Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA

Palavra-chaves: INOVAÇÕES METODOLÓGICAS, ENSINO-APRENDIZAGEM, ESPAÇOS NÃO-FORMAIS Pôster (PO) GT 16 – Ensino de Ciências
"2017-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 36881
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 2049
    "inscrito_id" => 3997
    "titulo" => "ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA"
    "resumo" => "Sabe-se que essa relação é essencial para o equilíbrio e preservação dos indivíduos, onde diretamente se associa a realidade da inclusão social e respeito do ser humano ao seu habitat que se está inserido no meio ambiente. A disciplina de ciências favorece a compreensão de conteúdos, noções e conceitos de fatos e fenômenos relacionados à vida, diversidade cultural, social e da produção científica. Para o ensino de ciências, é necessário possibilitar atividades que estimulem a formação cognitiva e prazerosa ao aluno. Os espaços não formais são exemplos de espaços que favorecem a transmissão diferenciada aos educandos no ensino, acrescentando assim a qualidade da prática educativa que pode ser utilizada. O zoológico é um desses espaços institucionalizados que contém coleções e espécies de animais em cativeiro, um ambiente capaz de promover a exposição e a pesquisa. Diante dessa perspectiva, o objetivo do trabalho se deu sobre a importância de inovações metodológicas para o ensino de ciências de uma aula de campo visual sensitiva, bem como a utilização de espaços não formais. O local para realização de estudo foi o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, e essa atividade foi realizada com estudantes do curso de pedagogia da Universidade Federal da Paraíba. Em decorrência de sua riqueza estrutural e diversidade botânica, foram escolhidos três lugares específicos no parque para a realização de três atividades: estação do solo, estação das aves e estação da água. A cada estacão, era feito uma pausa para a explicação do conteúdo e dos modelos didáticos associados aos temas abordados. A maioria dos participantes inicialmente apresentaram dificuldades para definir os termos, porém, após as atividades realizadas em cada estação resultaram em debates e discussões relacionados aos conteúdos abordados como participação efetiva e satisfatória da atividade. A importância de como o professor possa realizar as atividades, ainda em sua formação inicial, é essencial para a construção de uma consciência e concepções do saber científico relacionado à natureza. Com a utilização do ambiente não formal para a realização das atividades, foi possível identificar que, quando há um planejamento e metas a serem traçadas, afirma-se que os objetivos propostos serão realizados. É possível realizar atividades lúdicas extraclasse de forma eficaz, que contribuam com os conteúdos escolares dos estudantes."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 16 – Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "INOVAÇÕES METODOLÓGICAS, ENSINO-APRENDIZAGEM, ESPAÇOS NÃO-FORMAIS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD4_SA16_ID3997_11092017165053.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:06"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DEBORAH RODRIGUES DE ALBUQUERQUE"
    "autor_nome_curto" => "DEBORAH A."
    "autor_email" => "deborah_jp_@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 36881
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 2049
    "inscrito_id" => 3997
    "titulo" => "ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA O CURSO DE PEDAGOGIA"
    "resumo" => "Sabe-se que essa relação é essencial para o equilíbrio e preservação dos indivíduos, onde diretamente se associa a realidade da inclusão social e respeito do ser humano ao seu habitat que se está inserido no meio ambiente. A disciplina de ciências favorece a compreensão de conteúdos, noções e conceitos de fatos e fenômenos relacionados à vida, diversidade cultural, social e da produção científica. Para o ensino de ciências, é necessário possibilitar atividades que estimulem a formação cognitiva e prazerosa ao aluno. Os espaços não formais são exemplos de espaços que favorecem a transmissão diferenciada aos educandos no ensino, acrescentando assim a qualidade da prática educativa que pode ser utilizada. O zoológico é um desses espaços institucionalizados que contém coleções e espécies de animais em cativeiro, um ambiente capaz de promover a exposição e a pesquisa. Diante dessa perspectiva, o objetivo do trabalho se deu sobre a importância de inovações metodológicas para o ensino de ciências de uma aula de campo visual sensitiva, bem como a utilização de espaços não formais. O local para realização de estudo foi o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, e essa atividade foi realizada com estudantes do curso de pedagogia da Universidade Federal da Paraíba. Em decorrência de sua riqueza estrutural e diversidade botânica, foram escolhidos três lugares específicos no parque para a realização de três atividades: estação do solo, estação das aves e estação da água. A cada estacão, era feito uma pausa para a explicação do conteúdo e dos modelos didáticos associados aos temas abordados. A maioria dos participantes inicialmente apresentaram dificuldades para definir os termos, porém, após as atividades realizadas em cada estação resultaram em debates e discussões relacionados aos conteúdos abordados como participação efetiva e satisfatória da atividade. A importância de como o professor possa realizar as atividades, ainda em sua formação inicial, é essencial para a construção de uma consciência e concepções do saber científico relacionado à natureza. Com a utilização do ambiente não formal para a realização das atividades, foi possível identificar que, quando há um planejamento e metas a serem traçadas, afirma-se que os objetivos propostos serão realizados. É possível realizar atividades lúdicas extraclasse de forma eficaz, que contribuam com os conteúdos escolares dos estudantes."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 16 – Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "INOVAÇÕES METODOLÓGICAS, ENSINO-APRENDIZAGEM, ESPAÇOS NÃO-FORMAIS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD4_SA16_ID3997_11092017165053.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:06"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DEBORAH RODRIGUES DE ALBUQUERQUE"
    "autor_nome_curto" => "DEBORAH A."
    "autor_email" => "deborah_jp_@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2017

Resumo

Sabe-se que essa relação é essencial para o equilíbrio e preservação dos indivíduos, onde diretamente se associa a realidade da inclusão social e respeito do ser humano ao seu habitat que se está inserido no meio ambiente. A disciplina de ciências favorece a compreensão de conteúdos, noções e conceitos de fatos e fenômenos relacionados à vida, diversidade cultural, social e da produção científica. Para o ensino de ciências, é necessário possibilitar atividades que estimulem a formação cognitiva e prazerosa ao aluno. Os espaços não formais são exemplos de espaços que favorecem a transmissão diferenciada aos educandos no ensino, acrescentando assim a qualidade da prática educativa que pode ser utilizada. O zoológico é um desses espaços institucionalizados que contém coleções e espécies de animais em cativeiro, um ambiente capaz de promover a exposição e a pesquisa. Diante dessa perspectiva, o objetivo do trabalho se deu sobre a importância de inovações metodológicas para o ensino de ciências de uma aula de campo visual sensitiva, bem como a utilização de espaços não formais. O local para realização de estudo foi o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, e essa atividade foi realizada com estudantes do curso de pedagogia da Universidade Federal da Paraíba. Em decorrência de sua riqueza estrutural e diversidade botânica, foram escolhidos três lugares específicos no parque para a realização de três atividades: estação do solo, estação das aves e estação da água. A cada estacão, era feito uma pausa para a explicação do conteúdo e dos modelos didáticos associados aos temas abordados. A maioria dos participantes inicialmente apresentaram dificuldades para definir os termos, porém, após as atividades realizadas em cada estação resultaram em debates e discussões relacionados aos conteúdos abordados como participação efetiva e satisfatória da atividade. A importância de como o professor possa realizar as atividades, ainda em sua formação inicial, é essencial para a construção de uma consciência e concepções do saber científico relacionado à natureza. Com a utilização do ambiente não formal para a realização das atividades, foi possível identificar que, quando há um planejamento e metas a serem traçadas, afirma-se que os objetivos propostos serão realizados. É possível realizar atividades lúdicas extraclasse de forma eficaz, que contribuam com os conteúdos escolares dos estudantes.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.