Artigo Anais VII ENALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-3234

Visualizações: 77
ESTÁGIO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES NAS LICENCIATURAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA: PROBLEMATIZANDO CONCEPÇÕES FORMATIVAS

Resumo

ESTÁGIO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES NAS LICENCIATURAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA: problematizando concepções formativas Prof.ª Dr.ª Lílian Brandão Bandeira Email: lilian.bbandeira@gmail.com / UEG Eixo Temático: Formação inicial e continuada de professores. Agência Financiadora: FAPEG (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás) Resumo A formação de professores tem se constituído em um importante campo de debates e reflexões na universidade. Diante da responsabilidade e do protagonismo que os processos formativos dos professores possuem em relação à educação contemporânea, esta pesquisa buscou suscitar reflexões acerca da lógica da Semiformação Cultural que a formação de professores tem legitimado em nome da inovação e da criticidade. As teorias educacionais que subsidiam os projetos formativos e os currículos de formação de professores expressam concepções epistemológicas, políticas e filosóficas de um conjunto de ideias elaborado para o alcance dos sujeitos que são educados nas instituições de educação básica e superior do nosso país. Mediante a conjuntura alienante é importante também a (re)construção de uma outra lógica formativa capaz de contribuir para a formação cultural dos professores, sobretudo daqueles que estão se formando nas universidades e que, posteriormente, irão para as escolas com um relevante potencial de alcance nos sujeitos imersos nessas instituições, historicamente destinadas à produção e à socialização do conhecimento produzido pela humanidade. Diante do atual cenário da política educacional para a formação de professores e da produção teórica que tem avançado nesse campo acadêmico, este trabalho se insere em um debate acerca das concepções teóricas e epistemológicas que têm respaldado a formação de professores de educação física nos espaços formativos destinados ao estágio supervisionado curricular obrigatório. Para entender o pragmatismo e a razão instrumental aliada a ele, este trabalho se propõe também ao estudo da (i)racionalidade que se tem submetido a formação humana e toda a relação que se tem estabelecido com o conhecimento. Portanto, o principal objetivo desta pesquisa foi analisar as concepções teóricas presentes na produção do conhecimento sobre estágio e formação de professores de educação física. Agregada a este objetivo, esta pesquisa buscou também a compreensão do modo como se constroem e como se articulam os fundamentos teóricos do pragmatismo e da razão instrumental nas concepções hegemônicas de formação de professores expressas nas produções acadêmicas da pós-graduação stricto sensu, tidas como sínteses bem desenvolvidas da densidade teórica e do acúmulo de discussão sobre um objeto de investigação científica. Observa-se que, ao compor a estrutura curricular das licenciaturas, os estágios supervisionados tradicionalmente têm se caracterizado como um tempo e um espaço pedagógico destinado à prática. Estes se constituem nos espaços onde os professores em formação realizam as intervenções pedagógicas e estabelecem um contato direto com a realidade escolar e com os sujeitos educados nessas instituições. É nesse espaço que a Formação Cultural ou a Semiformação Cultural, presente nas licenciaturas, se multiplica e alcança a grande maioria dos sujeitos educada nas escolas brasileiras. Na dinâmica curricular dos cursos de licenciatura, os estágios objetivam articular ensino, pesquisa e extensão e expressam, com evidência, a relação entre teoria e prática. Os estudos e as investigações desta tese demonstraram como o pragmatismo, sobretudo com a influência de John Dewey, tem subsidiado o debate da formação de professores e como essa corrente teórica e filosófica possui vários nexos com a razão instrumental discutida pelos frankfurtianos. Intrínseco a essa lógica, há o esvaziamento formativo da universidade que tem se respaldado no recuo da teoria e na lógica de resolução imediata dos problemas da prática. Segundo Goergen (2010), há uma interessante coincidência entre o objeto de crítica de Adorno e Horkheimer e o espírito da universidade contemporânea, que incorporou a racionalidade desenvolvida na modernidade. A crítica feita pelos frankfurtianos, sobretudo a de Horkheimer (2002) acerca dos descaminhos da racionalidade instrumental não tem sido incorporada pela universidade, nem mesmo no que tange à formação de professores. Desse modo, este estudo suscita reflexões sobre a lógica racional norteadora das concepções teóricas, filosóficas, políticas e epistemológicas hegemônicas no campo da formação de professores de educação física. Assim, esta pesquisa, resultado de uma investigação de doutorado, teve como temática central a análise das concepções de Estágio Supervisionado Curricular Obrigatório na formação de professores de Educação Física presentes nas produções científicas da pós-graduação stricto sensu defendidas entre 2002 e 2015. A problemática dessa pesquisa centrou-se na seguinte questão: Qual tipo de racionalidade tem subsidiado as concepções de formação de professores e de estágio supervisionado curricular obrigatório em educação física? A matriz teórica e epistemológica desta pesquisa norteou-se pelos princípios da Teoria Crítica da Escola de Frankfurt, sobretudo através da dialética negativa (ADORNO, 2009). A análise de conteúdo, pautada em Bardin (2011), direcionou a leitura analítica da integralidade das teses e dissertações constitutivas do corpus desta pesquisa. O corpus de análise desta pesquisa revelou a predominância da concepção da epistemologia da prática e da defesa dos saberes da experiência e do conhecimento tácito para subsidiar a formação de professores e as relações estabelecidas entre universidade e escola, o que compreende 64,2% da amostra, ou seja, 9 produções. A epistemologia da práxis foi proposta em 2 produções, ou seja, 14,2% do quantitativo total. A omnilateralidade, concepção baseada na matriz epistemológica do materialismo histórico-dialético, foi proposta em 3 produções, o que compreende um total de 21,4% da amostra. Os principais conceitos abordados na análise dos dados e no embasamento teórico foram: Razão Instrumental, Formação Cultural, Semiformação Cultural, Indústria Cultural, Experiência e relação entre teoria e prática. A partir de alguns elementos constitutivos da dialética negativa adorniana - duplicidade dos conceitos, ênfase no aspecto da negatividade da dialética e a crítica imanente - concluiu-se que as concepções teóricas e epistemológicas presentes hegemonicamente nas produções científicas expressam contradições inerentes à sua lógica constitutiva. Além disso, o quantitativo de produções revela uma carência de estudos sobre esta temática e a inexistência desses estudos no âmbito da pós-graduação stricto sensu nas regiões Norte e Centro-Oeste. Os estágios supervisionados, mediante suas especificidades, devem dialogar criticamente com as contradições do mundo do trabalho e enfrentar as políticas neoliberais e as saídas sedutoras da ideologia pós-moderna, que acenam para a possibilidade de conciliação entre teoria e prática e para a adesão do ecletismo e do pluralismo teórico destituído de concepções políticas e ideológicas de enfrentamento da lógica do capital. No âmbito da especificidade do estágio supervisionado curricular obrigatório das licenciaturas em educação física, faz-se necessária a incorporação de elementos transgressores da lógica da semiformação cultural, da racionalidade instrumental e da indústria cultural, dimensões vinculadas a esta área de conhecimento, desde a sua gênese, e que, em desdobramentos atuais, encontram-se intimamente ligados ao empobrecimento formativo no âmbito dos esportes, da dança, das lutas, da ginástica, dos jogos e das diversas manifestações da cultura corporal tão significativa na formação humana. Palavras-chave: Estágio Supervisionado Curricular Obrigatório, formação de professores, Educação Física, Pragmatismo. Referências: ADORNO, Theodor. Dialética negativa. Tradução de Marco Antonio Casanova. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009. BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Edição rev. e ampl. São Paulo: Edições 70, 2011. GOERGEN, Pedro. A Universidade e a Dialética do Esclarecimento. In: PUCCI, B; ZUIN, A. A. S; LASTÓRIA, L. A. C.N. Teoria Crítica e Inconformismo: novas perspectivas de pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2010. p. 217-244. HORKHEIMER, Max. Eclipse da Razão. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Centauro, 2002.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.