Artigo Anais VII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

CRIANÇA DO NOSSO TEMPO: MUDANÇAS SOCIAIS, NOVAS PERSPECTIVAS GERACIONAIS NO MUNICIPIO DE PARINTINS-AM

Palavra-chaves: CRIANÇA, ADULTO, CULTURA, CONTEMPORANEIDADE Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Filosofia e Sociologia da Educação Publicado em 11 de novembro de 2015

Resumo

O presente trabalho tem como foco investigativo a criança em sua prática cotidiana na percepção dos adultos com os quais convivem ou seja, o que os adultos pensam sobre esse grupo geracional, sobre a infância, a cultura infantil e as relações de alteridade e autoridade com os adultos.Com o objetivo de conhecer o que os adultos (pais e/ou responsáveis) que convivem com as crianças pensam a respeito do que é ser criança na contemporaneidade é que estruturamos esta pesquisa. A pesquisa se desenvolveu em uma dimensão qualitativa, o qual exigiu uma aproximação contínua com os sujeitos para a aplicação das técnicas e instrumentos de coletas de dados. Assim por meio de entrevistas e anotações em caderno de campo tomamos os discursos dos sujeitos, mas seus gestos e atitudes afim de traçar resultados que permitissem apresentar as percepções que os adultos constroem acerca da criança e da infância. Nossas análises e interpretações nos conduzem à reflexão de que a criança é percebida (dizer o resultado alcançado), pelo adulto na contemporaneidade, esta que oferece tecnologias que levam as facilidades e competitividade neste mundo globalizado, mediante a inúmeras transformações. Portanto, observa-se a importância dos adultos no cotidiano das crianças para participar da vida dos mesmos, fazer com que a criança perceba que ela é importante, tanto no contexto familiar quanto no contexto escolar. E quão importante é viver o seu tempo de infância, brincar, socializar com outras crianças, ensinar e aprender através da brincadeira, respeitar e ser respeitado em sua cultura. Considerando também que não há uma única forma de viver infância, depende muito no qual ambiente a criança esta inserida, ou seja, sua classe social, depende, também, muito dos pais darem tempo e espaço para que a criança vivam seu tempo de infância. Pensando nisso, o trabalho proposto pretende, ainda, responder nas conclusões a seguinte pergunta: O que os adultos que convivem com crianças pensam sobre elas, sobre suas necessidade, sobre sua educação na sociedade contemporânea? reposta essa, que o trabalho pretende responder em seus resultados!

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.