Artigo Anais I WIASB

ANAIS de Evento

ISSN: 2319-0248

Visualizações: 72
ALTERAÇÕES ESTRUTURAIS EM PLÂNTULAS DE MIMOSA CAESALPINIIFOLIA BENTH. INDUZIDAS POR ESTRESSES ABIÓTICOS

Palavra-chaves: CAATINGA, MORFOLOGIA, SABIÁ, SEMIÁRIDO., SEMIÁRIDO. Pôster (PO) Preservação do meio ambiente no semiárido

Resumo

Mimosa caesalpiniifolia Benth., da família Fabaceae, é conhecida como sabiá e ocorre principalmente em áreas de Caatinga do Nordeste. Ela apresenta grande potencial para a recuperação de áreas degradadas por apresentar crescimento rápido e se adaptar a diferentes condições ambientais. Dessa forma, objetivou-se avaliar a morfologia das plântulas de M. caesalpiniifolia submetidas a diferentes condições de estresse hídrico e luminosidade, com a finalidade de fornecer informações que possam auxiliar na disseminação e utilização da espécie. As sementes de sabiá foram coletadas em áreas da Caatinga paraibana e posteriormente encaminhadas ao Centro de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Estadual da Paraíba. Após o beneficiamento, as mesmas foram submetidas a cinco diferentes níveis de capacidade de retenção (20, 30, 40, 50 e 60%) e a duas condições de luminosidade (sol e sombra), com delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5x2. Para cada tratamento, foram utilizadas quatro repetições de 25 sementes e posteriormente foram analisadas as seguintes variáveis: comprimento da 1ª folha, comprimento, largura e espessura do cotilédone, comprimento e diâmetro da raiz. M. caesalpiniifolia é resistente às condições do semiárido no que diz respeito às adaptações estruturais desenvolvidas pelas plântulas, que auxiliam a sobrevivência após a germinação da semente; uma vez que apresentam desenvolvimento satisfatório nos tratamento entre 20% a 50% de capacidade de retenção e quando são submetidas a altos índice de luminosidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.