Artigo Anais XII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

TRAJETÓRIAS DE VIDAS, SEXUALIDADE E ENVELHECIMENTO.

Palavra-chaves: TRAJETÓRIAS, SEXUALIDADE, ENVELHECIMENTO Comunicação Oral (CO) Gênero, Sexualidades e Modos de Subjetivação
"2016-06-08 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1637
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 18716
    "edicao_id" => 42
    "trabalho_id" => 85
    "inscrito_id" => 274
    "titulo" => "TRAJETÓRIAS DE VIDAS, SEXUALIDADE E ENVELHECIMENTO."
    "resumo" => "A identidade estereotipada do idoso perpetua a manutenção negativa dos significados que envolvem o envelhecimento. As limitações fisiológicas durante a velhice e a inatividade sexual perpassam a concepção social do que é tornar-se velho, não considerando as diversas trajetórias envolvidas durante o processo de envelhecimento, seus diferentes contextos e indivíduos. De maneira que, as expressões das sexualidades é algo improvável quando atribuídas à velhice. Ao se tratar de mulheres idosas esta intersecção se mostra ainda mais limitada frente ao estigma e figura normatizada do papel da mulher idosa. Objetivamos neste estudo compartilhar trajetórias de vidas de mulheres idosas relacionadas às suas sexualidades mediando reflexões na interface com marcadores sociais (idade/classe) produtores de modos de subjetivação diversos. Trata-se de um estudo qualitativo de caráter exploratório que utilizou como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada. Os dados das entrevistas foram analisados a partir da análise de conteúdo sugerida por Laurence Bardin. Ponderamos ser imprescindível a discussão acerca das experiências de mulheres idosas, para que se reconheça a necessária visibilidade que as sexualidades e os múltiplos modos de expressar-se subjetivamente possuem na velhice."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Gênero, Sexualidades e Modos de Subjetivação"
    "palavra_chave" => "TRAJETÓRIAS, SEXUALIDADE, ENVELHECIMENTO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV053_MD1_SA4_ID274_20042016000448.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:16"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE MARIA BARBOSA DOMÍCIO SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "ALINE DOMÍCIO"
    "autor_email" => "alinedomicio@unifor.br"
    "autor_ies" => "UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2016"
    "edicao_logo" => "5e4d91ff53faf_19022020165231.png"
    "edicao_capa" => "5f1840b2f13c7_22072020103546.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-08 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 18716
    "edicao_id" => 42
    "trabalho_id" => 85
    "inscrito_id" => 274
    "titulo" => "TRAJETÓRIAS DE VIDAS, SEXUALIDADE E ENVELHECIMENTO."
    "resumo" => "A identidade estereotipada do idoso perpetua a manutenção negativa dos significados que envolvem o envelhecimento. As limitações fisiológicas durante a velhice e a inatividade sexual perpassam a concepção social do que é tornar-se velho, não considerando as diversas trajetórias envolvidas durante o processo de envelhecimento, seus diferentes contextos e indivíduos. De maneira que, as expressões das sexualidades é algo improvável quando atribuídas à velhice. Ao se tratar de mulheres idosas esta intersecção se mostra ainda mais limitada frente ao estigma e figura normatizada do papel da mulher idosa. Objetivamos neste estudo compartilhar trajetórias de vidas de mulheres idosas relacionadas às suas sexualidades mediando reflexões na interface com marcadores sociais (idade/classe) produtores de modos de subjetivação diversos. Trata-se de um estudo qualitativo de caráter exploratório que utilizou como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada. Os dados das entrevistas foram analisados a partir da análise de conteúdo sugerida por Laurence Bardin. Ponderamos ser imprescindível a discussão acerca das experiências de mulheres idosas, para que se reconheça a necessária visibilidade que as sexualidades e os múltiplos modos de expressar-se subjetivamente possuem na velhice."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Gênero, Sexualidades e Modos de Subjetivação"
    "palavra_chave" => "TRAJETÓRIAS, SEXUALIDADE, ENVELHECIMENTO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV053_MD1_SA4_ID274_20042016000448.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:16"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE MARIA BARBOSA DOMÍCIO SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "ALINE DOMÍCIO"
    "autor_email" => "alinedomicio@unifor.br"
    "autor_ies" => "UNIFOR - UNIVERSIDADE DE FORTALEZA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2016"
    "edicao_logo" => "5e4d91ff53faf_19022020165231.png"
    "edicao_capa" => "5f1840b2f13c7_22072020103546.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-08 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 08 de junho de 2016

Resumo

A identidade estereotipada do idoso perpetua a manutenção negativa dos significados que envolvem o envelhecimento. As limitações fisiológicas durante a velhice e a inatividade sexual perpassam a concepção social do que é tornar-se velho, não considerando as diversas trajetórias envolvidas durante o processo de envelhecimento, seus diferentes contextos e indivíduos. De maneira que, as expressões das sexualidades é algo improvável quando atribuídas à velhice. Ao se tratar de mulheres idosas esta intersecção se mostra ainda mais limitada frente ao estigma e figura normatizada do papel da mulher idosa. Objetivamos neste estudo compartilhar trajetórias de vidas de mulheres idosas relacionadas às suas sexualidades mediando reflexões na interface com marcadores sociais (idade/classe) produtores de modos de subjetivação diversos. Trata-se de um estudo qualitativo de caráter exploratório que utilizou como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada. Os dados das entrevistas foram analisados a partir da análise de conteúdo sugerida por Laurence Bardin. Ponderamos ser imprescindível a discussão acerca das experiências de mulheres idosas, para que se reconheça a necessária visibilidade que as sexualidades e os múltiplos modos de expressar-se subjetivamente possuem na velhice.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.