Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

QUESTÕES DE GÊNERO NA CRÔNICA “CASAMENTO ABERTO” DE MARTHA MEDEIROS

Palavra-chaves: CRÔNICA, CASAMENTO ABERTO, LIBERDADE Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Estudos literários, Gênero e Sexualidades Publicado em 03 de junho de 2015

Resumo

Este artigo vem mostrar como a concepção de casamento está presente na crônica “Casamento Aberto”, de Martha Medeiros, sob uma perspectiva feminista. Pretende-se, na atual pesquisa, discutir como essa nova configuração se encontra vigente em nossos dias e na crônica em questão. O mesmo baseou-se pelos conceitos de tipos de casamento (FIGUEIRA, 2008), discursos (SÁ, 2011), e universo feminino (MEDEIROS, 2008), entre outros, aliado aos estudos literários, nesse caso, do gênero crônica, por ser uma narrativa múltipla que aborda temas da atualidade. Assim, problematizando as práticas e representações de gênero e diversidade sexual quando promove uma discussão de questões sociais. O comportamento humano vem se modificando, e em pleno século XXI esses conceitos e tradições também foram modificados. Como metodologia adotada, realizamos um estudo analítico da crônica “Casamento Aberto”, do livro Doidas e Santas (2008), de Martha Medeiros, na qual perpassa todo o percurso histórico-social existente desde os tempos remotos até a contemporaneidade, refletindo diretamente na crônica em destaque, em que propõe uma nova forma de se relacionar, nas diversas neuroses da vida adulta. Logo, a conclusão é de que é possível o estabelecimento desse tipo de casamento, desde que os envolvidos nesse processo conjugal estejam submersos e de acordo, tendo a liberdade e o direito de escolher, significando um ato simbólico não só para as mulheres, mas também ao universo masculino.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.