Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 238
MÉTODO MÃE CANGURU: PERCEPÇÃO DAS PUÉRPERAS DE UMA MATERNIDADE NO ESTADO DA PARAÍBA

Palavra-chaves: MATERNIDADE, MÉTODO MÃE GANGURU, RECÉM-NASCIDO PREMATURO Tema Livre (TL) Enfermagem Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: O Método Mãe Canguru (MMC) é um tipo de assistência neonatal que consiste em manter o recém-nascido (RN) de baixo peso ligeiramente vestido, em decúbito prono, na posição vertical, contra o peito do adulto. Dessa forma o método abrange questões como os cuidados técnicos, com o bebê (manuseio, atenção às necessidades individuais, cuidado com luz, dor); acolhimento à família; a promoção do vínculo mãe/filho e do aleitamento materno; e o acompanhamento ambulatorial após a alta. Objetivos: O estudo objetiva conhecer a percepção das puérperas acerca do Método Mãe Canguru em uma maternidade no estado da Paraíba; analisar o perfil sócio demográfico das participantes da pesquisa e; avaliar a assistência de enfermagem recebida pelas puérperas através do Método Mãe Canguru. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa exploratória de campo com abordagem quantitativa, realizada na Maternidade Municipal Cândida Vargas da cidade de João Pessoa - PB. A amostra foi composta por 10 puérperas selecionadas acidentalmente e voluntaria a partir dos critérios de inclusão da pesquisa, as quais estavam vivenciando o método. Os dados foram coletados durante os meses de maio e junho de 2011, através de um roteiro de entrevista semi-estruturado e foram analisados de acordo com Triviños, vale ressaltar que todos os aspectos éticos envolvendo pesquisas com seres humanos foram adotados. Resultados: Os resultados sócio demográficos demonstram que 40% das mulheres possuem de 30 a 35 anos de idade, 40% tem o ensino fundamental incompleto, 60% são concubinas, e tem como ocupação a agricultura e o trabalho em casa, 60% das entrevistadas possuem renda de até um salário mínimo. Acerca dos dados referentes aos objetivos, 50% das mulheres realizam pré-natal e os outros 50% não realizam; sobre a mãe Canguru, 80% das entrevistadas já tinham conhecimento a respeito. No que se refere ao período de internação, 60% das mães estão com os seus filhos (as) há mais de uma semana de internação. Sobre a classificação da assistência de enfermagem, 50% relataram ser ótima. Conclusão: Apesar que 100% das gestantes residir em região litorânea, os sujeitos da pesquisa demonstraram certo equilíbrio entre as mães, mas prevalecendo as que não chegaram a concluir o Ensino Fundamental. Durante a pesquisa as puérperas apresentaram um certo conhecimento do método mãe canguru, mas nunca tinham vivenciado, no entanto reagiram com entusiasmo e aprovação da vivência. Este aspecto é ressaltado por elas como um momento de grande satisfação devido à proximidade com os bebês. Entretanto a assistência de enfermagem, mostra ser eficiente e com comprometimento de quem a desenvolve, cuidando e prestado assistência a saúde dos RN’s, bem como das mães. Conclui-se que o MMC realiza uma assistência ao RN, sendo um dos maiores contribuidores para a redução da morbimortalidade de recém-nascidos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.