Artigo Anais VI CONGREFIP

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0060

AÇÃO EDUCATIVA EM SAÚDE SOBRE SÍFILIS ENTRE ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO EM SAÚDE, JOVENS, PREVENÇÃO, SÍFILIS Comunicação Oral (CO) Educação em saúde Publicado em 10 de maio de 2017

Resumo

A sífilis, também chamada de lues, palavra latina que significa praga, é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) antiga, mas que continua aumentando suas vítimas ao longo dos anos, causada pelo Treponema pallidum. Apesar da origem do nome, a sífilis é o exemplo de (IST) que pode ser controlada com sucesso por meio de ações e programas de saúde pública, em virtude da existência de testes diagnósticos sensíveis e tratamento efetivo e de baixo custo. As manifestação são divididas em fases de acordo com o seu estágio clínico. Apresenta três estágios: primária, secundária e terciária, podendo causar infecção do feto, através da placenta, conhecida como sífilis congênita. A sífilis pode passar anos de forma assintomática, o que dificulta ainda mais o conhecimento da doença por parte do individuo infectado. Entre os possíveis determinantes para a manutenção da transmissibilidade dessas doenças que sugerem alta vulnerabilidade, destacam-se: o uso irregular e pouco frequente de preservativos, baixa escolaridade, multiplicidade de parceiros sexuais, sentimentos de onipotência, pouco envolvimento com os aspectos preventivos, o comportamento desse grupo configura um desafio para a Saúde Pública, em decorrência das repercussões psicossociais e econômicas em âmbito individual, familiar e contexto social. Este trabalho tem como objetivo passar para os jovens ações educativas, a respeito das Infecção Sexualmente Transmissíveis (IST) com foco na temática sífilis. As atividades foram desenvolvidas por alunas de graduação, do curso de enfermagem, com o objetivo de passar para os jovens ações educativas, sobre a temática da sífilis, sua forma de prevenção, diagnóstico e tratamento. A palestra foi realizada em uma escola pública, foram priorizadas os estudantes matriculados no 2º ano do ensino médio no turno da manhã, a turma continha em média 40 alunos, faixa etária de 14 a 16 anos de idade. A sala de aula foi o local escolhido para palestra por ser um lugar onde os alunos estavam presentes sem precisarem se locomover, evitando dificuldades. Os materiais utilizados na palestra foram slides, amostra de métodos preservativos como exemplo, a camisinha que é o principal método para evitar uma IST. A idéia da palestra surgiu com interesse em desenvolver ações educativas voltadas para o público jovem, por ser um lugar de grande relevância para promoção da saúde, que exerce um papel fundamental na formação do cidadão critico, estimulando o controle das condições de saúde, qualidade de vida e a importância do uso do preservativo, justamente pelo aumento da sífilis nos dias atuais. Foram apresentadas a temática da sífilis, os estágios, seu diagnóstico e tratamento. Percebeu-se que grande parte deles tinha pouco conhecimento, alguns questionários surgiram demonstrando interesse dos adolescentes e até do educador, por ser uma doença que estar ligada diretamente a sexualidade. Com observou-se que a educação em saúde é muito importante para que os jovens tenham um maior conhecimento sobre os modos de prevenção das doenças, seu tratamento e diagnóstico. Pois a sífilis é uma doença que pode se controlada com sucesso nos estágios iniciais e que a melhor forma de prevenção é sempre usando o preservativo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.