Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E SUA RELAÇÃO COM AS CONDIÇÕES DE SAÚDE PRECÁRIA EM UMA LOCALIDADE

Palavra-chaves: INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS, CITOPATOLÓGICO, UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE Comunicação Oral (CO) AT-04: ENFERMAGEM Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

As Infecções Sexualmente Transmissíveis são (IST) um problema de saúde pública que afligem a população no mundo. Estas doenças têm merecido a preocupação dos gestores da saúde da população desde os tempos da História Antiga. O exame Papanicolau ou citopatológico do colo do útero é o principal método (além do exame clínico) para rastrear as IST’’s. Esse exame permite reconhecer alterações inflamatórias e infecciosas no trato genital da mulher e também é o principal aliado para lesões precursoras do câncer de colo do útero. Os tipos de infecções sexualmente transmissíveis que mais se destacam são a tricomoníase, a clamídia, a gonorréia e a sífilis. Os diagnósticos das IST’s se limitam nos serviços ofertados pelas unidades de saúde, levando em consideração a pouca quantidade de enfermeiros que utilizam a abordagem adequada durante suas consultas. Deste modo, os diagnósticos dessas infecções se tornam limitados aos resultados do exame preventivo. Sendo assim, surge a questão que norteia este estudo: Quais os achados dos resultados de exames citopatológicos em uma área de infra estrutura precária no Município de Cajazeiras-PB? Temos por objetivo: Traçar os resultados de exames citopatológicos e descrever os achados desses exames em uma Unidade Básica de Saúde do Município de Cajazeiras. Trata-se de uma pesquisa do tipo descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa. Fica evidenciado neste trabalho, que em relação aos achados nos resultados dos exames, a quantidade de quadros clínicos comprometidos encontrados em um quantitativo mínimo de exames avaliados nos leva a perceber que aquela área pode ser considerada de risco para a ocorrência de Infecções sexualmente transmissíveis.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.