Artigo Anais IV CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

AVALIAÇÃO ANTIFÚNGICA DA PIPERINA CONTRA AS CEPAS DE CANDIDA

Palavra-chaves: PIPERINA, CANDIDA, CIM Comunicação Oral (CO) AT 03: Novas abordagens na pesquisa e no ensino de Química Publicado em 02 de setembro de 2019

Resumo

NOS ÚLTIMOS ANOS, HOUVE UM AUMENTO GRADUAL DE DOENÇAS INFECCIOSAS CAUSADAS POR MICRORGANISMOS, LEVANDO A TAXAS CONSIDERÁVEIS DE MORBIDADE E MORTALIDADE, PRINCIPALMENTE DEVIDO À BAIXA EFETIVIDADE DOS MEDICAMENTOS DISPONÍVEIS E AO AUMENTO E DESENVOLVIMENTO DE CEPAS RESISTENTES. NA BUSCA POR NOVOS MEDICAMENTOS QUE POSSUEM MENOR TOXICIDADE PARA O TRATAMENTO DAS INFECÇÕES CAUSADAS PELOS FUNGOS, A PIPERINA O PRINCIPAL CONSTITUINTE DA PIPER NIGRUM SE TORNA UM COMPOSTO ALTAMENTE PESQUISADO POR APRESENTAR UMA GAMA DE ATIVIDADE BIOLÓGICA COMO LEISHMANICIDA, ANTITUMORAL, AMEBICIDA E DENTRE OUTROS. A PIPERINA FOI EXTRAÍDA DA PIMENTA DO REINO ATRAVÉS DA METODOLOGIA DO SOXHELT USANDO ETANOL COMO SOLVENTE NESSE PROCESSO. O COMPOSTO FOI CARACTERIZADO PELAS TÉCNICAS DE ESPECTROSCOPIA DE INFRAVERMELHO E RMN 1H. O ALCALOIDE NATURAL FOI AVALIADO EM ATIVIDADE ANTIFÚNGICA QUE APRESENTOU UMA INIBIÇÃO DE 66,66% CONTRAS AS CEPAS DE CANDIDA COM UMA CIM VARIANDO ENTRE 512-1024 μG/ML.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.