Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

PREVALÊNCIA DA AUTOPERCEPÇÃO NEGATIVA DE SAÚDE EM ADOLESCENTES DE UMA ESCOLA DE REFERÊNCIA DO MUNICIPIO DE OLINDA-PE

Palavra-chaves: PERCEPÇÃO DE SAÚDE, ADOLESCENTE, SAÚDE DO ADOLESCENTE Comunicação Oral (CO) AT-10: EDUCAÇÃO FÍSICA
"2016-06-15 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 19411
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 605
    "inscrito_id" => 799
    "titulo" => "PREVALÊNCIA DA AUTOPERCEPÇÃO NEGATIVA DE SAÚDE EM ADOLESCENTES DE UMA ESCOLA DE REFERÊNCIA DO MUNICIPIO DE OLINDA-PE"
    "resumo" => "Introdução: A autopercepção de saúde, associa-se fortemente com o estado real ou objetivo de saúde e pode ser encarada como uma representação das avaliações subjetivas de saúde que contempla aspectos físico, cognitiva e emocional. Objetivo: Avaliar a prevalência de autopercepção negativa de saúde em adolescentes de uma escola estadual de referência do município de Olinda-PE. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, analítico, de base escolar. Esse estudo faz parte de um estudo maior, intitulado como “Atenção a Saúde dos Adolescentes de Olinda – PE” no qual os dados são referentes ao estudo piloto. As informações foram obtidas a partir do questionário “Youth Risk Behavior Survey” através da seguinte pergunta: “De maneira geral, como você classifica sua saúde” com respostas que variam de nada saudável a muito saudável.  Os dados foram tabulados pelo programa Epi-data versão 3.1 e transcrito para o SPSS 2.0 onde foi realizada uma análise de prevalência. Resultado: A amostra final foi composta por 202 adolescentes, onde 60,4% eram do sexo feminino. Após ser realizada a categorização foi feita uma analise de prevalência no qual 25,8% dos adolescentes alegaram ter uma autopercepção negativa em saúde. Discussão: Os resultados apontados em nosso estudo, aproxima-se da realidade de autopercepção negativa em saúde de outras regiões do Brasil, assim como no cenário mundial. Conclusão: Diante dos fatos apresentados esse resultado torna-se um dado importante para medidas de intervenções para analisar o porquê da alta percepção negativa em saúde dos adolescentes dessa escola em Olinda – PE."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-10: EDUCAÇÃO FÍSICA"
    "palavra_chave" => "PERCEPÇÃO DE SAÚDE, ADOLESCENTE, SAÚDE DO ADOLESCENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA10_ID799_30052016135628.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO RAFAEL VIEIRA SOUZA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO RAFAEL"
    "autor_email" => "brunorafael45@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (MESTRANDO)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 19411
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 605
    "inscrito_id" => 799
    "titulo" => "PREVALÊNCIA DA AUTOPERCEPÇÃO NEGATIVA DE SAÚDE EM ADOLESCENTES DE UMA ESCOLA DE REFERÊNCIA DO MUNICIPIO DE OLINDA-PE"
    "resumo" => "Introdução: A autopercepção de saúde, associa-se fortemente com o estado real ou objetivo de saúde e pode ser encarada como uma representação das avaliações subjetivas de saúde que contempla aspectos físico, cognitiva e emocional. Objetivo: Avaliar a prevalência de autopercepção negativa de saúde em adolescentes de uma escola estadual de referência do município de Olinda-PE. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, analítico, de base escolar. Esse estudo faz parte de um estudo maior, intitulado como “Atenção a Saúde dos Adolescentes de Olinda – PE” no qual os dados são referentes ao estudo piloto. As informações foram obtidas a partir do questionário “Youth Risk Behavior Survey” através da seguinte pergunta: “De maneira geral, como você classifica sua saúde” com respostas que variam de nada saudável a muito saudável.  Os dados foram tabulados pelo programa Epi-data versão 3.1 e transcrito para o SPSS 2.0 onde foi realizada uma análise de prevalência. Resultado: A amostra final foi composta por 202 adolescentes, onde 60,4% eram do sexo feminino. Após ser realizada a categorização foi feita uma analise de prevalência no qual 25,8% dos adolescentes alegaram ter uma autopercepção negativa em saúde. Discussão: Os resultados apontados em nosso estudo, aproxima-se da realidade de autopercepção negativa em saúde de outras regiões do Brasil, assim como no cenário mundial. Conclusão: Diante dos fatos apresentados esse resultado torna-se um dado importante para medidas de intervenções para analisar o porquê da alta percepção negativa em saúde dos adolescentes dessa escola em Olinda – PE."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-10: EDUCAÇÃO FÍSICA"
    "palavra_chave" => "PERCEPÇÃO DE SAÚDE, ADOLESCENTE, SAÚDE DO ADOLESCENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA10_ID799_30052016135628.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO RAFAEL VIEIRA SOUZA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO RAFAEL"
    "autor_email" => "brunorafael45@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (MESTRANDO)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

Introdução: A autopercepção de saúde, associa-se fortemente com o estado real ou objetivo de saúde e pode ser encarada como uma representação das avaliações subjetivas de saúde que contempla aspectos físico, cognitiva e emocional. Objetivo: Avaliar a prevalência de autopercepção negativa de saúde em adolescentes de uma escola estadual de referência do município de Olinda-PE. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, analítico, de base escolar. Esse estudo faz parte de um estudo maior, intitulado como “Atenção a Saúde dos Adolescentes de Olinda – PE” no qual os dados são referentes ao estudo piloto. As informações foram obtidas a partir do questionário “Youth Risk Behavior Survey” através da seguinte pergunta: “De maneira geral, como você classifica sua saúde” com respostas que variam de nada saudável a muito saudável. Os dados foram tabulados pelo programa Epi-data versão 3.1 e transcrito para o SPSS 2.0 onde foi realizada uma análise de prevalência. Resultado: A amostra final foi composta por 202 adolescentes, onde 60,4% eram do sexo feminino. Após ser realizada a categorização foi feita uma analise de prevalência no qual 25,8% dos adolescentes alegaram ter uma autopercepção negativa em saúde. Discussão: Os resultados apontados em nosso estudo, aproxima-se da realidade de autopercepção negativa em saúde de outras regiões do Brasil, assim como no cenário mundial. Conclusão: Diante dos fatos apresentados esse resultado torna-se um dado importante para medidas de intervenções para analisar o porquê da alta percepção negativa em saúde dos adolescentes dessa escola em Olinda – PE.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.