Artigo Anais XIII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

PREVENÇÃO DE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA ESCOLA: UMA PERSPECTIVA PEDAGÓGICA FEMINISTA QUEER

Palavra-chaves: PEDAGOGIA FEMINISTA, PEDAGOGIA QUEER, DIREITOS HUMANOS Comunicação Oral (CO) GT 02 – Gênero, Sexualidades e Educação
"2018-07-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 42185
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 18
    "inscrito_id" => 68
    "titulo" => "PREVENÇÃO DE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA ESCOLA: UMA PERSPECTIVA PEDAGÓGICA FEMINISTA QUEER"
    "resumo" => "O presente trabalho tem como escopo questionar o papel da escola e de professores e professoras na discussão e prevenção de relacionamentos abusivos e violência contra a mulher dentro do espaço educacional, sob a perspectiva dos direitos humanos e dos estudos feministas e estudos queer. Para fundamentação teórica, trago o conceito de violência de gênero como questão de direito humano, sua origem histórica e estatísticas atuais, posteriormente trazendo a violência doméstica, intrafamiliar e conjugal como elementos constitutivos desta primeira. Como caminho metodológico, optamos por uma revisão bibliográfica. A seguir, como resultados da pesquisa, trazemos objetivos e competências que indicam como a temática pode ser discutida em sala de aula dentro da educação básica, tendo como aporte teórico documentos oficiais voltados para a educação, como os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e autores e autoras como Muller (2013), Silva (2002) e Levkoff (2008), que trabalham sobre a temática de currículo, gênero, sexualidade e direitos humanos na escola e em outros espaços educativos, à luz da pedagogia feminista queer, que visa a inclusão da temática de gênero e suas relações de poder dentro e fora da escola. Concluímos que a escola é um espaço social privilegiado para discutir a questão, o que significa que o Brasil necessita de políticas públicas específicas para a garantia da discussão de gênero na escola. Sugerimos a capacitação de professores e professoras para lidar com a temática, apresentando o currículo escolar como ferramenta fundamental nessa trajetória."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 02 – Gênero, Sexualidades e Educação"
    "palavra_chave" => "PEDAGOGIA FEMINISTA, PEDAGOGIA QUEER, DIREITOS HUMANOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD1_SA3_ID68_05042018203007.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ISABELLA NARA COSTA ALVES"
    "autor_nome_curto" => "ISABELLA"
    "autor_email" => "isabella.athos@live.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 42185
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 18
    "inscrito_id" => 68
    "titulo" => "PREVENÇÃO DE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA ESCOLA: UMA PERSPECTIVA PEDAGÓGICA FEMINISTA QUEER"
    "resumo" => "O presente trabalho tem como escopo questionar o papel da escola e de professores e professoras na discussão e prevenção de relacionamentos abusivos e violência contra a mulher dentro do espaço educacional, sob a perspectiva dos direitos humanos e dos estudos feministas e estudos queer. Para fundamentação teórica, trago o conceito de violência de gênero como questão de direito humano, sua origem histórica e estatísticas atuais, posteriormente trazendo a violência doméstica, intrafamiliar e conjugal como elementos constitutivos desta primeira. Como caminho metodológico, optamos por uma revisão bibliográfica. A seguir, como resultados da pesquisa, trazemos objetivos e competências que indicam como a temática pode ser discutida em sala de aula dentro da educação básica, tendo como aporte teórico documentos oficiais voltados para a educação, como os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e autores e autoras como Muller (2013), Silva (2002) e Levkoff (2008), que trabalham sobre a temática de currículo, gênero, sexualidade e direitos humanos na escola e em outros espaços educativos, à luz da pedagogia feminista queer, que visa a inclusão da temática de gênero e suas relações de poder dentro e fora da escola. Concluímos que a escola é um espaço social privilegiado para discutir a questão, o que significa que o Brasil necessita de políticas públicas específicas para a garantia da discussão de gênero na escola. Sugerimos a capacitação de professores e professoras para lidar com a temática, apresentando o currículo escolar como ferramenta fundamental nessa trajetória."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 02 – Gênero, Sexualidades e Educação"
    "palavra_chave" => "PEDAGOGIA FEMINISTA, PEDAGOGIA QUEER, DIREITOS HUMANOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD1_SA3_ID68_05042018203007.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ISABELLA NARA COSTA ALVES"
    "autor_nome_curto" => "ISABELLA"
    "autor_email" => "isabella.athos@live.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de julho de 2018

Resumo

O presente trabalho tem como escopo questionar o papel da escola e de professores e professoras na discussão e prevenção de relacionamentos abusivos e violência contra a mulher dentro do espaço educacional, sob a perspectiva dos direitos humanos e dos estudos feministas e estudos queer. Para fundamentação teórica, trago o conceito de violência de gênero como questão de direito humano, sua origem histórica e estatísticas atuais, posteriormente trazendo a violência doméstica, intrafamiliar e conjugal como elementos constitutivos desta primeira. Como caminho metodológico, optamos por uma revisão bibliográfica. A seguir, como resultados da pesquisa, trazemos objetivos e competências que indicam como a temática pode ser discutida em sala de aula dentro da educação básica, tendo como aporte teórico documentos oficiais voltados para a educação, como os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e autores e autoras como Muller (2013), Silva (2002) e Levkoff (2008), que trabalham sobre a temática de currículo, gênero, sexualidade e direitos humanos na escola e em outros espaços educativos, à luz da pedagogia feminista queer, que visa a inclusão da temática de gênero e suas relações de poder dentro e fora da escola. Concluímos que a escola é um espaço social privilegiado para discutir a questão, o que significa que o Brasil necessita de políticas públicas específicas para a garantia da discussão de gênero na escola. Sugerimos a capacitação de professores e professoras para lidar com a temática, apresentando o currículo escolar como ferramenta fundamental nessa trajetória.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.