Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 153
O COMPLEXO DE “PROFESSORA HELENA"

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO, PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE, PODER PASTORAL Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Resumo

O presente trabalho se propõe a discutir as práticas docentes no contexto do neoliberalismo, com ênfase na produção subjetiva em torno de um modelo de professor caracterizado pela lógica pastoral. A sociedade disciplinar se organiza por normas e dispositivos que irão estruturar práticas cotidianas como as escolares, tornando a docência uma relação de produção de docilização. Para Michel Foucault o poder pastoral é um poder de cuidado, atenção individual a cada ovelha do rebanho, e observa-se um atravassamento dessa lógica com a prática docente. Tais aspectos são sentidos com força na educação básica, que tem sido objeto da pesquisa “Estado de Direito e a judicialização da vida – atravessamentos entre práticas do conselho tutelar e da escola”, realizada na Faculdade de Formação de Professore de São Gonçalo - RJ (UERJ), que ofereceu um curso de extensão denominado “Pensando ferramentas para intervir em conflitos e crises na escola” para profissionais da escola e alunos de formação de professores. Este curso tinha como objetivo problematizar as crises e conflitos do cotidiano escolar, a partir de um referencial teórico fundamentado em Michel Foucault e conceitos abordados por ele como: mecanismos disciplinares, processos de normalização, campos de força que atravessam a escola. As falas e debates do curso foram gravados e transcritos, e com foi possível identificar como as práticas docentes eram ancoradas em modelos universais preocupados com rendimento e distantes das demandas concretas dos conteúdos que os professores devem trabalhar com os estudantes. Construiu-se historicamente um arquétipo do que é ser e agir como professor, sendo a ideia do pastorado um dos seus pilares principais. A partir de tal arquétipo exigem do professor (os pais dos discentes, os discentes e ele próprio, como parte da própria equipe pedagógica) determinadas práticas e condutas que sufocam produções subjetivas que se desviam dos modelos produzidos em torno da profissão docente. É uma produção rizomática de serializações (DELEUZE E GUATTARI), ou seja, uma produção que não possui raízes, se elabora de forma simultânea, sem algum ponto de origem. A partir da analise desse material foi produzido este trabalho, que busca desenvolver uma análise do cotidiano escolar.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.