Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

A RELAÇÃO DA HOMOSSEXUALIDADE E O CULTO DE MATRIZ AFRICANA NO TEMPO PRESENTE EM BELÉM DO PARÁ.

Palavra-chaves: RELIGIÃO AFRO-BRASILEIRA; HOMOSSEXUALIDADE MASCULI, RELIGION AFRO-BRAZILIAN; HOMOSEXUALITY MALE; TRAN, RELIGION AFRO-BRAZILIAN; HOMOSEXUALITY MALE; TRAN, RELIGION AFRO-BRAZILIAN; HOMOSEXUALITY MALE; TRAN, RELIGION AFRO-BRAZILIAN; HOMOSEXUALITY MALE; TRAN Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Gênero, Sexualidades e Produção do conhecimento Publicado em 03 de junho de 2015

Resumo

O artigo pretende analisar a relação da homossexualidade masculina em um terreiro na região urbana da capital de Belém do Pará, localizado no bairro de São Brás, sobe a liderança do pai Taiando e também a visão que um homossexual têm sobre seu próprio relacionamento com o terreiro, essa visão será feita a partir da etnografia com o Pai Denildo de Ogum. Conhecer e compreender um pouco mais da atuação dos homossexuais masculinos nos terreiros apresentados acima, assim como sua forma de predominância e atuação dos mesmos. Algo importante dentro da pesquisa, é que o objeto a ser estudado, ainda não tinha sido explorado com tanta relevância em nossa região, por mais que nos debruçamos com os dois autores que seguem e até mesmo seguiram uma linha de pesquisa que trata dos africanos na região amazônica, assim como a questão da religião, os pesquisadores Vicente Salles e Anaiza Vergolino são os primórdios em relação a essa linha de pesquisa. A fonte oral será usada em primeiro momento, porém sem nunca esquecer de outros autores, como Patricia Birman, Peter Frey, Monique Augras, Felipe Rios, que passam a focar na questão da homossexualidade, sendo que darei destaque ao pesquisador Peter fry, o mesmo tem uma obra intitulada “Para Inglês Ver”. obtenho assim o uso de informações, fazendo uma pesquisa etngráfica, dando continuidade no trabalho, com perguntas exploratórias. e diante de observações no campo e colher o máximo de informações possíveis.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.