Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

ANÁLISE BIOMECÂNICA DOS TRABALHADORES DO SETOR TÉCNICO- ADMINISTRATIVO DA EMPRESA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DA PARAÍBA

Palavra-chaves: FISIOTERAPIA, BIOMECÂNICA, CORREIOS Pôster (PO) Fisioterapia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: A biomecânica ocupacional estuda as interações entre o trabalho e o homem sob o ponto de vista dos movimentos musculoesquelético envolvidos e as suas consequências; analisa basicamente a questão das posturas corporais no trabalho e a aplicação de forças. A Postura ideal envolve o mínimo de estiramento e de “stress” das estruturas do corpo, gastando menos energia e obtendo-se o máximo de eficiência no uso do corpo. A má postura é aquela que induz a um aumento de sobrecarga às estruturas de suporte, o que pode resultar em dor.OBJETIVOS: O setor administrativo da empresa de Correios exige uma longa permanência na posição sentada. A postura sentada é tida como a melhor opção para o trabalho, entretanto apresenta algumas desvantagens biomecânicas. O objetivo deste trabalho foi analisar as posturas adotadas pelos trabalhadores e riscos decorrentes. MÉTODOS: Foram analisados cinco funcionários do setor administrativo da Empresa Correios de João Pessoa para uma análise cinesiológica e da biomecânica da postura no trabalho. Utilizamos o método RULA (“rapid upper limb assessment”) através do software Ergolândia Versão 2.0. Foram realizados 5 vídeos cada um com 15 minutos de duração e posteriormente foram registradas 300 imagens capturadas aleatoriamente a cada quinze segundos. Os dados foram analisados mediante estatística descritiva. RESULTADOS: A análise da cabeça apontou uma predominância de flexão anterior e o tronco foi mantido em posição neutra. Os membros superiores tiveram uma predominância de flexão dos ombros abaixo de 90º combinada com frequente flexão dos cotovelos. Os punhos se mantiveram predominante em extensão e rotação média. Não foram analisados os membros inferiores.CONCLUSÃO: Os resultados obtidos através do método RULA, apontam a necessidade de mudanças em 40% das imagens analisadas e de maior atenção em 60% dos casos, sendo necessárias medidas de correção e educação postural visando prevenir futuras lesões relacionadas aos segmentos analisados.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.