Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

RELAÇÃO DO PESO AO NASCER COM O ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES ESCOLARES.

Palavra-chaves: PESO AO NASCER., ESTADO NUTRICIONAL., ADOLESCENTE. Pôster (PO) Saúde Pública
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5303
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 746
    "inscrito_id" => 1249
    "titulo" => "RELAÇÃO DO PESO AO NASCER COM O ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES ESCOLARES."
    "resumo" => "IntroduçãoEstudos científicos têm demonstrado uma relação direta entre o peso inadequado ao nascer (baixo peso e macrossomia) com o estado nutricional futuro dos indivíduos, ou seja, o peso ao nascimento age como um importante determinante de risco, a médio e longo prazos, para o desenvolvimento de sobrepeso/obesidade, além de morbidades como diabetes mellitus tipo 2 e doenças cardiovasculares. Objetivos: Verificar a relação do peso ao nascimento com o estado nutricional de adolescentes escolares de Campina Grande-PB. Métodos: Estudo transversal desenvolvido entre setembro de 2012 e junho de 2013 em escolas públicas estaduais de pequeno porte de Campina Grande, PB. Foram analisados estudantes hígidos do ensino médio, na faixa etária de 15 a 20 anos incompletos, sem restrição de gênero. Foram levantadas questões relativas às características familiares do adolescente, bem como a informação auto-referida peso ao nascimento. Além disso, foram aferidas medidas antropométricas (peso e estatura) para avaliação do estado nutricional. A análise estatística foi realizada no Epi Info 7.0. Adotou-se o nível de significância de 5%.Resultados: Com o avanço da idade, verificou-se um aumento no percentual de eutrofia, que passou de 62,3% (ao nascimento), para 82,0% na adolescência. Entretanto, os casos de baixo peso, apesar de não mais ocorrerem, cederam espaço ao excesso de peso, já tendo sido registrados casos de obesidade. Não foi verificada associação estatisticamente significante entre o peso de nascimento e o estado nutricional na adolescência (p=0,41). Conclusão: Para esta população, ao contrário do que mostra a literatura científica, o peso ao nascer não configurou fator associado ao estado nutricional na adolescência. Estudos com maiores tamanhos amostrais e utilizando a informação do peso ao nascer registrada em fontes oficiais devem ser realizados, a fim de melhor aprofundar essa questão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Saúde Pública"
    "palavra_chave" => "PESO AO NASCER., ESTADO NUTRICIONAL., ADOLESCENTE."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_20_07_40_idinscrito_1249_995b1cd05b50252fa5c9bb6148fe4b5f.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSYCA DA SILVA MARTINS"
    "autor_nome_curto" => "JÉSSYCA MARTINS"
    "autor_email" => "jessycapatricia_15@hotmai"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5303
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 746
    "inscrito_id" => 1249
    "titulo" => "RELAÇÃO DO PESO AO NASCER COM O ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES ESCOLARES."
    "resumo" => "IntroduçãoEstudos científicos têm demonstrado uma relação direta entre o peso inadequado ao nascer (baixo peso e macrossomia) com o estado nutricional futuro dos indivíduos, ou seja, o peso ao nascimento age como um importante determinante de risco, a médio e longo prazos, para o desenvolvimento de sobrepeso/obesidade, além de morbidades como diabetes mellitus tipo 2 e doenças cardiovasculares. Objetivos: Verificar a relação do peso ao nascimento com o estado nutricional de adolescentes escolares de Campina Grande-PB. Métodos: Estudo transversal desenvolvido entre setembro de 2012 e junho de 2013 em escolas públicas estaduais de pequeno porte de Campina Grande, PB. Foram analisados estudantes hígidos do ensino médio, na faixa etária de 15 a 20 anos incompletos, sem restrição de gênero. Foram levantadas questões relativas às características familiares do adolescente, bem como a informação auto-referida peso ao nascimento. Além disso, foram aferidas medidas antropométricas (peso e estatura) para avaliação do estado nutricional. A análise estatística foi realizada no Epi Info 7.0. Adotou-se o nível de significância de 5%.Resultados: Com o avanço da idade, verificou-se um aumento no percentual de eutrofia, que passou de 62,3% (ao nascimento), para 82,0% na adolescência. Entretanto, os casos de baixo peso, apesar de não mais ocorrerem, cederam espaço ao excesso de peso, já tendo sido registrados casos de obesidade. Não foi verificada associação estatisticamente significante entre o peso de nascimento e o estado nutricional na adolescência (p=0,41). Conclusão: Para esta população, ao contrário do que mostra a literatura científica, o peso ao nascer não configurou fator associado ao estado nutricional na adolescência. Estudos com maiores tamanhos amostrais e utilizando a informação do peso ao nascer registrada em fontes oficiais devem ser realizados, a fim de melhor aprofundar essa questão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Saúde Pública"
    "palavra_chave" => "PESO AO NASCER., ESTADO NUTRICIONAL., ADOLESCENTE."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_20_07_40_idinscrito_1249_995b1cd05b50252fa5c9bb6148fe4b5f.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSYCA DA SILVA MARTINS"
    "autor_nome_curto" => "JÉSSYCA MARTINS"
    "autor_email" => "jessycapatricia_15@hotmai"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

IntroduçãoEstudos científicos têm demonstrado uma relação direta entre o peso inadequado ao nascer (baixo peso e macrossomia) com o estado nutricional futuro dos indivíduos, ou seja, o peso ao nascimento age como um importante determinante de risco, a médio e longo prazos, para o desenvolvimento de sobrepeso/obesidade, além de morbidades como diabetes mellitus tipo 2 e doenças cardiovasculares. Objetivos: Verificar a relação do peso ao nascimento com o estado nutricional de adolescentes escolares de Campina Grande-PB. Métodos: Estudo transversal desenvolvido entre setembro de 2012 e junho de 2013 em escolas públicas estaduais de pequeno porte de Campina Grande, PB. Foram analisados estudantes hígidos do ensino médio, na faixa etária de 15 a 20 anos incompletos, sem restrição de gênero. Foram levantadas questões relativas às características familiares do adolescente, bem como a informação auto-referida peso ao nascimento. Além disso, foram aferidas medidas antropométricas (peso e estatura) para avaliação do estado nutricional. A análise estatística foi realizada no Epi Info 7.0. Adotou-se o nível de significância de 5%.Resultados: Com o avanço da idade, verificou-se um aumento no percentual de eutrofia, que passou de 62,3% (ao nascimento), para 82,0% na adolescência. Entretanto, os casos de baixo peso, apesar de não mais ocorrerem, cederam espaço ao excesso de peso, já tendo sido registrados casos de obesidade. Não foi verificada associação estatisticamente significante entre o peso de nascimento e o estado nutricional na adolescência (p=0,41). Conclusão: Para esta população, ao contrário do que mostra a literatura científica, o peso ao nascer não configurou fator associado ao estado nutricional na adolescência. Estudos com maiores tamanhos amostrais e utilizando a informação do peso ao nascer registrada em fontes oficiais devem ser realizados, a fim de melhor aprofundar essa questão.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.