Artigo Anais V CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

APLICABILIDADE DAS ESCALAS DE AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DO IDOSO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: SAÚDE DO IDOSO, ESCALAS, INSTITUCIONALIZAÇÃO Pôster (PO) AT-04: Processo de Cuidar em Enfermagem e a Saúde da Pessoa Idosa
"2017-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 34111
    "edicao_id" => 76
    "trabalho_id" => 607
    "inscrito_id" => 1347
    "titulo" => "APLICABILIDADE DAS ESCALAS DE AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DO IDOSO: RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: É esperado para 2025, que o número de idosos alcance 34 milhões na faixa etária acima de 80 anos e que a institucionalização chegue a 0,8% da população idosa, um dos principais fatores que contribuem para o aumento das fragilidades, das incapacidades físicas e funcionais desse grupo etário. Alguns instrumentos que podem ser utilizados para avaliação do estado saúde desse idoso institucionalizado são: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), teste cognitivo que possibilita uma avaliação concisa do estado mental; a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) utilizada na detecção de depressão no idoso. E o Índice de Barthel usado para avaliação das atividades da vida diária (AVDs) e mede a independência funcional. OBJETIVO: Relatar a experiência de uma acadêmica de Enfermagem vivenciada na aplicação de três escalas de avaliação do estado de saúde do idoso num campo de prática da disciplina de Intervenção e Gerenciamento de Enfermagem no Processo Saúde-Doença da Pessoa Adulta e Idosa I, do 5º período do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência desenvolvido no contexto de uma das atividades práticas supervisionadas (APS) em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) em Maceió-AL no período de Fevereiro a Março de 2017 na qual foi realizada primeiramente uma consulta de enfermagem e posteriormente foram aplicadas as seguintes escalas de avaliação do estado de saúde do idoso: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) e a Escala de Barthel. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Na avaliação de sintomas depressivos, a pontuação alcançada foi de 21, sugerindo quadro de depressão grave para GDS de 30 itens. Por meio da avaliação da capacidade funcional, o score foi de 35, classificada como dependente grave. E na avaliação cognitiva, considerando que a residente possui o ensino fundamental incompleto, alcançou 21 pontos, a mesma apresentou dificuldades referentes à memória, de cálculo e de habilidade construcional. Percebeu-se que os idosos institucionalizados apresentam menor desempenho cognitivo o que leva ao comprometimento das habilidades funcionais e com isso, aumento da depressão em relação a idosos que vivem em sociedade devido principalmente a solidão e também ao abandono dos familiares. É notória a influência do estado cognitivo na depressão e nas atividades funcionais de vida diária. Tornando-se importante o desenvolvimento de políticas de saúde preventivas para os idosos e orientações adequadas para seus cuidadores, a fim de auxiliar o processo de envelhecimento saudável. CONCLUSÃO: Nessa perspectiva, a atuação da Enfermagem por meio da aplicabilidade desses instrumentos de avaliação do estado de saúde do idoso, é essencial para detectar fatores de declínio da capacidade funcional, cognitiva e da saúde mental do idoso, visto que direcionam o planejamento de ações de cuidados tanto no âmbito da prevenção de agravos à saúde quanto no de reabilitação. Com isso, os usos das referidas escalas contribuem para o estabelecimento do diagnóstico e prognóstico em idosos, subsidiando a escolha adequada de intervenções e terapêuticas."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-04: Processo de Cuidar em Enfermagem e a Saúde da Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "SAÚDE DO IDOSO, ESCALAS, INSTITUCIONALIZAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV075_MD4_SA4_ID1347_12102017211419.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:19"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:49:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA BEATRIZ DE ALMEIDA LIMA"
    "autor_nome_curto" => "ANA BEATRIZ"
    "autor_email" => "aninha_bia17@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais V CIEH"
    "edicao_evento" => "V Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2017"
    "edicao_logo" => "5e49e719ef6ea_16022020220633.jpg"
    "edicao_capa" => "5f182cfe0d414_22072020091142.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 34111
    "edicao_id" => 76
    "trabalho_id" => 607
    "inscrito_id" => 1347
    "titulo" => "APLICABILIDADE DAS ESCALAS DE AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DO IDOSO: RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: É esperado para 2025, que o número de idosos alcance 34 milhões na faixa etária acima de 80 anos e que a institucionalização chegue a 0,8% da população idosa, um dos principais fatores que contribuem para o aumento das fragilidades, das incapacidades físicas e funcionais desse grupo etário. Alguns instrumentos que podem ser utilizados para avaliação do estado saúde desse idoso institucionalizado são: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), teste cognitivo que possibilita uma avaliação concisa do estado mental; a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) utilizada na detecção de depressão no idoso. E o Índice de Barthel usado para avaliação das atividades da vida diária (AVDs) e mede a independência funcional. OBJETIVO: Relatar a experiência de uma acadêmica de Enfermagem vivenciada na aplicação de três escalas de avaliação do estado de saúde do idoso num campo de prática da disciplina de Intervenção e Gerenciamento de Enfermagem no Processo Saúde-Doença da Pessoa Adulta e Idosa I, do 5º período do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência desenvolvido no contexto de uma das atividades práticas supervisionadas (APS) em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) em Maceió-AL no período de Fevereiro a Março de 2017 na qual foi realizada primeiramente uma consulta de enfermagem e posteriormente foram aplicadas as seguintes escalas de avaliação do estado de saúde do idoso: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) e a Escala de Barthel. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Na avaliação de sintomas depressivos, a pontuação alcançada foi de 21, sugerindo quadro de depressão grave para GDS de 30 itens. Por meio da avaliação da capacidade funcional, o score foi de 35, classificada como dependente grave. E na avaliação cognitiva, considerando que a residente possui o ensino fundamental incompleto, alcançou 21 pontos, a mesma apresentou dificuldades referentes à memória, de cálculo e de habilidade construcional. Percebeu-se que os idosos institucionalizados apresentam menor desempenho cognitivo o que leva ao comprometimento das habilidades funcionais e com isso, aumento da depressão em relação a idosos que vivem em sociedade devido principalmente a solidão e também ao abandono dos familiares. É notória a influência do estado cognitivo na depressão e nas atividades funcionais de vida diária. Tornando-se importante o desenvolvimento de políticas de saúde preventivas para os idosos e orientações adequadas para seus cuidadores, a fim de auxiliar o processo de envelhecimento saudável. CONCLUSÃO: Nessa perspectiva, a atuação da Enfermagem por meio da aplicabilidade desses instrumentos de avaliação do estado de saúde do idoso, é essencial para detectar fatores de declínio da capacidade funcional, cognitiva e da saúde mental do idoso, visto que direcionam o planejamento de ações de cuidados tanto no âmbito da prevenção de agravos à saúde quanto no de reabilitação. Com isso, os usos das referidas escalas contribuem para o estabelecimento do diagnóstico e prognóstico em idosos, subsidiando a escolha adequada de intervenções e terapêuticas."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-04: Processo de Cuidar em Enfermagem e a Saúde da Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "SAÚDE DO IDOSO, ESCALAS, INSTITUCIONALIZAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV075_MD4_SA4_ID1347_12102017211419.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:19"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:49:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA BEATRIZ DE ALMEIDA LIMA"
    "autor_nome_curto" => "ANA BEATRIZ"
    "autor_email" => "aninha_bia17@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais V CIEH"
    "edicao_evento" => "V Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2017"
    "edicao_logo" => "5e49e719ef6ea_16022020220633.jpg"
    "edicao_capa" => "5f182cfe0d414_22072020091142.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2017

Resumo

INTRODUÇÃO: É esperado para 2025, que o número de idosos alcance 34 milhões na faixa etária acima de 80 anos e que a institucionalização chegue a 0,8% da população idosa, um dos principais fatores que contribuem para o aumento das fragilidades, das incapacidades físicas e funcionais desse grupo etário. Alguns instrumentos que podem ser utilizados para avaliação do estado saúde desse idoso institucionalizado são: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), teste cognitivo que possibilita uma avaliação concisa do estado mental; a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) utilizada na detecção de depressão no idoso. E o Índice de Barthel usado para avaliação das atividades da vida diária (AVDs) e mede a independência funcional. OBJETIVO: Relatar a experiência de uma acadêmica de Enfermagem vivenciada na aplicação de três escalas de avaliação do estado de saúde do idoso num campo de prática da disciplina de Intervenção e Gerenciamento de Enfermagem no Processo Saúde-Doença da Pessoa Adulta e Idosa I, do 5º período do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência desenvolvido no contexto de uma das atividades práticas supervisionadas (APS) em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) em Maceió-AL no período de Fevereiro a Março de 2017 na qual foi realizada primeiramente uma consulta de enfermagem e posteriormente foram aplicadas as seguintes escalas de avaliação do estado de saúde do idoso: o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) e a Escala de Barthel. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Na avaliação de sintomas depressivos, a pontuação alcançada foi de 21, sugerindo quadro de depressão grave para GDS de 30 itens. Por meio da avaliação da capacidade funcional, o score foi de 35, classificada como dependente grave. E na avaliação cognitiva, considerando que a residente possui o ensino fundamental incompleto, alcançou 21 pontos, a mesma apresentou dificuldades referentes à memória, de cálculo e de habilidade construcional. Percebeu-se que os idosos institucionalizados apresentam menor desempenho cognitivo o que leva ao comprometimento das habilidades funcionais e com isso, aumento da depressão em relação a idosos que vivem em sociedade devido principalmente a solidão e também ao abandono dos familiares. É notória a influência do estado cognitivo na depressão e nas atividades funcionais de vida diária. Tornando-se importante o desenvolvimento de políticas de saúde preventivas para os idosos e orientações adequadas para seus cuidadores, a fim de auxiliar o processo de envelhecimento saudável. CONCLUSÃO: Nessa perspectiva, a atuação da Enfermagem por meio da aplicabilidade desses instrumentos de avaliação do estado de saúde do idoso, é essencial para detectar fatores de declínio da capacidade funcional, cognitiva e da saúde mental do idoso, visto que direcionam o planejamento de ações de cuidados tanto no âmbito da prevenção de agravos à saúde quanto no de reabilitação. Com isso, os usos das referidas escalas contribuem para o estabelecimento do diagnóstico e prognóstico em idosos, subsidiando a escolha adequada de intervenções e terapêuticas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.