Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

Visualizações: 256
TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE COMPOTA DE MAMÃO (CARICA PAPAYA L) EM TUBETE.

Palavra-chaves: APROVEITAMENTO INTEGRAL, AGRICULTURA FAMILIAR, DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Comunicação Oral (CO) Engenharia de Alimentos Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

O emprego do alimento em sua totalidade representa mais do que economia, representa o consumo consciente e a utilização dos recursos disponíveis sem desperdícios, significa reciclar e respeitar a natureza através de uma alimentação correta e coerente com o desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento da tecnologia da compota de mamão em tubete, utilizando fruta madura, a avaliação sensorial do novo produto e o diagnostico do seu índice de aceitabilidade foram os objetivos da realização deste estudo. O experimento da compota de mamão em tubete, painel sensorial e as análises microbiológicas foram realizados nos laboratórios do curso de Agroindústria do IFAL Campus Murici/AL. O painel sensorial com 50 provadores não treinados, empregou escala hedônica de sete pontos. Os resultados microbiológicos demonstraram as boas condições higiênico-sanitárias e indicaram a observância da legislação em vigor. Na avaliação sensorial 70% dos provadores declararam nota variando de 7 a 6 (“gostei muito” a “gostei moderadamente”) e a média geral obtida foi de 5,68 sendo muito próxima a “gostei moderadamente”, correspondendo ao índice de aceitabilidade de 81,1% podendo a compota ser classificada como um doce aceito, uma vez que foi ≥ 70%, sendo uma provável opção para agroindústrias da agricultura familiar da zona alagoana. Neste estudo 75% dos provadores declararam a intenção de consumo e 70% de compra. Os resultados obtidos demonstram a viabilidade da tecnologia de fabricação e indicam como uma alternativa para a redução de desperdício para produção com grau de maturidade comercial não desejado.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.