Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 29
A ACADEMIA DA CIDADE COMO RECURSO DIDÁTICO PARA AULAS PRÁTICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Palavra-chaves: INVESTIGAÇÃO CIENTIFICA, RECURSOS NATURAIS, BIODIVERSIDADE Comunicação Oral (CO) EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Resumo

Introdução as escolas públicas não dispõem de um local adequado para o ensino de ciências e na falta de recursos para se trabalhar adequadamente o professor sente-se impossibilitado de exercer sua docência devidamente, ficando muitas vezes desmotivado, refletindo assim no aprendizado dos alunos esse problema deve-se a baixos investimentos no ensino de ciências, visto que são lançados projetos para implantação de tecnologias em sala de aula, deixando-se de lado as aulas práticas e investigativas, criando certo comodismo nos alunos que tem o material ali prontinho para ser utilizado, muitas vezes chegando a nem sequer pesquisar apenas copiam e colam o conteúdo ali exposto, descaracterizando assim as aulas investigativas onde os alunos presenciarão aquilo que está sendo estudado fazendo conexões com seus conhecimentos prévios tendo melhor fixação do conteúdo e consequentemente melhor rendimento em sala de aula tornando importantíssimo a utilização de aulas práticas no ensino de ciências. Objetivo o presente trabalho teve como objetivo investigar os recursos naturais e a biodiversidade presentes na Academias das Cidades de Tuparetama-PE, para introduzi-la como instrumento pedagógico em sala de aula, a fim de verificar a possibilidade da implantação de aulas práticas para alunos do fundamental II. Metodologia o trabalho foi realizado através de pesquisa de campo qualitativa tendo como pontos importantes levantamento dos animais avistados, a vegetação e o solo, como demais recursos com finalidade acadêmica Resultados a Academia das Cidades demonstrou uma grande quantidade de animais, plantas e solos que podem ser trabalhadas através de observações e experimentos, em conteúdos envolvendo diversos temas. Apesar de tantos recursos, a Academia das Cidades ainda não é bem explorada para fins educacionais a não ser para a prática de exercícios físicos e recreação, este ambiente pode ser mais explorado pelos professores de biologia da cidade, pois apresenta um grande valor para aulas investigativas no ensino de ciências. Conclusão os professores devem fazer da academia um local de observação e coleta de dados, nunca deixando de lado as aulas as teóricas, mas intercalando-as, fazendo com que o aluno, leia, e não só leia, mas toque, sinta, e veja o que está sendo explicado, dessa forma fica em evidência o importante recurso urbano e público que temos a nossa disposição, para a implementação de aulas práticas, sem que seja necessário a utilização de grandes valores ou investimentos públicos, mas que não deixa a desejar, pela grande quantidade de assuntos que podem ser abordados, dentro e fora de sala de aula.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.