Artigo Anais I WIASB

ANAIS de Evento

ISSN: 2319-0248

Visualizações: 72
MAPEAMENTO DAS ÁREAS PROPÍCIAS À DESERTIFICAÇÃO NO RIO GRANDE DO NORTE COM BASE EM FATORES CLIMÁTICOS

Palavra-chaves: CHUVAS, PROCESSO DE DESERTIFICAÇÃO, RIO GRANDE DO NORTE, XXXXXXXX, XXXXXXXX Pôster (PO) Semi-aridez da região: causas e consequências

Resumo

No Nordeste do Brasil (NEB), áreas semi-áridas e áridas mostram uma diminuição dos recursos hídricos, devido às chuvas irregulares. Este trabalho tem o objetivo analisar a influência das mudanças climáticas no processo de desertificação no Rio Grande do Norte, com base em percentis de precipitação (25 %, 50% , 75% e 90%), extraídos dos dados do projeto GPCP (Global Precipitation Climatology Project). Temperatura, precipitação, umidade relativa e radiação solar foram utilizados na obtenção da Evapotranspiração Potencial (ETP). O indice de desertificação foi calculado a partir da subtração da precipitação e evapotraspiração, dividido pelo desvio padrão de precipitação, durante o período de estudo (1979-2009). Ás áreas susceptíveis à desertificação foram baseadas no percentil P25 (chuvas inferior a 25%), no qual os resultados mostraram que essas áreas, dentro do Estado do Rio Grande do Norte, se estendem desde o Seridó Potiguar até a região central do Estado. Finalmente, também analisou-se a tendência espacial e temporal da precipitação, das temperaturas máxima e mínima e da umidade relativa. Os resultados mostraram uma tendência positiva da precipitação e da temperatura máxima na região propícia à desertificação, sugerindo que o efeito da precipitação no processo de desertificação poderá está associado com a ocorrência de dias sem precipitação (períodos de estiagem) e o aumento da evaporação provocada pela altas temperaturas durante o dia (aumento de temperatura máxima).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.