Artigo Anais VII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

CRIANÇA DO NOSSO TEMPO: MUDANÇAS SOCIAIS, NOVAS PERSPECTIVAS GERACIONAIS NO MUNICIPIO DE PARINTINS-AM

Palavra-chaves: CRIANÇA, ADULTO, CULTURA, CONTEMPORANEIDADE Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Filosofia e Sociologia da Educação
"2015-11-10 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 17529
    "edicao_id" => 40
    "trabalho_id" => 99
    "inscrito_id" => 564
    "titulo" => "CRIANÇA DO NOSSO TEMPO: MUDANÇAS SOCIAIS, NOVAS PERSPECTIVAS GERACIONAIS NO MUNICIPIO DE PARINTINS-AM"
    "resumo" => "O presente trabalho tem como foco investigativo a criança em sua prática cotidiana na percepção dos adultos com os quais convivem ou seja, o que os adultos pensam sobre esse grupo geracional, sobre a infância, a cultura infantil e as relações de alteridade e autoridade com os adultos.Com o objetivo de conhecer o que os adultos (pais e/ou responsáveis) que convivem com as crianças pensam a respeito do que é ser criança na contemporaneidade é que estruturamos esta pesquisa. A pesquisa se desenvolveu em uma dimensão qualitativa, o qual exigiu uma aproximação contínua com os sujeitos para a aplicação das técnicas e instrumentos de coletas de dados. Assim por meio de entrevistas e anotações em caderno de campo tomamos os discursos dos sujeitos, mas seus gestos e atitudes afim de traçar resultados que permitissem apresentar as percepções que os adultos constroem acerca da criança e da infância. Nossas  análises e interpretações nos conduzem à reflexão de que a criança é percebida (dizer o resultado alcançado), pelo adulto na contemporaneidade, esta que oferece tecnologias que levam as facilidades e competitividade neste mundo globalizado, mediante a inúmeras transformações. Portanto, observa-se a importância dos adultos no cotidiano das crianças para participar da vida dos mesmos, fazer com que a criança perceba que ela é importante, tanto no contexto familiar quanto no contexto escolar. E quão importante é viver o seu tempo de infância, brincar, socializar com outras crianças, ensinar e aprender através da brincadeira, respeitar e ser respeitado em sua cultura. Considerando também que não há uma única forma de viver infância, depende muito no qual ambiente a criança esta inserida, ou seja, sua classe social, depende, também, muito dos pais darem tempo e espaço para que a criança vivam seu tempo de infância.  Pensando nisso, o trabalho proposto pretende, ainda, responder nas conclusões  a seguinte pergunta: O que os adultos que convivem com crianças pensam sobre elas, sobre suas necessidade, sobre sua educação na sociedade contemporânea? reposta essa, que o trabalho pretende responder em seus resultados!"
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Filosofia e Sociologia da Educação"
    "palavra_chave" => "CRIANÇA, ADULTO, CULTURA, CONTEMPORANEIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV050_MD1_SA2_ID564_20102015183127.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:46:45"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MATEUS DE SOUZA DUARTE"
    "autor_nome_curto" => "MATEUS DUARTE"
    "autor_email" => "mateus_duarte22@hotmail.c"
    "autor_ies" => "CESP/UEA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vii-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VII FIPED"
    "edicao_evento" => "VII Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2015"
    "edicao_logo" => "5e49ad3cdd9e5_16022020175940.jpg"
    "edicao_capa" => "5f186e1b6894a_22072020134931.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-11-10 23:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 17529
    "edicao_id" => 40
    "trabalho_id" => 99
    "inscrito_id" => 564
    "titulo" => "CRIANÇA DO NOSSO TEMPO: MUDANÇAS SOCIAIS, NOVAS PERSPECTIVAS GERACIONAIS NO MUNICIPIO DE PARINTINS-AM"
    "resumo" => "O presente trabalho tem como foco investigativo a criança em sua prática cotidiana na percepção dos adultos com os quais convivem ou seja, o que os adultos pensam sobre esse grupo geracional, sobre a infância, a cultura infantil e as relações de alteridade e autoridade com os adultos.Com o objetivo de conhecer o que os adultos (pais e/ou responsáveis) que convivem com as crianças pensam a respeito do que é ser criança na contemporaneidade é que estruturamos esta pesquisa. A pesquisa se desenvolveu em uma dimensão qualitativa, o qual exigiu uma aproximação contínua com os sujeitos para a aplicação das técnicas e instrumentos de coletas de dados. Assim por meio de entrevistas e anotações em caderno de campo tomamos os discursos dos sujeitos, mas seus gestos e atitudes afim de traçar resultados que permitissem apresentar as percepções que os adultos constroem acerca da criança e da infância. Nossas  análises e interpretações nos conduzem à reflexão de que a criança é percebida (dizer o resultado alcançado), pelo adulto na contemporaneidade, esta que oferece tecnologias que levam as facilidades e competitividade neste mundo globalizado, mediante a inúmeras transformações. Portanto, observa-se a importância dos adultos no cotidiano das crianças para participar da vida dos mesmos, fazer com que a criança perceba que ela é importante, tanto no contexto familiar quanto no contexto escolar. E quão importante é viver o seu tempo de infância, brincar, socializar com outras crianças, ensinar e aprender através da brincadeira, respeitar e ser respeitado em sua cultura. Considerando também que não há uma única forma de viver infância, depende muito no qual ambiente a criança esta inserida, ou seja, sua classe social, depende, também, muito dos pais darem tempo e espaço para que a criança vivam seu tempo de infância.  Pensando nisso, o trabalho proposto pretende, ainda, responder nas conclusões  a seguinte pergunta: O que os adultos que convivem com crianças pensam sobre elas, sobre suas necessidade, sobre sua educação na sociedade contemporânea? reposta essa, que o trabalho pretende responder em seus resultados!"
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Filosofia e Sociologia da Educação"
    "palavra_chave" => "CRIANÇA, ADULTO, CULTURA, CONTEMPORANEIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV050_MD1_SA2_ID564_20102015183127.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:03"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:46:45"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MATEUS DE SOUZA DUARTE"
    "autor_nome_curto" => "MATEUS DUARTE"
    "autor_email" => "mateus_duarte22@hotmail.c"
    "autor_ies" => "CESP/UEA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vii-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VII FIPED"
    "edicao_evento" => "VII Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2015"
    "edicao_logo" => "5e49ad3cdd9e5_16022020175940.jpg"
    "edicao_capa" => "5f186e1b6894a_22072020134931.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-11-10 23:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 10 de novembro de 2015

Resumo

O presente trabalho tem como foco investigativo a criança em sua prática cotidiana na percepção dos adultos com os quais convivem ou seja, o que os adultos pensam sobre esse grupo geracional, sobre a infância, a cultura infantil e as relações de alteridade e autoridade com os adultos.Com o objetivo de conhecer o que os adultos (pais e/ou responsáveis) que convivem com as crianças pensam a respeito do que é ser criança na contemporaneidade é que estruturamos esta pesquisa. A pesquisa se desenvolveu em uma dimensão qualitativa, o qual exigiu uma aproximação contínua com os sujeitos para a aplicação das técnicas e instrumentos de coletas de dados. Assim por meio de entrevistas e anotações em caderno de campo tomamos os discursos dos sujeitos, mas seus gestos e atitudes afim de traçar resultados que permitissem apresentar as percepções que os adultos constroem acerca da criança e da infância. Nossas análises e interpretações nos conduzem à reflexão de que a criança é percebida (dizer o resultado alcançado), pelo adulto na contemporaneidade, esta que oferece tecnologias que levam as facilidades e competitividade neste mundo globalizado, mediante a inúmeras transformações. Portanto, observa-se a importância dos adultos no cotidiano das crianças para participar da vida dos mesmos, fazer com que a criança perceba que ela é importante, tanto no contexto familiar quanto no contexto escolar. E quão importante é viver o seu tempo de infância, brincar, socializar com outras crianças, ensinar e aprender através da brincadeira, respeitar e ser respeitado em sua cultura. Considerando também que não há uma única forma de viver infância, depende muito no qual ambiente a criança esta inserida, ou seja, sua classe social, depende, também, muito dos pais darem tempo e espaço para que a criança vivam seu tempo de infância. Pensando nisso, o trabalho proposto pretende, ainda, responder nas conclusões a seguinte pergunta: O que os adultos que convivem com crianças pensam sobre elas, sobre suas necessidade, sobre sua educação na sociedade contemporânea? reposta essa, que o trabalho pretende responder em seus resultados!

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.