Artigo Anais III CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

HEPATITE C NO BRASIL: PADRÃO EPIDEMIOLÓGICO

Palavra-chaves: HEPATITE C, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, EPIDEMIOLOGIA Comunicação Oral (CO) AT-14: Epidemiologia
"2018-06-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 41105
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 522
    "inscrito_id" => 177
    "titulo" => "HEPATITE C NO BRASIL: PADRÃO EPIDEMIOLÓGICO"
    "resumo" => "A Hepatite C é uma doença caracterizada pela inflamação do fígado causada pela infecção do vírus HCV, sendo um grave problema de saúde. O objetivo do estudo consiste em descrever a situação epidemiológica, notificação da Hepatite C no Brasil, com base nos dados do SINAN e determinar a prevalência segundo fonte/mecanismo de infecção, faixa etária, ano, sexo, escolaridade, raça e região geográfica dos indivíduos portadores de hepatite C. Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional e descritivo, utilizando os dados dos indicadores epidemiológicos e de morbidade do SINAN e DATASUS no período de 2007 a 2015, sendo estes coletados no mês de março de 2018. Com base nos resultados, observou-se um aumento do número de casos em 2013, com uma discreta diminuição nos anos de 2011 e 2012. A principal fonte/mecanismo de infecção do vírus ocorreu pelo uso de drogas injetáveis, sendo o sexo masculino o responsável pelo maior número de casos em todas as formas de transmissão. A maior prevalência estava compreendida na faixa etária de 40 a 59 anos, entre brancos. O Sudeste e o Sul foram as regiões com maior número de casos. Conclui-se que a prática da notificação de doenças constitui uma atitude fundamental para melhoria da assistência em saúde, evidenciando a necessidade de desenvolver ações de educação permanente na busca de capacitar os profissionais da área no preenchimento correto da ficha de notificação, possibilitando um melhor planejamento das ações em saúde no Brasil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-14: Epidemiologia"
    "palavra_chave" => "HEPATITE C, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, EPIDEMIOLOGIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA14_ID177_21052018122328.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ELISMAR PEDROZA BEZERRA"
    "autor_nome_curto" => "ELISMAR"
    "autor_email" => "elismarpedroza@hotmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 41105
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 522
    "inscrito_id" => 177
    "titulo" => "HEPATITE C NO BRASIL: PADRÃO EPIDEMIOLÓGICO"
    "resumo" => "A Hepatite C é uma doença caracterizada pela inflamação do fígado causada pela infecção do vírus HCV, sendo um grave problema de saúde. O objetivo do estudo consiste em descrever a situação epidemiológica, notificação da Hepatite C no Brasil, com base nos dados do SINAN e determinar a prevalência segundo fonte/mecanismo de infecção, faixa etária, ano, sexo, escolaridade, raça e região geográfica dos indivíduos portadores de hepatite C. Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional e descritivo, utilizando os dados dos indicadores epidemiológicos e de morbidade do SINAN e DATASUS no período de 2007 a 2015, sendo estes coletados no mês de março de 2018. Com base nos resultados, observou-se um aumento do número de casos em 2013, com uma discreta diminuição nos anos de 2011 e 2012. A principal fonte/mecanismo de infecção do vírus ocorreu pelo uso de drogas injetáveis, sendo o sexo masculino o responsável pelo maior número de casos em todas as formas de transmissão. A maior prevalência estava compreendida na faixa etária de 40 a 59 anos, entre brancos. O Sudeste e o Sul foram as regiões com maior número de casos. Conclui-se que a prática da notificação de doenças constitui uma atitude fundamental para melhoria da assistência em saúde, evidenciando a necessidade de desenvolver ações de educação permanente na busca de capacitar os profissionais da área no preenchimento correto da ficha de notificação, possibilitando um melhor planejamento das ações em saúde no Brasil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-14: Epidemiologia"
    "palavra_chave" => "HEPATITE C, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, EPIDEMIOLOGIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA14_ID177_21052018122328.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ELISMAR PEDROZA BEZERRA"
    "autor_nome_curto" => "ELISMAR"
    "autor_email" => "elismarpedroza@hotmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de junho de 2018

Resumo

A Hepatite C é uma doença caracterizada pela inflamação do fígado causada pela infecção do vírus HCV, sendo um grave problema de saúde. O objetivo do estudo consiste em descrever a situação epidemiológica, notificação da Hepatite C no Brasil, com base nos dados do SINAN e determinar a prevalência segundo fonte/mecanismo de infecção, faixa etária, ano, sexo, escolaridade, raça e região geográfica dos indivíduos portadores de hepatite C. Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional e descritivo, utilizando os dados dos indicadores epidemiológicos e de morbidade do SINAN e DATASUS no período de 2007 a 2015, sendo estes coletados no mês de março de 2018. Com base nos resultados, observou-se um aumento do número de casos em 2013, com uma discreta diminuição nos anos de 2011 e 2012. A principal fonte/mecanismo de infecção do vírus ocorreu pelo uso de drogas injetáveis, sendo o sexo masculino o responsável pelo maior número de casos em todas as formas de transmissão. A maior prevalência estava compreendida na faixa etária de 40 a 59 anos, entre brancos. O Sudeste e o Sul foram as regiões com maior número de casos. Conclui-se que a prática da notificação de doenças constitui uma atitude fundamental para melhoria da assistência em saúde, evidenciando a necessidade de desenvolver ações de educação permanente na busca de capacitar os profissionais da área no preenchimento correto da ficha de notificação, possibilitando um melhor planejamento das ações em saúde no Brasil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.