Artigo Anais III CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

VULNERABILIDADE AOS TRANSTORNOS ALIMENTARES EM ADOLESCENTES CAMPINENSES

Palavra-chaves: TRANSTORNOS ALIMENTARES, ADOLESCENTES, VULNERABILIDADE Comunicação Oral (CO) AT-13: Psicologia
"2018-06-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 41477
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 1051
    "inscrito_id" => 1663
    "titulo" => """
      VULNERABILIDADE AOS TRANSTORNOS\r\n
      ALIMENTARES EM ADOLESCENTES CAMPINENSES
      """
    "resumo" => "A adolescência é caracterizada por mudanças hormonais, que podem gerar insegurança, insatisfação com a imagem corporal e uma maior vulnerabilidade para os transtornos alimentares. Frente ao exposto, esta pesquisa objetiva analisar a vulnerabilidade aos transtornos alimentares em adolescentes. Aplicou-se um questionário organizado por módulos que contemplou os seguintes assuntos: características sociodemográficas, peso, altura, percepção frente à autoimagem, práticas comportamentais (dietas, jejuns, uso de medicação para perda de peso, vômitos e uso de anabolizante). A pesquisa se deu na cidade de Campina Grande, em escolas estaduais, onde participaram 816 adolescentes, sendo estes 482 (59,1%) do sexo feminino, com faixas etárias entre 12 e 19 anos. Os dados foram analisados a partir de estatística descritiva e bivariada. Os resultados demonstraram que 67,3% da amostra está no peso normal, 22,2% está abaixo do peso e 6,7% se encontra com obesidade grau I. Além disso, 25% dos adolescentes descrevem o desejo de perder peso enquanto que 17% relatam o desejo de ganhar peso. Sobre o que costumavam fazer para obter os resultados esperados quanto ao corpo, os adolescentes afirmaram fazer uso de atividade física (42%), dieta (20,6%), jejum por 24 horas (4,9%), medicamentos (3,3%) e episódios bulímicos, como provocar vômito ou usar laxativos (4,1%), todos com predominância para o sexo feminino. Quanto ao uso de anabolizantes ou esteroides (12%), houve predomínio masculino. Os resultados apontam para a necessidade de realização de campanhas de prevenção voltadas aos adolescentes e centradas na visão crítica e na desconstrução dos valores associados ao corpo na sociedade de consumo."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-13: Psicologia"
    "palavra_chave" => "TRANSTORNOS ALIMENTARES, ADOLESCENTES, VULNERABILIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA13_ID1663_21052018235131.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:34"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO MEDEIROS"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO MEDEIROS"
    "autor_email" => "brunojpa@hotmail.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 41477
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 1051
    "inscrito_id" => 1663
    "titulo" => """
      VULNERABILIDADE AOS TRANSTORNOS\r\n
      ALIMENTARES EM ADOLESCENTES CAMPINENSES
      """
    "resumo" => "A adolescência é caracterizada por mudanças hormonais, que podem gerar insegurança, insatisfação com a imagem corporal e uma maior vulnerabilidade para os transtornos alimentares. Frente ao exposto, esta pesquisa objetiva analisar a vulnerabilidade aos transtornos alimentares em adolescentes. Aplicou-se um questionário organizado por módulos que contemplou os seguintes assuntos: características sociodemográficas, peso, altura, percepção frente à autoimagem, práticas comportamentais (dietas, jejuns, uso de medicação para perda de peso, vômitos e uso de anabolizante). A pesquisa se deu na cidade de Campina Grande, em escolas estaduais, onde participaram 816 adolescentes, sendo estes 482 (59,1%) do sexo feminino, com faixas etárias entre 12 e 19 anos. Os dados foram analisados a partir de estatística descritiva e bivariada. Os resultados demonstraram que 67,3% da amostra está no peso normal, 22,2% está abaixo do peso e 6,7% se encontra com obesidade grau I. Além disso, 25% dos adolescentes descrevem o desejo de perder peso enquanto que 17% relatam o desejo de ganhar peso. Sobre o que costumavam fazer para obter os resultados esperados quanto ao corpo, os adolescentes afirmaram fazer uso de atividade física (42%), dieta (20,6%), jejum por 24 horas (4,9%), medicamentos (3,3%) e episódios bulímicos, como provocar vômito ou usar laxativos (4,1%), todos com predominância para o sexo feminino. Quanto ao uso de anabolizantes ou esteroides (12%), houve predomínio masculino. Os resultados apontam para a necessidade de realização de campanhas de prevenção voltadas aos adolescentes e centradas na visão crítica e na desconstrução dos valores associados ao corpo na sociedade de consumo."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-13: Psicologia"
    "palavra_chave" => "TRANSTORNOS ALIMENTARES, ADOLESCENTES, VULNERABILIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA13_ID1663_21052018235131.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:34"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO MEDEIROS"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO MEDEIROS"
    "autor_email" => "brunojpa@hotmail.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de junho de 2018

Resumo

A adolescência é caracterizada por mudanças hormonais, que podem gerar insegurança, insatisfação com a imagem corporal e uma maior vulnerabilidade para os transtornos alimentares. Frente ao exposto, esta pesquisa objetiva analisar a vulnerabilidade aos transtornos alimentares em adolescentes. Aplicou-se um questionário organizado por módulos que contemplou os seguintes assuntos: características sociodemográficas, peso, altura, percepção frente à autoimagem, práticas comportamentais (dietas, jejuns, uso de medicação para perda de peso, vômitos e uso de anabolizante). A pesquisa se deu na cidade de Campina Grande, em escolas estaduais, onde participaram 816 adolescentes, sendo estes 482 (59,1%) do sexo feminino, com faixas etárias entre 12 e 19 anos. Os dados foram analisados a partir de estatística descritiva e bivariada. Os resultados demonstraram que 67,3% da amostra está no peso normal, 22,2% está abaixo do peso e 6,7% se encontra com obesidade grau I. Além disso, 25% dos adolescentes descrevem o desejo de perder peso enquanto que 17% relatam o desejo de ganhar peso. Sobre o que costumavam fazer para obter os resultados esperados quanto ao corpo, os adolescentes afirmaram fazer uso de atividade física (42%), dieta (20,6%), jejum por 24 horas (4,9%), medicamentos (3,3%) e episódios bulímicos, como provocar vômito ou usar laxativos (4,1%), todos com predominância para o sexo feminino. Quanto ao uso de anabolizantes ou esteroides (12%), houve predomínio masculino. Os resultados apontam para a necessidade de realização de campanhas de prevenção voltadas aos adolescentes e centradas na visão crítica e na desconstrução dos valores associados ao corpo na sociedade de consumo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.