Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

OLIMPÍADAS DE MATEMÁTICA COMO PRINCIPIO DE IDENTIFICAÇÃO PARA ALTAS HABILIDADES/ SUPERDOTAÇÃO

Palavra-chaves: ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO, OLIMPÍADAS DE MATEMÁTICA, IDENTIFICAÇÃO Comunicação Oral (CO) GT 10 - Educação Especial Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

O artigo objetiva estabelecer relação entre as Olimpíadas de Matemática e as categorias da teoria das Altas habilidades/Superdotação do Dr. Joseph Renzulli. Teoricamente Renzulli considera que a superdotação se expressa a partir da combinação de três fatores: habilidade acima da média; comprometimento com a tarefa e criatividade. Apresenta breve história das Olimpíadas da Matemática no Brasil, introduzida no Brasil em 1979, seus processos de seletividade dos medalhistas; bem como o surgimento importante, de nova categoria de competição em Matemática, no ano de 2005, que foi a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, OBMEP, que tem contribuído como programa inclusivo, para aprimorar os talentos de estudantes menos favorecidos, que permaneciam invisíveis no contexto do extenso programa da Olimpíada Brasileira de Matemática. Considera que as Olimpíadas Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas, funcionam como um tipo de identificação de talentos nessa área do conhecimento, capaz de oferecer dispositivos para uma compreensão mais ampla da combinação dos fatores das Altas habilidades/Superdotação já conceituados por Renzulli.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.