Artigo Anais do V CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

INFLUÊNCIA DE INDICADORES QUÍMICOS PRESENTES NO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO NA INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO DE RAIZES DE BRASSICA OLERACEA

Palavra-chaves: CRESCIMENTO DAS RAÍZES, AVALIAÇÃO FITOTÓXICA, EFLUENTE DE ATERRO SANITÁRIO, , Comunicação Oral (Artigo Completo) AT 10: Ciência Ambiental: No Ensino e na Pesquisa
"2020-12-10 10:13:23"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 73098
    "edicao_id" => 148
    "trabalho_id" => 513
    "inscrito_id" => 1300
    "titulo" => "INFLUÊNCIA DE INDICADORES QUÍMICOS PRESENTES NO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO NA INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO DE RAIZES DE BRASSICA OLERACEA"
    "resumo" => "IDENTIFICAR OS FATORES QUE ELEVAM A FITOTOXICIDADE DO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO TEM SIDO UM GRANDE DESAFIO. NESTE ESTUDO, FORAM ANALISADAS AMOSTRAS DE LIXIVIADO IN NATURA DO ATERRO SANITÁRIO EM CAMPINA GRANDE (ASCG) – PB, BRASIL, A FIM DE VERIFICAR INFLUÊNCIA DO NITROGÊNIO AMONIACAL TOTAL (NAT) E DA DEMANDA QUÍMICA DE OXIGÊNIO (DQO) NA INIBIÇÃO DE CRESCIMENTO DE RAÍZES (ICR) DE BRASSICA OLERACEA. A ICR FOI DETERMINADA POR MEIO DE TESTE DE FITOTOXICIDADE. ANALISOU-SE TRÊS CONCENTRAÇÕES DE LIXIVIADO: 1%, 5% E 10%, CHAMADOS DE TRATAMENTOS T1, T5 E T10, MAIS A AMOSTRA EM BRANCO. UTILIZOU-SE A ANOVA PARA ANALISAR A DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS CRESCIMENTOS RELATIVOS DAS RAÍZES (CRR) DOS TRATAMENTOS E A MATRIZ DE CORRELAÇÃO PARA AVALIAR A INFLUÊNCIA DO NAT E QDO SOBRE O ICR. AS CONCENTRAÇÕES DE NAT E DQO ENCONTRADAS NAS AMOSTRAS FORAM DE 2003  219,4 MG.L-1 E 18262,3  5231,7 MG.L-1, RESPECTIVAMENTE. HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS VALORES DO CRR ENTRE OS TRATAMENTOS, EXCETO ENTRE O T1 E A AMOSTRA EM BRANCO. OS VALORES DA ICR NO T1 FORAM MENORES QUE 22%, NO T5 VARIOU ENTRE 32% E 59% E O T10 APRESENTOU VALORES ACIMA DE 60%. NÃO FOI IDENTIFICADO INFLUÊNCIA DO NAT E DQO NO ICR-T1. O NAT CAUSOU AUMENTO NA ICR-T5 E NA ICR-T10, NO ENTANTO, EM AMBOS, NÃO FOI IDENTIFICADA A INFLUÊNCIA DA DQO NAS ICR’S. ASSIM, O ESTUDO CONCLUI QUE ELEVADAS CONCENTRAÇÕES DE NAT PRESENTE NO LIXIVIADO AUMENTAM A ICR."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (Artigo Completo)"
    "area_tematica" => "AT 10: Ciência Ambiental:  No Ensino e na Pesquisa"
    "palavra_chave" => "CRESCIMENTO DAS RAÍZES, AVALIAÇÃO FITOTÓXICA, EFLUENTE DE ATERRO SANITÁRIO, , "
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV138_MD1_SA27_ID1300_20112020153557.pdf"
    "created_at" => "2020-12-11 08:02:07"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SAMANDA COSTA DO NASCIMENTO "
    "autor_nome_curto" => "SAMANDA COSTA"
    "autor_email" => "samandacosta93@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-do-v-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais do V CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2020
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2020"
    "edicao_logo" => null
    "edicao_capa" => "5fd21ef3c4d39_10122020101323.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2020-12-10 10:13:23"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 73098
    "edicao_id" => 148
    "trabalho_id" => 513
    "inscrito_id" => 1300
    "titulo" => "INFLUÊNCIA DE INDICADORES QUÍMICOS PRESENTES NO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO NA INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO DE RAIZES DE BRASSICA OLERACEA"
    "resumo" => "IDENTIFICAR OS FATORES QUE ELEVAM A FITOTOXICIDADE DO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO TEM SIDO UM GRANDE DESAFIO. NESTE ESTUDO, FORAM ANALISADAS AMOSTRAS DE LIXIVIADO IN NATURA DO ATERRO SANITÁRIO EM CAMPINA GRANDE (ASCG) – PB, BRASIL, A FIM DE VERIFICAR INFLUÊNCIA DO NITROGÊNIO AMONIACAL TOTAL (NAT) E DA DEMANDA QUÍMICA DE OXIGÊNIO (DQO) NA INIBIÇÃO DE CRESCIMENTO DE RAÍZES (ICR) DE BRASSICA OLERACEA. A ICR FOI DETERMINADA POR MEIO DE TESTE DE FITOTOXICIDADE. ANALISOU-SE TRÊS CONCENTRAÇÕES DE LIXIVIADO: 1%, 5% E 10%, CHAMADOS DE TRATAMENTOS T1, T5 E T10, MAIS A AMOSTRA EM BRANCO. UTILIZOU-SE A ANOVA PARA ANALISAR A DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS CRESCIMENTOS RELATIVOS DAS RAÍZES (CRR) DOS TRATAMENTOS E A MATRIZ DE CORRELAÇÃO PARA AVALIAR A INFLUÊNCIA DO NAT E QDO SOBRE O ICR. AS CONCENTRAÇÕES DE NAT E DQO ENCONTRADAS NAS AMOSTRAS FORAM DE 2003  219,4 MG.L-1 E 18262,3  5231,7 MG.L-1, RESPECTIVAMENTE. HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS VALORES DO CRR ENTRE OS TRATAMENTOS, EXCETO ENTRE O T1 E A AMOSTRA EM BRANCO. OS VALORES DA ICR NO T1 FORAM MENORES QUE 22%, NO T5 VARIOU ENTRE 32% E 59% E O T10 APRESENTOU VALORES ACIMA DE 60%. NÃO FOI IDENTIFICADO INFLUÊNCIA DO NAT E DQO NO ICR-T1. O NAT CAUSOU AUMENTO NA ICR-T5 E NA ICR-T10, NO ENTANTO, EM AMBOS, NÃO FOI IDENTIFICADA A INFLUÊNCIA DA DQO NAS ICR’S. ASSIM, O ESTUDO CONCLUI QUE ELEVADAS CONCENTRAÇÕES DE NAT PRESENTE NO LIXIVIADO AUMENTAM A ICR."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (Artigo Completo)"
    "area_tematica" => "AT 10: Ciência Ambiental:  No Ensino e na Pesquisa"
    "palavra_chave" => "CRESCIMENTO DAS RAÍZES, AVALIAÇÃO FITOTÓXICA, EFLUENTE DE ATERRO SANITÁRIO, , "
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV138_MD1_SA27_ID1300_20112020153557.pdf"
    "created_at" => "2020-12-11 08:02:07"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SAMANDA COSTA DO NASCIMENTO "
    "autor_nome_curto" => "SAMANDA COSTA"
    "autor_email" => "samandacosta93@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-do-v-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais do V CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2020
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2020"
    "edicao_logo" => null
    "edicao_capa" => "5fd21ef3c4d39_10122020101323.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2020-12-10 10:13:23"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 10 de dezembro de 2020

Resumo

IDENTIFICAR OS FATORES QUE ELEVAM A FITOTOXICIDADE DO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO TEM SIDO UM GRANDE DESAFIO. NESTE ESTUDO, FORAM ANALISADAS AMOSTRAS DE LIXIVIADO IN NATURA DO ATERRO SANITÁRIO EM CAMPINA GRANDE (ASCG) – PB, BRASIL, A FIM DE VERIFICAR INFLUÊNCIA DO NITROGÊNIO AMONIACAL TOTAL (NAT) E DA DEMANDA QUÍMICA DE OXIGÊNIO (DQO) NA INIBIÇÃO DE CRESCIMENTO DE RAÍZES (ICR) DE BRASSICA OLERACEA. A ICR FOI DETERMINADA POR MEIO DE TESTE DE FITOTOXICIDADE. ANALISOU-SE TRÊS CONCENTRAÇÕES DE LIXIVIADO: 1%, 5% E 10%, CHAMADOS DE TRATAMENTOS T1, T5 E T10, MAIS A AMOSTRA EM BRANCO. UTILIZOU-SE A ANOVA PARA ANALISAR A DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS CRESCIMENTOS RELATIVOS DAS RAÍZES (CRR) DOS TRATAMENTOS E A MATRIZ DE CORRELAÇÃO PARA AVALIAR A INFLUÊNCIA DO NAT E QDO SOBRE O ICR. AS CONCENTRAÇÕES DE NAT E DQO ENCONTRADAS NAS AMOSTRAS FORAM DE 2003  219,4 MG.L-1 E 18262,3  5231,7 MG.L-1, RESPECTIVAMENTE. HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS VALORES DO CRR ENTRE OS TRATAMENTOS, EXCETO ENTRE O T1 E A AMOSTRA EM BRANCO. OS VALORES DA ICR NO T1 FORAM MENORES QUE 22%, NO T5 VARIOU ENTRE 32% E 59% E O T10 APRESENTOU VALORES ACIMA DE 60%. NÃO FOI IDENTIFICADO INFLUÊNCIA DO NAT E DQO NO ICR-T1. O NAT CAUSOU AUMENTO NA ICR-T5 E NA ICR-T10, NO ENTANTO, EM AMBOS, NÃO FOI IDENTIFICADA A INFLUÊNCIA DA DQO NAS ICR’S. ASSIM, O ESTUDO CONCLUI QUE ELEVADAS CONCENTRAÇÕES DE NAT PRESENTE NO LIXIVIADO AUMENTAM A ICR.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.