Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 246
TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE: SUBSÍDIOS PARA UMA REFLEXÃO

Palavra-chaves: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO, SABER DOCENTE Comunicação Oral (CO) O PROFESSOR E A PESQUISA Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

Em um cenário em crescente evolução tecnológica, a educação vivencia novas possibilidades e desafios que precisam ser questionados a fim de permitir a compreensão dos possíveis benefícios e prejuízos que a introdução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) podem promover na formação do professor. O objetivo deste artigo é reunir elementos – relacionados aos novos modos de perceber, interagir e aprender mediados pelo uso das tecnologias – e desenvolver uma reflexão crítica acerca da relação entre educação e tecnologias na formação do docente. A partir do recorte de um levantamento bibliográfico realizado por duas mestrandas em Educação com as palavras-chave “formação de professores” e “tecnologias” –foram selecionados, sob supervisão da orientadora, artigos e livros que abordassem os temas: a presença ou ausência das TIC na formação de professores – considerando-se especialmente sua utilização no planejamento e na autoria de material didático (multimídia, hipermídia, audiovisuais) – tanto como disciplina curricular quanto na prática dos professores formadores. Além de autores como Phillippe Perrenoud, Lee Shulman, Maurice Tardif, Monica Fantin, Maria Luiza Belloni, José Manuel Moran, Juana Sancho, Simão Pedro Marinho e Wolney Lobato, foram considerados os Parâmetros Curriculares Nacionais e a Agenda de Paris. A partir das leituras, entende-se que a mera discussão sobre o acesso e a inserção das TIC nos ambientes educacionais não garante inovação e que a reflexão e a troca de experiências são fatores relevantes para a incorporação das tecnologias em contextos educacionais. Face aos desafios levantados – tais como a necessidade de ampliação do investimento na formação inicial do professor e a eliminação de uma visão instrumental e tecnicista; a intensificação de atividades que envolvam o uso de TIC; o desenvolvimento de uma postura crítica em relação aos recursos tecnológicos e o redimensionamento do trabalho do professor que atua na formação docente – as autoras consideram como prioritárias a intensificação da prática reflexiva e a presença da mídia-educação na formação de professores.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.