Artigo Anais VI CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

Visualizações: 264
USO DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA EM PACIENTES COM DOENÇA DE ALZHEIMER E SINTOMAS NEUROPSÍQUICOS ASSOCIADOS

Palavra-chaves: DOENÇA DE ALZHEIMER, ENVELHECIMENTO, DEPRESSÃO, ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA Pôster (PO) AT 02: Doenças Biopsicossociais no Processo de Envelhecimento Publicado em 26 de junho de 2019

Resumo

A DOENÇA DE ALZHEIMER (DA) É O TIPO DE DEMÊNCIA QUE MAIS ACOMETE OS IDOSOS NO MUNDO E APRESENTA UM AUMENTO DA SUA TAXA DE PREVALÊNCIA EM DECORRÊNCIA DA IDADE. A DA É UMA DOENÇA NEURODEGENERATIVA QUE PODE ACARRETAR O APARECIMENTO DE DOENÇAS BIOPSICOSSOCIAIS, A EXEMPLO DA DEPRESSÃO. A DEPRESSÃO SE ENCONTRA DIRETAMENTE LIGADA A UMA DIMINUIÇÃO NA QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS QUE POSSUEM DA. UM DOS TRATAMENTOS NÃO FARMACOLÓGICOS USADOS NOS CASOS DE DA É A ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA (ETCC) E A UTILIZAÇÃO DE TAL TIPO DE INTERVENÇÃO PODE ESTÁ ASSOCIADA COM A MELHORA DOS PACIENTES QUE APRESENTA A ASSOCIAÇÃO ENTRE A DOENÇA DE ALZHEIMER E A DEPRESSÃO. METODOLOGIA: O PRESENTE ESTUDO DE CASO APRESENTA A COMPARAÇÃO ENTRE AS AVALIAÇÕES PRÉ E PÓS UTILIZAÇÃO DA ETCC EM DOIS SUJEITOS, PARA QUE ASSIM SEJA POSSÍVEL OBSERVAR SE HÁ OU NÃO MELHORA NOS ASPECTOS NÃO COGNITIVOS. RESULTADOS E DISCUSSÃO: QUANDO COMPARADO O PACIENTE QUE RECEBEU ETCC ATIVA (P1) E O QUE RECEBEU ETCC PLACEBO (P2) HÁ UMA MELHORA ENTRE AS AVALIAÇÕES PRÉ E PÓS DO P1 NO SCORE DO ADAS- COG ENQUANTO O P2 NÃO APRESENTA MELHORA, MAS QUANDO APLICADO O INP OBSERVAMOS UMA MELHORA DOS SINTOMAS NEUROPSIQUIÁTRICOS DO P2 E PIORA DO P1. CONCLUSÃO: COM BASE NAS PESQUISAS, CONCLUI-SE QUE A ETCC PROPORCIONA EFEITOS CLÍNICOS POSITIVOS. CONTUDO, FAZ-SE NECESSÁRIA A REALIZAÇÃO DE MAIS ESTUDOS REFERENTE AO TEMA PARA QUE SEJA POSSÍVEL A COMPROVAÇÃO DOS BENEFÍCIOS DA ETCC.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.