Artigo Anais III CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

DORES CORPORAIS E DISTÚRBIO DE VOZ EM TELEOPERADORES

Palavra-chaves: VOZ, DISTÚRBIO DE VOZ, SAÚDE DO TRABALHADOR, SAÚDE OCUPACIONAL, SAÚDE OCUPACIONAL Comunicação Oral (CO) AT-08: Fonoaudiologia
"2018-06-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 40986
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 425
    "inscrito_id" => 1207
    "titulo" => "DORES CORPORAIS E DISTÚRBIO DE VOZ EM TELEOPERADORES"
    "resumo" => "Existem profissionais que dependem da voz para seu desempenho e sobrevivência profissional, os profissionais da voz.  O teleoperador é o trabalhador que utiliza o sistema de teleatendimento seguindo roteiros planejados e controlados para atender clientes, oferecer serviços e produtos. Esta população, além de possuírem altos índices de distúrbios de voz, também relatam mais dores corporais que a população geral. O presente estudo tem como objetivo investigar se existe correlação entre as dores corporais autorreferidas pelos teleoperadores de emergência e o grau de distúrbios da voz. A população alvo desta pesquisa é composta por teleoperadores de uma central de serviço de atendimento a emergência. Houve a aplicação do questionário de autoavaliação Condição Vocal e de Dores Corporais durante o Exercício Profissional e análise perceptivo-auditiva através da escala GRBASI. As dores autorreferidas de: costas (n=18), ombros (n=12), garganta (n=8), cabeça e nuca (n=7) foram os sintomas mais frequentemente relatados nesta população. O predomínio da alteração vocal mais frequente foi rugosidade e o grau, moderado. Após o tratamento estatístico podemos concluir que existe uma correlação diretamente proporcional entre as dores corporais e o grau do distúrbio de voz."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-08: Fonoaudiologia"
    "palavra_chave" => "VOZ, DISTÚRBIO DE VOZ, SAÚDE DO TRABALHADOR, SAÚDE OCUPACIONAL, SAÚDE OCUPACIONAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA8_ID1207_20052018210929.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:32"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CAMILA MACEDO ARAÚJO DE MEDEIROS"
    "autor_nome_curto" => "CAMILA"
    "autor_email" => "medeiros.fga.camila@gmail"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 40986
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 425
    "inscrito_id" => 1207
    "titulo" => "DORES CORPORAIS E DISTÚRBIO DE VOZ EM TELEOPERADORES"
    "resumo" => "Existem profissionais que dependem da voz para seu desempenho e sobrevivência profissional, os profissionais da voz.  O teleoperador é o trabalhador que utiliza o sistema de teleatendimento seguindo roteiros planejados e controlados para atender clientes, oferecer serviços e produtos. Esta população, além de possuírem altos índices de distúrbios de voz, também relatam mais dores corporais que a população geral. O presente estudo tem como objetivo investigar se existe correlação entre as dores corporais autorreferidas pelos teleoperadores de emergência e o grau de distúrbios da voz. A população alvo desta pesquisa é composta por teleoperadores de uma central de serviço de atendimento a emergência. Houve a aplicação do questionário de autoavaliação Condição Vocal e de Dores Corporais durante o Exercício Profissional e análise perceptivo-auditiva através da escala GRBASI. As dores autorreferidas de: costas (n=18), ombros (n=12), garganta (n=8), cabeça e nuca (n=7) foram os sintomas mais frequentemente relatados nesta população. O predomínio da alteração vocal mais frequente foi rugosidade e o grau, moderado. Após o tratamento estatístico podemos concluir que existe uma correlação diretamente proporcional entre as dores corporais e o grau do distúrbio de voz."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-08: Fonoaudiologia"
    "palavra_chave" => "VOZ, DISTÚRBIO DE VOZ, SAÚDE DO TRABALHADOR, SAÚDE OCUPACIONAL, SAÚDE OCUPACIONAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD1_SA8_ID1207_20052018210929.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:32"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CAMILA MACEDO ARAÚJO DE MEDEIROS"
    "autor_nome_curto" => "CAMILA"
    "autor_email" => "medeiros.fga.camila@gmail"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de junho de 2018

Resumo

Existem profissionais que dependem da voz para seu desempenho e sobrevivência profissional, os profissionais da voz. O teleoperador é o trabalhador que utiliza o sistema de teleatendimento seguindo roteiros planejados e controlados para atender clientes, oferecer serviços e produtos. Esta população, além de possuírem altos índices de distúrbios de voz, também relatam mais dores corporais que a população geral. O presente estudo tem como objetivo investigar se existe correlação entre as dores corporais autorreferidas pelos teleoperadores de emergência e o grau de distúrbios da voz. A população alvo desta pesquisa é composta por teleoperadores de uma central de serviço de atendimento a emergência. Houve a aplicação do questionário de autoavaliação Condição Vocal e de Dores Corporais durante o Exercício Profissional e análise perceptivo-auditiva através da escala GRBASI. As dores autorreferidas de: costas (n=18), ombros (n=12), garganta (n=8), cabeça e nuca (n=7) foram os sintomas mais frequentemente relatados nesta população. O predomínio da alteração vocal mais frequente foi rugosidade e o grau, moderado. Após o tratamento estatístico podemos concluir que existe uma correlação diretamente proporcional entre as dores corporais e o grau do distúrbio de voz.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.