Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

TRAUMATISMO DENTÁRIO: O QUE OS EDUCADORES DE CRECHES CONHECEM SOBRE O TEMA?

Palavra-chaves: CRECHES, AVULSÃO DENTÁRIA, EDUCAÇÃO EM SAÚDE Pôster (PO) Odontologia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5350
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 211
    "inscrito_id" => 320
    "titulo" => "TRAUMATISMO DENTÁRIO: O QUE OS EDUCADORES DE CRECHES CONHECEM SOBRE O TEMA?"
    "resumo" => "Introdução: O traumatismo dentário é comum nas crianças em ambiente escolar, sendo os educadores responsáveis por realizar as primeiras medidas emergenciais para o sucesso do tratamento. Objetivo: Avaliar o conhecimento de professores diante de uma situação emergencial de trauma dentário. Foram entrevistados 23 profissionais por meio de formulário padronizado contendo 11 perguntas relativas ao trauma dentário e aos procedimentos a serem realizados diante de tais casos. Metodologia: Foram avaliados 23 educadores, de 06 creches públicas que atendem cerca de 150 crianças de 5 anos, no município de Patos/PB, por meio de um formulário estruturado, contendo 11 perguntas que abordaram o tema trauma dentário e as medidas emergenciais diante de tal situação. O estudo foi aprovado no CEP sob o protocolo n° 056/2011 UACB/ UFCG e os participantes assinaram o TCLE. Os resultados foram analisados utilizando-se o programa SPSS versão 18.0. Resultados: Após a análise dos resultados observou-se que 87% dos educadores nunca participaram de um curso ou palestra sobre traumatismo dentário e que não se consideram aptos a socorrer uma criança vítima de traumatismo dentário. Ao opinarem sobre situações fictícias onde as crianças sofriam avulsão ou fratura dentária, 30,4% dos educadores não saberiam o que fazer com o dente em caso de avulsão, que procurariam o dente e lavariam apenas em água corrente (26,1%), ou com água e sabão (8,7%), ou desinfetariam com álcool (4,3%), enquanto 52,2% não responderam ou não souberam opinar. Diante do meio de armazenamento do dente avulsionado, 21,7% enrolariam o mesmo em um guardanapo, o imergia em água (17,4%) ou em saliva (4,3%), ou em soro fisiológico (13,0%), e que o dente decíduo após avulsionado deveria ser recolocado no local de origem (30,4%). Diante de fratura coronária do dente, 34,8% guardariam o pedaço fraturado, enquanto que 39,1% não saberiam como proceder. Dos entrevistados, 78,3% julgaram ser muito importante uma capacitação com os docentes para realizar as primeiras medidas emergenciais frente ao trauma dentário. Conclusão: Os educadores apresentaram pouco ou nenhum conhecimento sobre o tema mostrando com isso a necessidade da inserção de programas educativos que visem a capacitação dos docentes em saúde bucal."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Odontologia"
    "palavra_chave" => "CRECHES, AVULSÃO DENTÁRIA, EDUCAÇÃO EM SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_14_00_35_idinscrito_320_6d2faf2bda16ed6ec42993a184dfcfd5.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LARISSA LIMA LEÔNCIO"
    "autor_nome_curto" => "LARISSA"
    "autor_email" => "lari.leoncio@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5350
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 211
    "inscrito_id" => 320
    "titulo" => "TRAUMATISMO DENTÁRIO: O QUE OS EDUCADORES DE CRECHES CONHECEM SOBRE O TEMA?"
    "resumo" => "Introdução: O traumatismo dentário é comum nas crianças em ambiente escolar, sendo os educadores responsáveis por realizar as primeiras medidas emergenciais para o sucesso do tratamento. Objetivo: Avaliar o conhecimento de professores diante de uma situação emergencial de trauma dentário. Foram entrevistados 23 profissionais por meio de formulário padronizado contendo 11 perguntas relativas ao trauma dentário e aos procedimentos a serem realizados diante de tais casos. Metodologia: Foram avaliados 23 educadores, de 06 creches públicas que atendem cerca de 150 crianças de 5 anos, no município de Patos/PB, por meio de um formulário estruturado, contendo 11 perguntas que abordaram o tema trauma dentário e as medidas emergenciais diante de tal situação. O estudo foi aprovado no CEP sob o protocolo n° 056/2011 UACB/ UFCG e os participantes assinaram o TCLE. Os resultados foram analisados utilizando-se o programa SPSS versão 18.0. Resultados: Após a análise dos resultados observou-se que 87% dos educadores nunca participaram de um curso ou palestra sobre traumatismo dentário e que não se consideram aptos a socorrer uma criança vítima de traumatismo dentário. Ao opinarem sobre situações fictícias onde as crianças sofriam avulsão ou fratura dentária, 30,4% dos educadores não saberiam o que fazer com o dente em caso de avulsão, que procurariam o dente e lavariam apenas em água corrente (26,1%), ou com água e sabão (8,7%), ou desinfetariam com álcool (4,3%), enquanto 52,2% não responderam ou não souberam opinar. Diante do meio de armazenamento do dente avulsionado, 21,7% enrolariam o mesmo em um guardanapo, o imergia em água (17,4%) ou em saliva (4,3%), ou em soro fisiológico (13,0%), e que o dente decíduo após avulsionado deveria ser recolocado no local de origem (30,4%). Diante de fratura coronária do dente, 34,8% guardariam o pedaço fraturado, enquanto que 39,1% não saberiam como proceder. Dos entrevistados, 78,3% julgaram ser muito importante uma capacitação com os docentes para realizar as primeiras medidas emergenciais frente ao trauma dentário. Conclusão: Os educadores apresentaram pouco ou nenhum conhecimento sobre o tema mostrando com isso a necessidade da inserção de programas educativos que visem a capacitação dos docentes em saúde bucal."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Odontologia"
    "palavra_chave" => "CRECHES, AVULSÃO DENTÁRIA, EDUCAÇÃO EM SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_14_00_35_idinscrito_320_6d2faf2bda16ed6ec42993a184dfcfd5.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LARISSA LIMA LEÔNCIO"
    "autor_nome_curto" => "LARISSA"
    "autor_email" => "lari.leoncio@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: O traumatismo dentário é comum nas crianças em ambiente escolar, sendo os educadores responsáveis por realizar as primeiras medidas emergenciais para o sucesso do tratamento. Objetivo: Avaliar o conhecimento de professores diante de uma situação emergencial de trauma dentário. Foram entrevistados 23 profissionais por meio de formulário padronizado contendo 11 perguntas relativas ao trauma dentário e aos procedimentos a serem realizados diante de tais casos. Metodologia: Foram avaliados 23 educadores, de 06 creches públicas que atendem cerca de 150 crianças de 5 anos, no município de Patos/PB, por meio de um formulário estruturado, contendo 11 perguntas que abordaram o tema trauma dentário e as medidas emergenciais diante de tal situação. O estudo foi aprovado no CEP sob o protocolo n° 056/2011 UACB/ UFCG e os participantes assinaram o TCLE. Os resultados foram analisados utilizando-se o programa SPSS versão 18.0. Resultados: Após a análise dos resultados observou-se que 87% dos educadores nunca participaram de um curso ou palestra sobre traumatismo dentário e que não se consideram aptos a socorrer uma criança vítima de traumatismo dentário. Ao opinarem sobre situações fictícias onde as crianças sofriam avulsão ou fratura dentária, 30,4% dos educadores não saberiam o que fazer com o dente em caso de avulsão, que procurariam o dente e lavariam apenas em água corrente (26,1%), ou com água e sabão (8,7%), ou desinfetariam com álcool (4,3%), enquanto 52,2% não responderam ou não souberam opinar. Diante do meio de armazenamento do dente avulsionado, 21,7% enrolariam o mesmo em um guardanapo, o imergia em água (17,4%) ou em saliva (4,3%), ou em soro fisiológico (13,0%), e que o dente decíduo após avulsionado deveria ser recolocado no local de origem (30,4%). Diante de fratura coronária do dente, 34,8% guardariam o pedaço fraturado, enquanto que 39,1% não saberiam como proceder. Dos entrevistados, 78,3% julgaram ser muito importante uma capacitação com os docentes para realizar as primeiras medidas emergenciais frente ao trauma dentário. Conclusão: Os educadores apresentaram pouco ou nenhum conhecimento sobre o tema mostrando com isso a necessidade da inserção de programas educativos que visem a capacitação dos docentes em saúde bucal.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.