Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 259
RELATO DE EXPERIÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES E REFLEXÕES SOBRE A MEMÓRIA AUTOBIOGRÁFICA NO IDOSO

Palavra-chaves: MEMÓRIA AUTOBIOGRÁFICA, IDOSOS, EXPERIÊNCIAS Relato de Experiência(RE) Psicologia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Para um acadêmico se tornar um bom profissional, necessita não somente do conhecimento teórico, mas de uma boa iniciação de prática. O curso de Bacharelado em Psicologia da Faculdade Santa Maria possui uma matriz curricular que desde segundo período proporciona a seus estudantes componentes curriculares de estágios básicos, no qual tem o objetivo de proporcionar a seus estudantes uma vivencia prática desde início do curso. Em uma dessas vivências, Estágio Básico I – Processos Psicológicos buscou-se investigar sobre a memória autobiográfica no idoso. Assim, o objetivo desse trabalho é apresentar essa experiência vivenciada e suas contribuições para os acadêmicos do curso de Psicologia. A metodologia usada foi uma entrevista com dez questões direcionadas ao idoso apresentando estímulos e reforços para que ele pudesse lembrar-se de acontecimentos vividos. Esses estímulos foram às perguntas feitas durante a entrevista, para que repassasse sua vida e os momentos guardados na memória autobiográfica. A memória autobiográfica, considerada uma memória de longa duração, refere-se a capacidade de lembrar-se de acontecimentos importantes e eventos vividos do seu passado, tendo a capacidade de recordar os fatos adormecidos. Costuma-se guardar nesta memória fatos marcantes como: casamentos, nascimento dos filhos, morte de parentes queridos, fatos da infância e adolescência que proporcionaram grandes recordações. Observa-se através desse trabalho que é fundamental para o estudante de Psicologia o envolvimento nessas práticas, ou seja, desenvolver atividades que abordam assuntos tão importantes para a sua formação enquanto profissional. Estudar sobre a memória autobiográfica em idosos, nos possibilitou um significativo aprendizado. Pode-se ver que o idoso sente uma necessidade de falar sobre seu passado, sobre suas experiências, bem como, ver o quanto é importante para ele, essa memória. Essa experiência obteve resultados positivos, na qual se verificou, através do discurso do participante, que a memória autobiográfica representa no individuo um fator de extrema relevância. Esse tipo de memória possibilita que a história de vida fique armazenada na mente, podendo de certa forma proporcionar modos de transmissão de sensações, recordações e até mesmo ajudando a melhorar a percepção de vida para o contexto atual.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.