Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

A POLÍTICA DE ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO EM MOSSORÓ-RN: LIMITES E POSSIBILIDADES

Palavra-chaves: IDOSO, ATENÇÃO, SAÚDE, POLÍTICA Tema Livre (TL) / Oral Papers Submission AT-9: POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

Este artigo, que tem como título “A Política de Atenção à Saúde do Idoso no município de Mossoró-RN: limites e possibilidades”, se propõe a identificar os limites e as possibilidades na efetivação da referida política, buscando compreender a sua aplicabilidade sob a análise do serviço social e da população idosa usuária dos serviços, como parte fundamental na efetivação das ações de saúde básica. O interesse pela temática foi despertado na experiência vivenciada durante o estágio supervisionado, este realizado num hospital de urgência e emergência, uma instituição de média complexidade e que também dispõe de alguns serviços da alta complexidade. No estágio supervisionado observou-se uma grande procura de atendimento, por parte dos idosos, em sua maioria acometidos de doenças clínicas que possivelmente seriam prevenidas na atenção básica, despertando assim a necessidade de um olhar voltado para a implementação dos serviços de baixa complexidade, com foco na assistência à pessoa idosa. Nesse contexto, a pesquisa teve como fundamentação teórica autores, leis e portarias que defendem a importância da temática, bem como a própria Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa - PNSPI, contando ainda com a realização de pesquisa de campo, direcionada a idosos assistidos pelas Unidades Básicas de Saúde – UBS‟s dos bairros Abolição IV, Belo Horizonte, Dom Jaime e Santo Antônio, localizados nas regiões Norte, Sul, Leste e Oeste no município de Mossoró- RN. As entrevistas foram realizadas através de encontros nos equipamentos sociais como também em suas residências. Para identificar a percepção das profissionais do serviço social das UBS‟s citadas, foi aplicado um questionário com questões que abordam a realidade do assistente social nas unidades frente à implementação da PNSPI, e como resultado, foi identificado que a implementação da referida política é vista de forma positiva por grande parte dos idosos entrevistados, porém faz-se uma observância quanto aos serviços não atender as demandas, fazendo com o que o usuário seja inserido em longas filas de espera. O serviço social aponta como limites especialmente a precariedade dos recursos físicos e da capacitação profissional, e como possibilidade a ampliação das redes de serviços como forma de diminuir as filas de espera, melhoria na estrutura e recursos com foco na oferta de transportes para a realização de visitas domiciliares.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.