Artigo Anais I CONIMAS e III CONIDIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-186X

A DEPENDÊNCIA CAUSADA PELA INGESTÃO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Palavra-chaves: ÁLCOOL, MECANISMO DE AÇÃO, INTOXICAÇÃO, NEUROADAPTAÇÃO, NEUROADAPTAÇÃO Pôster (PO) AT 10: Saúde: Ciência e Saberes Publicado em 20 de novembro de 2019

Resumo

O ÁLCOOL É A SUBSTÂNCIA PSICOATIVA MAIS CONSUMIDA DEVIDO A SUA AMPLA ACEITAÇÃO CULTURAL E O FÁCIL ACESSO AOS USUÁRIOS. ISTO TORNA AS COMPLICAÇÕES RELACIONADAS AO SEU USO AS MAIS RECORRENTES ENTRE OS TRANSTORNOS ASSOCIADOS AO CONSUMO DAS DROGAS. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO FAZER UMA EXPLANAÇÃO DO SEU MECANISMO DE AÇÃO, AS FORMAS DE INTOXICAÇÃO, A NEUROADAPTAÇÃO E A SÍNDROME DA ABSTINÊNCIA E O ATENDIMENTO RELACIONADO AO USO DESSA SUBSTÂNCIA PELOS INDIVÍDUOS. PARA A ELABORAÇÃO DESTE TRABALHO, FOI REALIZADA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ESPECÍFICA, BUSCANDO EMBASAMENTO E RESPALDO TEÓRICO, DOS QUAIS AS INFORMAÇÕES MAIS RELEVANTES FORAM EXTRAÍDAS, NO INTUITO DE ALCANÇAR O OBJETIVO PROPOSTO. O MECANISMO DE AÇÃO DO ÁLCOOL POR SER UMA SUBSTÂNCIA DEPRESSORA, ATUA DIMINUINDO A AÇÃO NEURONAL, AFETANDO DIVERSOS NEUROTRANSMISSORES NO CÉREBRO, ENTRE ELES, O ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO QUE É O PRINCIPAL NEUROTRANSMISSOR INIBITÓRIO DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL. A SUA INTOXICAÇÃO AGUDA PODE PROVOCAR ALTERAÇÕES VARIÁVEIS DO COMPORTAMENTO E DO AFETO, TAIS COMO EXCITAÇÃO E ALEGRIA, IRRITABILIDADE, AGRESSIVIDADE, DEPRESSÃO E IDEAÇÃO SUICIDA. SEUS ESTÁGIOS VARIAM DE UMA EMBRIAGUEZ LEVE À ANESTESIA, COMA, DEPRESSÃO RESPIRATÓRIA E, RARAMENTE, PODE OCASIONAR A MORTE. ALÉM DISSO, DEVE SER CONSIDERADA A SUA VELOCIDADE DE INGESTÃO, O USO PRÉVIO DE ALIMENTOS, FATORES AMBIENTAIS E O DESENVOLVIMENTO DE TOLERÂNCIA AOS EFEITOS INTERFEREM NA RELAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS PLASMÁTICOS DE ÁLCOOL E AS ALTERAÇÕES FENOMENOLÓGICAS. A SUA NEUROADAPTAÇÃO PODE PASSAR POR DUAS FASES DE ADAPTAÇÃO, DENTRE ELAS A DE PREJUÍZO QUE É A DIMINUIÇÃO DO EFEITO DA DROGA SOBRE A CÉLULA, E A DE OPOSIÇÃO QUE É A INSTITUIÇÃO DE UMA FORÇA NO INTERIOR DA CÉLULA QUE É CONTRÁRIA AO EFEITO DA DROGA. A SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA DO ÁLCOOL SE INICIA ALGUMAS HORAS APÓS A DIMINUIÇÃO OU PARADA DO CONSUMO DE ÁLCOOL, SECUNDÁRIA À QUEDA DE SEUS NÍVEIS PLASMÁTICOS. O TEMPO E A INTENSIDADE DO USO SÃO DIRETAMENTE PROPORCIONAIS À GRAVIDADE DO QUADRO. POR FIM, OS ATENDIMENTOS MAIS COMUNS ATUALMENTE EM UMA SALA DE EMERGÊNCIA ESTÃO ÀS COMPLICAÇÕES DECORRENTES DO USO DO ÁLCOOL, E ESTES ATENDIMENTOS PODEM SER O PRIMEIRO PASSO PARA QUE OS PACIENTES EFETIVAMENTE PROCUREM UM TRATAMENTO ADEQUADO.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.