Artigo Anais VI CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DE IDOSOS EM TRATAMENTO HEMODIALÍTICO

Palavra-chaves: DOENÇA RENAL CRÔNICA, HEMODIÁLISE, IDOSO, ENFERMAGEM, ENFERMAGEM Pôster (PO) AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa
"2019-06-26 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 53992
    "edicao_id" => 109
    "trabalho_id" => 559
    "inscrito_id" => 1718
    "titulo" => """
      PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DE IDOSOS EM TRATAMENTO\r\n
      HEMODIALÍTICO
      """
    "resumo" => "O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL SOMADO AO DESENVOLVIMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA E A NECESSIDADE DE TERAPIAS RENAIS SUBSTITUTIVAS REPRESENTA UM ENORME DESAFIO AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. O PRESENTE ESTUDO OBJETIVA ANALISAR O PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DA POPULAÇÃO IDOSA RENAL CRÔNICA DIALÍTICA EM NATAL/RN. TRATA-SE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL, QUE CONSISTE EM UM RECORTE DA PESQUISA DE DOUTORADO INTITULADA CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM RISCO DE VOLUME DE LÍQUIDOS EXCESSIVO A PARTIR DE UMA TEORIA DE MÉDIO ALCANCE. O ESTUDO FOI DESENVOLVIDO EM DUAS CLÍNICAS DE REFERÊNCIA EM HEMODIÁLISE, LOCALIZADAS EM NATAL, RIO GRANDE DO NORTE, NO ANO DE 2018, COM AMOSTRA DE 87 ENTREVISTADOS. O ESTUDO FOI APROVADO PELO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA. PERCEBEU-SE A PREDOMINÂNCIA DO SEXO MASCULINO, COM COMPANHEIRO, IDADE MÉDIA DE 72,7 ANOS, APOSENTADOS OU BENEFICIÁRIOS, RENDA MENSAL DE 4,47 SALÁRIOS MÍNIMOS, PRATICANTES DE UMA RELIGIÃO, COM MÉDIA DE 7,9 ANOS ESTUDADOS E RESIDENTES NA CAPITAL DO ESTADO. OS DADOS CLÍNICOS EVIDENCIARAM UMA MÉDIA DE 77,6 MESES PORTANDO A DOENÇA RENAL CRÔNICA E 55,4 MESES REALIZANDO TRATAMENTO HEMODIALÍTICO, BEM COMO A PRESENÇA DE COMORBIDADES DE BASE. A MAIORIA DOS PACIENTES RELATOU INTERCORRÊNCIAS PRÉVIAS DURANTE A HEMODIÁLISE E NEGOU FALTAR ÀS SESSÕES OU HOSPITALIZAÇÕES RECENTES. O ESTUDO DEMONSTRA A IMPORTÂNCIA DE CONHECER A VASTA CLIENTELA BRASILEIRA, A FIM DE TRAÇAR O SEU PERFIL E DIRECIONAR MELHOR SEU TRATAMENTO."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA, HEMODIÁLISE, IDOSO, ENFERMAGEM, ENFERMAGEM"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV125_MD4_SA3_ID1718_27052019131746.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:53:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA CAROLINA COSTA CARINO"
    "autor_nome_curto" => "ANA CAROLINA CARINO"
    "autor_email" => "anacarolinacarino@gmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais VI CIEH"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2019"
    "edicao_logo" => "5e49e780eec9b_16022020220816.png"
    "edicao_capa" => "5ee370c6dba9e_12062020091046.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-06-26 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 53992
    "edicao_id" => 109
    "trabalho_id" => 559
    "inscrito_id" => 1718
    "titulo" => """
      PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DE IDOSOS EM TRATAMENTO\r\n
      HEMODIALÍTICO
      """
    "resumo" => "O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL SOMADO AO DESENVOLVIMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA E A NECESSIDADE DE TERAPIAS RENAIS SUBSTITUTIVAS REPRESENTA UM ENORME DESAFIO AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. O PRESENTE ESTUDO OBJETIVA ANALISAR O PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DA POPULAÇÃO IDOSA RENAL CRÔNICA DIALÍTICA EM NATAL/RN. TRATA-SE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL, QUE CONSISTE EM UM RECORTE DA PESQUISA DE DOUTORADO INTITULADA CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM RISCO DE VOLUME DE LÍQUIDOS EXCESSIVO A PARTIR DE UMA TEORIA DE MÉDIO ALCANCE. O ESTUDO FOI DESENVOLVIDO EM DUAS CLÍNICAS DE REFERÊNCIA EM HEMODIÁLISE, LOCALIZADAS EM NATAL, RIO GRANDE DO NORTE, NO ANO DE 2018, COM AMOSTRA DE 87 ENTREVISTADOS. O ESTUDO FOI APROVADO PELO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA. PERCEBEU-SE A PREDOMINÂNCIA DO SEXO MASCULINO, COM COMPANHEIRO, IDADE MÉDIA DE 72,7 ANOS, APOSENTADOS OU BENEFICIÁRIOS, RENDA MENSAL DE 4,47 SALÁRIOS MÍNIMOS, PRATICANTES DE UMA RELIGIÃO, COM MÉDIA DE 7,9 ANOS ESTUDADOS E RESIDENTES NA CAPITAL DO ESTADO. OS DADOS CLÍNICOS EVIDENCIARAM UMA MÉDIA DE 77,6 MESES PORTANDO A DOENÇA RENAL CRÔNICA E 55,4 MESES REALIZANDO TRATAMENTO HEMODIALÍTICO, BEM COMO A PRESENÇA DE COMORBIDADES DE BASE. A MAIORIA DOS PACIENTES RELATOU INTERCORRÊNCIAS PRÉVIAS DURANTE A HEMODIÁLISE E NEGOU FALTAR ÀS SESSÕES OU HOSPITALIZAÇÕES RECENTES. O ESTUDO DEMONSTRA A IMPORTÂNCIA DE CONHECER A VASTA CLIENTELA BRASILEIRA, A FIM DE TRAÇAR O SEU PERFIL E DIRECIONAR MELHOR SEU TRATAMENTO."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA, HEMODIÁLISE, IDOSO, ENFERMAGEM, ENFERMAGEM"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV125_MD4_SA3_ID1718_27052019131746.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:53:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA CAROLINA COSTA CARINO"
    "autor_nome_curto" => "ANA CAROLINA CARINO"
    "autor_email" => "anacarolinacarino@gmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais VI CIEH"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2019"
    "edicao_logo" => "5e49e780eec9b_16022020220816.png"
    "edicao_capa" => "5ee370c6dba9e_12062020091046.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-06-26 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 26 de junho de 2019

Resumo

O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL SOMADO AO DESENVOLVIMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA E A NECESSIDADE DE TERAPIAS RENAIS SUBSTITUTIVAS REPRESENTA UM ENORME DESAFIO AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. O PRESENTE ESTUDO OBJETIVA ANALISAR O PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DA POPULAÇÃO IDOSA RENAL CRÔNICA DIALÍTICA EM NATAL/RN. TRATA-SE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL, QUE CONSISTE EM UM RECORTE DA PESQUISA DE DOUTORADO INTITULADA CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM RISCO DE VOLUME DE LÍQUIDOS EXCESSIVO A PARTIR DE UMA TEORIA DE MÉDIO ALCANCE. O ESTUDO FOI DESENVOLVIDO EM DUAS CLÍNICAS DE REFERÊNCIA EM HEMODIÁLISE, LOCALIZADAS EM NATAL, RIO GRANDE DO NORTE, NO ANO DE 2018, COM AMOSTRA DE 87 ENTREVISTADOS. O ESTUDO FOI APROVADO PELO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA. PERCEBEU-SE A PREDOMINÂNCIA DO SEXO MASCULINO, COM COMPANHEIRO, IDADE MÉDIA DE 72,7 ANOS, APOSENTADOS OU BENEFICIÁRIOS, RENDA MENSAL DE 4,47 SALÁRIOS MÍNIMOS, PRATICANTES DE UMA RELIGIÃO, COM MÉDIA DE 7,9 ANOS ESTUDADOS E RESIDENTES NA CAPITAL DO ESTADO. OS DADOS CLÍNICOS EVIDENCIARAM UMA MÉDIA DE 77,6 MESES PORTANDO A DOENÇA RENAL CRÔNICA E 55,4 MESES REALIZANDO TRATAMENTO HEMODIALÍTICO, BEM COMO A PRESENÇA DE COMORBIDADES DE BASE. A MAIORIA DOS PACIENTES RELATOU INTERCORRÊNCIAS PRÉVIAS DURANTE A HEMODIÁLISE E NEGOU FALTAR ÀS SESSÕES OU HOSPITALIZAÇÕES RECENTES. O ESTUDO DEMONSTRA A IMPORTÂNCIA DE CONHECER A VASTA CLIENTELA BRASILEIRA, A FIM DE TRAÇAR O SEU PERFIL E DIRECIONAR MELHOR SEU TRATAMENTO.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.