Artigo Anais II CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

CARACTERÍSTICAS MOLECULARES DA RESTRIÇÃO CALÓRICA NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO

Palavra-chaves: SERINA-TREONINA, QUINASES TOR, HISTONA DESACETILASES DO GRUPO III Pôster (PO) AT 08: Envelhecimento Ativo e Bem sucedido
"2018-11-21 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 50300
    "edicao_id" => 102
    "trabalho_id" => 139
    "inscrito_id" => 708
    "titulo" => "CARACTERÍSTICAS MOLECULARES DA RESTRIÇÃO CALÓRICA NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO"
    "resumo" => """
      Diversos estudos têm demonstrado que a Restrição Calórica (RC) diminui a progressão do envelhecimento (HOLLOSZY, 2007). As características moleculares da restrição calórica (RC) envolvem as enzimas Histona Desacetilases do Grupo III (Sirtuínas), os fatores de transcrição Serina-Treonina Quinases TOR (mTOR, alvo mecanístico da rapamicina), e a enzima Quinase ativada por Adenosina Monofosfato (AMPK). \r\n
      INTRODUÇÃO\r\n
      As enzimas sirtuínas e o mTOR podem ser alvos farmacológicos de moléculas como a rapamicina. O Fator de Crescimento Insulin-Like I (IGF-1) possui a mesma cascata de sinais que a insulina, o que informa a célula da presença ou ausência de glicose. A insulina e o IGF-1 são conhecidos como a cascata de sinalização insulina e IGF-1 (SII). A SII é considerada a cascata de controle de envelhecimento mais conservada pela evolução (BARZILAI, 2012a), tendo dentre seus diversos alvos a família dos complexos mTOR e a Proteína Oncogénica v-akt (AKT). \r\n
      OBJETIVOS\r\n
      Revisar os mecanismos moleculares relacionados à restrição calórica.\r\n
      Relacionar os aspectos moleculares com a longevidade e qualidade de vida.\r\n
      MÉTODOS\r\n
      Foram incluídos artigos originais indexados entre 2009 e 2013 com delineamento experimental ou observacional realizados em humanos. As buscas foram realizadas na PubMed, e LILACS.\r\n
      RESULTADOS\r\n
      Polimorfismos genéticos e mutações que reduzem a função dos receptores de IGF-1 e dos receptores de insulina reduzem a atividade da mTOR e AKT, ligados à longevidade, tanto em humanos, quanto em modelos animais.\r\n
      CONCLUSÃO\r\n
      A RC aumenta a expectativa de vida saudável em humanos.
      """
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 08: Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "SERINA-TREONINA, QUINASES TOR, HISTONA DESACETILASES DO GRUPO III"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV114_MD4_SA8_ID708_09102018161249.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:37"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:07:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GUILHERME SILVA COSTA"
    "autor_nome_curto" => "GUILHERME S. COSTA"
    "autor_email" => "guilherme_s.costa@hotmail"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais II CNEH"
    "edicao_evento" => "II Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2018"
    "edicao_logo" => "5e49f6503c6b5_16022020231128.png"
    "edicao_capa" => "5f183e545df20_22072020102540.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-11-21 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 50300
    "edicao_id" => 102
    "trabalho_id" => 139
    "inscrito_id" => 708
    "titulo" => "CARACTERÍSTICAS MOLECULARES DA RESTRIÇÃO CALÓRICA NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO"
    "resumo" => """
      Diversos estudos têm demonstrado que a Restrição Calórica (RC) diminui a progressão do envelhecimento (HOLLOSZY, 2007). As características moleculares da restrição calórica (RC) envolvem as enzimas Histona Desacetilases do Grupo III (Sirtuínas), os fatores de transcrição Serina-Treonina Quinases TOR (mTOR, alvo mecanístico da rapamicina), e a enzima Quinase ativada por Adenosina Monofosfato (AMPK). \r\n
      INTRODUÇÃO\r\n
      As enzimas sirtuínas e o mTOR podem ser alvos farmacológicos de moléculas como a rapamicina. O Fator de Crescimento Insulin-Like I (IGF-1) possui a mesma cascata de sinais que a insulina, o que informa a célula da presença ou ausência de glicose. A insulina e o IGF-1 são conhecidos como a cascata de sinalização insulina e IGF-1 (SII). A SII é considerada a cascata de controle de envelhecimento mais conservada pela evolução (BARZILAI, 2012a), tendo dentre seus diversos alvos a família dos complexos mTOR e a Proteína Oncogénica v-akt (AKT). \r\n
      OBJETIVOS\r\n
      Revisar os mecanismos moleculares relacionados à restrição calórica.\r\n
      Relacionar os aspectos moleculares com a longevidade e qualidade de vida.\r\n
      MÉTODOS\r\n
      Foram incluídos artigos originais indexados entre 2009 e 2013 com delineamento experimental ou observacional realizados em humanos. As buscas foram realizadas na PubMed, e LILACS.\r\n
      RESULTADOS\r\n
      Polimorfismos genéticos e mutações que reduzem a função dos receptores de IGF-1 e dos receptores de insulina reduzem a atividade da mTOR e AKT, ligados à longevidade, tanto em humanos, quanto em modelos animais.\r\n
      CONCLUSÃO\r\n
      A RC aumenta a expectativa de vida saudável em humanos.
      """
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 08: Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "SERINA-TREONINA, QUINASES TOR, HISTONA DESACETILASES DO GRUPO III"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV114_MD4_SA8_ID708_09102018161249.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:37"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:07:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GUILHERME SILVA COSTA"
    "autor_nome_curto" => "GUILHERME S. COSTA"
    "autor_email" => "guilherme_s.costa@hotmail"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais II CNEH"
    "edicao_evento" => "II Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2018"
    "edicao_logo" => "5e49f6503c6b5_16022020231128.png"
    "edicao_capa" => "5f183e545df20_22072020102540.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-11-21 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 21 de novembro de 2018

Resumo

Diversos estudos têm demonstrado que a Restrição Calórica (RC) diminui a progressão do envelhecimento (HOLLOSZY, 2007). As características moleculares da restrição calórica (RC) envolvem as enzimas Histona Desacetilases do Grupo III (Sirtuínas), os fatores de transcrição Serina-Treonina Quinases TOR (mTOR, alvo mecanístico da rapamicina), e a enzima Quinase ativada por Adenosina Monofosfato (AMPK). INTRODUÇÃO As enzimas sirtuínas e o mTOR podem ser alvos farmacológicos de moléculas como a rapamicina. O Fator de Crescimento Insulin-Like I (IGF-1) possui a mesma cascata de sinais que a insulina, o que informa a célula da presença ou ausência de glicose. A insulina e o IGF-1 são conhecidos como a cascata de sinalização insulina e IGF-1 (SII). A SII é considerada a cascata de controle de envelhecimento mais conservada pela evolução (BARZILAI, 2012a), tendo dentre seus diversos alvos a família dos complexos mTOR e a Proteína Oncogénica v-akt (AKT). OBJETIVOS Revisar os mecanismos moleculares relacionados à restrição calórica. Relacionar os aspectos moleculares com a longevidade e qualidade de vida. MÉTODOS Foram incluídos artigos originais indexados entre 2009 e 2013 com delineamento experimental ou observacional realizados em humanos. As buscas foram realizadas na PubMed, e LILACS. RESULTADOS Polimorfismos genéticos e mutações que reduzem a função dos receptores de IGF-1 e dos receptores de insulina reduzem a atividade da mTOR e AKT, ligados à longevidade, tanto em humanos, quanto em modelos animais. CONCLUSÃO A RC aumenta a expectativa de vida saudável em humanos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.