Artigo Anais XIII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

A REPRESENTATIVIDADE HOMOSSEXUAL FEMININA NO CONTO VÓ, A SENHORA É LÉSBICA? DA OBRA AMORA, DE NATALIA BORGES POLESSO.

Palavra-chaves: LITERATURA QUEER, ESCRITA FEMININA, GÊNERO Comunicação Oral (CO) GT 05 – Famílias e parentalidades Publicado em 13 de julho de 2018

Resumo

Levando em consideração a situação de repreensão social e a luta constante por direitos vivenciada pelas pessoas com sexualidade não-normativas, torna-se necessário refletir como a sociedade e como os próprios sujeitos reagem a esse tipo de acontecimentos. Desta forma, o objetivo do artigo é discutir a problematização na identificação, na incerteza, na aceitação e no medo do sujeito em “descobrir-se” diferente da opção de comportamento normativo, tomando como corpus as personagens “Vó Clarissa”, “Tia Carolina” e “Joana” do conto: “Vó, a Senhora é lésbica?”, de Natalia Borges Polesso. A obra Amora (2015), em que o conto está inserido, explora de forma magnífica o universo homossexual feminino, a partir da perspectiva de mulheres lésbicas de diferentes faixas etárias, sendo elas adolescentes e idosas. De forma mais específica, o presente trabalho busca analisar as representações dos personagens que se sentem aprisionados pelo conflito interno e identitário. Essa análise será realizada tendo como base os conceitos de Foucault (1992); Baily (1999); Louro (2004); Judith (2010).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.