Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 245
DENGUE: UMA AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS NOTIFICADOS EM UM ESTADO NORDESTINO

Palavra-chaves: DENGUE, PERNAMBUCO, SINAN Tema Livre (TL) Farmácia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: A dengue é arbovirose causada por um Flavivirus, com quatro sorotipos conhecidos. Caracteriza-se como doença febril aguda, com espectro clínico variando desde quadros febris inespecíficos até manifestações graves com hemorragia e choque: a febre hemorrágica da dengue (FHD) e a síndrome do choque da dengue (SCD). O A. aegypti, principal vetor responsável pela transmissão do dengue, é um mosquito de hábitos doméstico e diurno, utilizando-se preferencialmente de depósitos de água limpa para deposição dos ovos, os quais têm uma alta capacidade de resistir à dessecação. OBJETIVO: Baseado na escassez de informações sobre os níveis de infecção pelo vírus causador da Dengue nos estados nordestinos do Brasil, esta pesquisa teve como objetivo realizar uma análise epidemiológica dos casos notificados desta doença viral no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) no estado do Pernambuco. METODOLOGIA: Este estudo trata-se de uma pesquisa descritiva que visa analisar todos os casos de Dengue notificados pelo SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), no estado do Pernambuco durante os anos de 2011 e 2012. Para o desenvolvimento desta pesquisa foram analisados os seguintes dados: zona de residência, idade, gênero e formas clínicas. RESULTADOS: Foram notificados, de acordo com dados do SINAN, 47.163 indivíduos no estado da Pernambuco, dos quais 87% dos casos dos confirmados de dengue estão localizados na zona urbana, e 7% correspondentes a indivíduos localizados na zona rural. De acordo com o gênero, observa-se que 40% dos infectados pertencem ao gênero femininos e 60%, ao gênero masculino. Na análise dos casos de Dengue por faixa etária, observou-se uma predominância nos indivíduos entre 20 e 39 anos de idade com 39% dos casos notificados, como verificado em outros estudos. CONCLUSÃO: Dessa forma, para alcançar um controle eficaz do dengue e suas consequências quanto às questões de saúde tornam-se necessárias ações do setor público, integrando a educação à saúde, com intensa fiscalização, para eliminarem os criadouros do mosquito em pontos considerados estratégicos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.