Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

FEMINIZAÇÃO DA AIDS: O PRESERVATIVO COMO PRINCIPAL ALIADO DA POLÍTICA DE PREVENÇÃO

Palavra-chaves: FEMINIZAÇÃO, AIDS, PRESERVATIVOS Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Famílias e parentalidades
"2015-06-03 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 10646
    "edicao_id" => 31
    "trabalho_id" => 473
    "inscrito_id" => 357
    "titulo" => "FEMINIZAÇÃO DA AIDS: O PRESERVATIVO COMO PRINCIPAL ALIADO DA POLÍTICA DE PREVENÇÃO"
    "resumo" => "Atualmente, as questões relacionadas à problemática do HIV/AIDS ganham grandes proporções no cenário científico e na formulação de políticas de Estado ligadas ao tema, no que se refere à prevenção, tratamento e uma possível cura da doença. Este estudo teve como objetivo identificar qual impacto da política de prevenção contra o HIV a partir de um olhar voltado para o fenômeno da feminização da doença, como a percepção das mulheres que vivem com HIV/AIDS frente aos instrumentos que lhes são oferecidos, no caso, o preservativo feminino e o masculino. O estudo foi realizado com 20 mulheres com idade entre 18 e 60 anos, atendidas pelo Serviço de Assistência Especializado Materno Infantil (SAE/MI), localizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, João Pessoa-PB. Como procedimento metodológico, utilizamos a pesquisa qualitativa, através de levantamento bibliográfico e entrevistas semi-estruturadas, que foram submetidas à técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados evidenciaram que mesmo após um avanço notório nas ações voltadas para a problemática da prevenção, após a doença ganhado novos moldes e novas proporções com o passar das décadas, a exemplo da feminização do contágio, a política de prevenção e seus mecanismos deixam a desejar no que se refere à uma adesão sistemática do público feminino na utilização do principal instrumento contra a infecção, os preservativos. Consideramos este estudo um instrumento que gera provocação no que tange à área social e de saúde, que nos permite lançar um olhar aprofundado acerca das políticas que estão sendo formuladas e os seus impactos no cotidiano das pessoas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Famílias e parentalidades"
    "palavra_chave" => "FEMINIZAÇÃO, AIDS, PRESERVATIVOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV046_MD1_SA5_ID357_04052015235617.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:14:40"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SHAYANNE RODRIGUES DINIZ"
    "autor_nome_curto" => "SHAYANNE DINIZ"
    "autor_email" => "shayannediniz@icloud.com"
    "autor_ies" => "FIP"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xi-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XI CONAGES"
    "edicao_evento" => "XI Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d926732858_19022020165415.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1840e819853_22072020103640.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-03 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 10646
    "edicao_id" => 31
    "trabalho_id" => 473
    "inscrito_id" => 357
    "titulo" => "FEMINIZAÇÃO DA AIDS: O PRESERVATIVO COMO PRINCIPAL ALIADO DA POLÍTICA DE PREVENÇÃO"
    "resumo" => "Atualmente, as questões relacionadas à problemática do HIV/AIDS ganham grandes proporções no cenário científico e na formulação de políticas de Estado ligadas ao tema, no que se refere à prevenção, tratamento e uma possível cura da doença. Este estudo teve como objetivo identificar qual impacto da política de prevenção contra o HIV a partir de um olhar voltado para o fenômeno da feminização da doença, como a percepção das mulheres que vivem com HIV/AIDS frente aos instrumentos que lhes são oferecidos, no caso, o preservativo feminino e o masculino. O estudo foi realizado com 20 mulheres com idade entre 18 e 60 anos, atendidas pelo Serviço de Assistência Especializado Materno Infantil (SAE/MI), localizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, João Pessoa-PB. Como procedimento metodológico, utilizamos a pesquisa qualitativa, através de levantamento bibliográfico e entrevistas semi-estruturadas, que foram submetidas à técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados evidenciaram que mesmo após um avanço notório nas ações voltadas para a problemática da prevenção, após a doença ganhado novos moldes e novas proporções com o passar das décadas, a exemplo da feminização do contágio, a política de prevenção e seus mecanismos deixam a desejar no que se refere à uma adesão sistemática do público feminino na utilização do principal instrumento contra a infecção, os preservativos. Consideramos este estudo um instrumento que gera provocação no que tange à área social e de saúde, que nos permite lançar um olhar aprofundado acerca das políticas que estão sendo formuladas e os seus impactos no cotidiano das pessoas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Famílias e parentalidades"
    "palavra_chave" => "FEMINIZAÇÃO, AIDS, PRESERVATIVOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV046_MD1_SA5_ID357_04052015235617.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:14:40"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SHAYANNE RODRIGUES DINIZ"
    "autor_nome_curto" => "SHAYANNE DINIZ"
    "autor_email" => "shayannediniz@icloud.com"
    "autor_ies" => "FIP"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xi-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XI CONAGES"
    "edicao_evento" => "XI Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d926732858_19022020165415.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1840e819853_22072020103640.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-03 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 03 de junho de 2015

Resumo

Atualmente, as questões relacionadas à problemática do HIV/AIDS ganham grandes proporções no cenário científico e na formulação de políticas de Estado ligadas ao tema, no que se refere à prevenção, tratamento e uma possível cura da doença. Este estudo teve como objetivo identificar qual impacto da política de prevenção contra o HIV a partir de um olhar voltado para o fenômeno da feminização da doença, como a percepção das mulheres que vivem com HIV/AIDS frente aos instrumentos que lhes são oferecidos, no caso, o preservativo feminino e o masculino. O estudo foi realizado com 20 mulheres com idade entre 18 e 60 anos, atendidas pelo Serviço de Assistência Especializado Materno Infantil (SAE/MI), localizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, João Pessoa-PB. Como procedimento metodológico, utilizamos a pesquisa qualitativa, através de levantamento bibliográfico e entrevistas semi-estruturadas, que foram submetidas à técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados evidenciaram que mesmo após um avanço notório nas ações voltadas para a problemática da prevenção, após a doença ganhado novos moldes e novas proporções com o passar das décadas, a exemplo da feminização do contágio, a política de prevenção e seus mecanismos deixam a desejar no que se refere à uma adesão sistemática do público feminino na utilização do principal instrumento contra a infecção, os preservativos. Consideramos este estudo um instrumento que gera provocação no que tange à área social e de saúde, que nos permite lançar um olhar aprofundado acerca das políticas que estão sendo formuladas e os seus impactos no cotidiano das pessoas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.