deposição de pólen no estigma, foram montadas lâminas semi-permanentes com o pistilo de trinta flores coletadas aleatoriamente após o período de freqüência de visitas florais. As lâminas foram coradas com carmim acético (2%) e analisadas em microscópio óptico no Laboratório de Biologia Reprodutiva de Angiospermas – Universidade Federal Rural de Pernambuco. Os grãos de pólen foram classificados em coespecífico ou interespecífico. A Zornia latifolia apresentou sistema reprodutivo autógamo, autocompatível, constatada elevada porcentagem de frutos formados e sementes nos tratamentos de autopolinização espontânea e manual, apresentou uma alta produção de sementes e uma média de 35,06±27,79 grãos de polén/flor (coespecíficos) e de 1,43±4.91 grãos de pólen/flor (interespecíficos), ou seja, foi encontrado mais pólen da própria espécie na flor que pólen de outras. Foram observadas densas populações de Z. latifolia no local das análises, o que pode ter contribuído para atração de visitantes florais e conseqüentemente para a polinização. A autocompatibilidade pode ser considerada um ponto importante para o sucesso da Zornia latifolia em áreas alteradas. A elevada formação de frutos e sementes, bem como a alta deposição de pólen coespecífico podem inferir que a mesma apresenta elevado sucesso reprodutivo na área de estudo, contribuindo para manutenção da comunidade e dando suporte para a regeneração do fragmento

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.