Artigo Anais VI FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

TELEVIOLÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES MORAIS DO DESENHO ANIMADO NA INFÂNCIA

Palavra-chaves: DESENHO ANIMADO, VIOLÊNCIA, SUBJETIVIDADE Comunicação Oral (CO) A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGICAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS
"2014-07-30 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 6583
    "edicao_id" => 20
    "trabalho_id" => 20
    "inscrito_id" => 467
    "titulo" => "TELEVIOLÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES MORAIS DO DESENHO ANIMADO NA INFÂNCIA"
    "resumo" => "O presente artigo discorre sobre a relação entre desenhos animados e seus possíveis impactos no comportamento infantil. Nossa hipótese norteadora foi que esse tipo de programa contribui para formação da subjetividade do indivíduo e fornece subsídios para a formação de identificações. O principal objetivo é verificar a que tipo de programação as crianças tem sido expostas. Optamos metodologicamente por uma revisão bibliográfica com base, principalmente, em BOYNARD (2002), NJAINE e MINAYO (2004), DOMINGUES (2008), entre outros. Os primeiros resultados apontam para as rápidas transformações tecnológicas e a democratização do acesso aos equipamentos eletrônicos, como por exemplo, a televisão. Reconhecemos ainda à adequação dos programas televisivos as diferentes faixas etárias, destarte, canais especificamente dedicados às crianças. Nessa programação os desenhos animados possuem destaque e suas características têm sido modificadas. Nos últimos anos as séries televisivas de animação passaram a enfocar antivalores como: vingança, egoísmo, ignorância, individualismo, dentre outros e as crianças muitas vezes os assistem sem qualquer mediação do adulto, o que pode induzir a identificações negativas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGICAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS"
    "palavra_chave" => "DESENHO ANIMADO, VIOLÊNCIA, SUBJETIVIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_2datahora_08_05_2014_23_51_51_idinscrito_467_d187c13e86acfa38401602050001d66a.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:46:21"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RENATA LEITE MOURA"
    "autor_nome_curto" => "RENATA LEITE"
    "autor_email" => "renata.leite@aluno.uece.b"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VI FIPED"
    "edicao_evento" => "VI Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2014"
    "edicao_logo" => "5e49aec952f7c_16022020180617.png"
    "edicao_capa" => "5f186e2e282dd_22072020134950.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-07-30 00:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 6583
    "edicao_id" => 20
    "trabalho_id" => 20
    "inscrito_id" => 467
    "titulo" => "TELEVIOLÊNCIA: CONTRIBUIÇÕES MORAIS DO DESENHO ANIMADO NA INFÂNCIA"
    "resumo" => "O presente artigo discorre sobre a relação entre desenhos animados e seus possíveis impactos no comportamento infantil. Nossa hipótese norteadora foi que esse tipo de programa contribui para formação da subjetividade do indivíduo e fornece subsídios para a formação de identificações. O principal objetivo é verificar a que tipo de programação as crianças tem sido expostas. Optamos metodologicamente por uma revisão bibliográfica com base, principalmente, em BOYNARD (2002), NJAINE e MINAYO (2004), DOMINGUES (2008), entre outros. Os primeiros resultados apontam para as rápidas transformações tecnológicas e a democratização do acesso aos equipamentos eletrônicos, como por exemplo, a televisão. Reconhecemos ainda à adequação dos programas televisivos as diferentes faixas etárias, destarte, canais especificamente dedicados às crianças. Nessa programação os desenhos animados possuem destaque e suas características têm sido modificadas. Nos últimos anos as séries televisivas de animação passaram a enfocar antivalores como: vingança, egoísmo, ignorância, individualismo, dentre outros e as crianças muitas vezes os assistem sem qualquer mediação do adulto, o que pode induzir a identificações negativas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E A INSERÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGICAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS"
    "palavra_chave" => "DESENHO ANIMADO, VIOLÊNCIA, SUBJETIVIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_2datahora_08_05_2014_23_51_51_idinscrito_467_d187c13e86acfa38401602050001d66a.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:46:21"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RENATA LEITE MOURA"
    "autor_nome_curto" => "RENATA LEITE"
    "autor_email" => "renata.leite@aluno.uece.b"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-fiped"
    "edicao_nome" => "Anais VI FIPED"
    "edicao_evento" => "VI Fórum Internacional de Pedagogia"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/fiped/2014"
    "edicao_logo" => "5e49aec952f7c_16022020180617.png"
    "edicao_capa" => "5f186e2e282dd_22072020134950.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-07-30 00:00:00"
    "publicacao_id" => 1
    "publicacao_nome" => "Revista FIPED"
    "publicacao_codigo" => "2316-1086"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 30 de julho de 2014

Resumo

O presente artigo discorre sobre a relação entre desenhos animados e seus possíveis impactos no comportamento infantil. Nossa hipótese norteadora foi que esse tipo de programa contribui para formação da subjetividade do indivíduo e fornece subsídios para a formação de identificações. O principal objetivo é verificar a que tipo de programação as crianças tem sido expostas. Optamos metodologicamente por uma revisão bibliográfica com base, principalmente, em BOYNARD (2002), NJAINE e MINAYO (2004), DOMINGUES (2008), entre outros. Os primeiros resultados apontam para as rápidas transformações tecnológicas e a democratização do acesso aos equipamentos eletrônicos, como por exemplo, a televisão. Reconhecemos ainda à adequação dos programas televisivos as diferentes faixas etárias, destarte, canais especificamente dedicados às crianças. Nessa programação os desenhos animados possuem destaque e suas características têm sido modificadas. Nos últimos anos as séries televisivas de animação passaram a enfocar antivalores como: vingança, egoísmo, ignorância, individualismo, dentre outros e as crianças muitas vezes os assistem sem qualquer mediação do adulto, o que pode induzir a identificações negativas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.