Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS COMO FÁRMACOS PELAS COMUNIDADES SEM PRESCRIÇÃO: UMA ATITUDE PREOCUPANTE EM DECORRÊNCIA DOS SEUS EFEITOS.

Palavra-chaves: ERVAS - MEDICINAIS, FITOTERAPIA, EFEITOS Pôster (PO) Farmacologia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5306
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 701
    "inscrito_id" => 292
    "titulo" => "ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS COMO FÁRMACOS PELAS COMUNIDADES SEM PRESCRIÇÃO: UMA ATITUDE PREOCUPANTE EM DECORRÊNCIA DOS SEUS EFEITOS."
    "resumo" => "Introdução: As ervas medicinais são usadas na preparação de medicamentos caseiros, com o intuito de prevenir e tratar várias doenças. A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e o alívio de sintomas por meio desses elementos naturais. Objetivo: Esta pesquisa teve como objetivo avaliar o conhecimento de parte da população acerca do uso das ervas medicinais no bairro São Sebastião, em São José de Piranhas – PB, na área de abrangência da UBSF deste bairro. Metodologia: Foi desempenhada uma análise exploratória descritiva com uma abordagem quanti-qualitativa, com 36 usuários cadastrados na UBSF. Resultados: Foram conseguidos os seguintes dados, com analogia à faixa etária: 42,44% dos entrevistados tinham idade de 38 a 64 anos, prevaleceu o sexo feminino, com 55,55%, e, em relação ao grau de escolaridade, prevaleceu o ensino médio incompleto, com 41,66%. A maior parte dos entrevistados, 94,44%, afirmou fazer uso de ervas medicinais no dia a dia. As ervas mais relatadas foram Erva - doce (Pimpinella anisum L) para resfriados e indigestão, Canela (Cinnamomum zeylanicum), Camomila (Matricaria recutita), Erva-cidreira (Melissa officinalis) como calmante e tranqüilizante, e Quebra pedra (Phyllanthus niruri L.), para cálculos renais.  A maioria dos entrevistados relatou ter tido resultado satisfatório com a fitoterapia, sendo que 91,66% deles desconhecem algum efeito indesejável e 88,88% não têm conhecimento de nenhuma contra-indicação para a utilização de alguma erva.  Conclusão: Mediante os resultados, foi visto que a fitoterapia é considerada uma terapêutica bem quista e acessível à comunidade, porém é utilizada sem levar em consideração as consequências que o uso indiscriminado pode trazer. Dessa forma, torna-se necessário o aprimoramento do conhecimento popular para um uso consciente dessas ervas."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmacologia"
    "palavra_chave" => "ERVAS - MEDICINAIS, FITOTERAPIA, EFEITOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_17_18_20_idinscrito_292_b9538be489f6e3fa200f015d6f99d676.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOSÉ DIEGO OLIVEIRA ALVES"
    "autor_nome_curto" => "JOSÉ DIEGO"
    "autor_email" => "diegosjpb@hotmail.com"
    "autor_ies" => "FACULDADE SANTA MARIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5306
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 701
    "inscrito_id" => 292
    "titulo" => "ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS COMO FÁRMACOS PELAS COMUNIDADES SEM PRESCRIÇÃO: UMA ATITUDE PREOCUPANTE EM DECORRÊNCIA DOS SEUS EFEITOS."
    "resumo" => "Introdução: As ervas medicinais são usadas na preparação de medicamentos caseiros, com o intuito de prevenir e tratar várias doenças. A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e o alívio de sintomas por meio desses elementos naturais. Objetivo: Esta pesquisa teve como objetivo avaliar o conhecimento de parte da população acerca do uso das ervas medicinais no bairro São Sebastião, em São José de Piranhas – PB, na área de abrangência da UBSF deste bairro. Metodologia: Foi desempenhada uma análise exploratória descritiva com uma abordagem quanti-qualitativa, com 36 usuários cadastrados na UBSF. Resultados: Foram conseguidos os seguintes dados, com analogia à faixa etária: 42,44% dos entrevistados tinham idade de 38 a 64 anos, prevaleceu o sexo feminino, com 55,55%, e, em relação ao grau de escolaridade, prevaleceu o ensino médio incompleto, com 41,66%. A maior parte dos entrevistados, 94,44%, afirmou fazer uso de ervas medicinais no dia a dia. As ervas mais relatadas foram Erva - doce (Pimpinella anisum L) para resfriados e indigestão, Canela (Cinnamomum zeylanicum), Camomila (Matricaria recutita), Erva-cidreira (Melissa officinalis) como calmante e tranqüilizante, e Quebra pedra (Phyllanthus niruri L.), para cálculos renais.  A maioria dos entrevistados relatou ter tido resultado satisfatório com a fitoterapia, sendo que 91,66% deles desconhecem algum efeito indesejável e 88,88% não têm conhecimento de nenhuma contra-indicação para a utilização de alguma erva.  Conclusão: Mediante os resultados, foi visto que a fitoterapia é considerada uma terapêutica bem quista e acessível à comunidade, porém é utilizada sem levar em consideração as consequências que o uso indiscriminado pode trazer. Dessa forma, torna-se necessário o aprimoramento do conhecimento popular para um uso consciente dessas ervas."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmacologia"
    "palavra_chave" => "ERVAS - MEDICINAIS, FITOTERAPIA, EFEITOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_17_18_20_idinscrito_292_b9538be489f6e3fa200f015d6f99d676.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOSÉ DIEGO OLIVEIRA ALVES"
    "autor_nome_curto" => "JOSÉ DIEGO"
    "autor_email" => "diegosjpb@hotmail.com"
    "autor_ies" => "FACULDADE SANTA MARIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: As ervas medicinais são usadas na preparação de medicamentos caseiros, com o intuito de prevenir e tratar várias doenças. A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e o alívio de sintomas por meio desses elementos naturais. Objetivo: Esta pesquisa teve como objetivo avaliar o conhecimento de parte da população acerca do uso das ervas medicinais no bairro São Sebastião, em São José de Piranhas – PB, na área de abrangência da UBSF deste bairro. Metodologia: Foi desempenhada uma análise exploratória descritiva com uma abordagem quanti-qualitativa, com 36 usuários cadastrados na UBSF. Resultados: Foram conseguidos os seguintes dados, com analogia à faixa etária: 42,44% dos entrevistados tinham idade de 38 a 64 anos, prevaleceu o sexo feminino, com 55,55%, e, em relação ao grau de escolaridade, prevaleceu o ensino médio incompleto, com 41,66%. A maior parte dos entrevistados, 94,44%, afirmou fazer uso de ervas medicinais no dia a dia. As ervas mais relatadas foram Erva - doce (Pimpinella anisum L) para resfriados e indigestão, Canela (Cinnamomum zeylanicum), Camomila (Matricaria recutita), Erva-cidreira (Melissa officinalis) como calmante e tranqüilizante, e Quebra pedra (Phyllanthus niruri L.), para cálculos renais. A maioria dos entrevistados relatou ter tido resultado satisfatório com a fitoterapia, sendo que 91,66% deles desconhecem algum efeito indesejável e 88,88% não têm conhecimento de nenhuma contra-indicação para a utilização de alguma erva. Conclusão: Mediante os resultados, foi visto que a fitoterapia é considerada uma terapêutica bem quista e acessível à comunidade, porém é utilizada sem levar em consideração as consequências que o uso indiscriminado pode trazer. Dessa forma, torna-se necessário o aprimoramento do conhecimento popular para um uso consciente dessas ervas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.