Artigo Anais XIII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

COMO SOMOS ACOLHIDAS? ANÁLISE SOBRE O ACOLHIMENTO OBSTÉTRICO NO BRASIL.

Palavra-chaves: GÊNERO, ACOLHIMENTO, MULHERES, OBSTETRÍCIA Pôster (PO) GT 08 – Direitos Humanos, Feminismo e Políticas Públicas de Gênero
"2018-07-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1638
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 42095
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 104
    "inscrito_id" => 415
    "titulo" => "COMO SOMOS ACOLHIDAS? ANÁLISE SOBRE O ACOLHIMENTO OBSTÉTRICO NO BRASIL."
    "resumo" => "O trabalho ora apresentado tem como objeto de estudo o acolhimento à mulher no pré-parto  na assistência obstétrica, analisando em que medida está em consonância com o que preconiza o Manual de Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (2014) e o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento – PHPN (2000). A temática enfatiza também a relação de gênero, analisando do ponto de vista teórico marxista. Objetivo do trabalho é analisar o acolhimento obstétrico para as mulheres  no ambiente hospitalar. Os direitos das mulheres de terem uma atenção e assistência humanizada no período gestacional representa um marco no reconhecimento do bem-estar da parturiente, nas perspectivas da Medicina Baseada em Evidências e da Humanização. Porém, a condição da mulher gestante na nossa sociedade tem os seus direitos violados no pré-parto, na hora do parto e pós-parto, muitas vezes por desconhecer os seus direitos, e quando conhece, tem tido dificuldade em buscar e efetivar para que de fato sejam garantidos. Nesse sentido, a fundamentação teórica do referido trabalho parte de pensadores/as que discutem a partir do marxismo, a condição da mulher na sociedade de classe, assim como políticas e normas governamentais que garantem a participação e direitos às mulheres de decidirem sobre a melhor forma de parir. Para dar suporte ao desenvolvimento deste trabalho utilizamos pesquisa bibliográfica. Os resultados poderão subsidiar os movimentos sociais de mulheres organizados, gestão pública e conselhos de saúde."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 08 – Direitos Humanos, Feminismo e Políticas Públicas de Gênero"
    "palavra_chave" => "GÊNERO, ACOLHIMENTO, MULHERES, OBSTETRÍCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD4_SA9_ID415_06052018192510.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOANE SILVA DE QUEIROGA"
    "autor_nome_curto" => "JOANE"
    "autor_email" => "joana_servicosocial@hotma"
    "autor_ies" => "ESCOLA MULTICAMPI DE CIÊNCIAS MÉDICAS - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 42095
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 104
    "inscrito_id" => 415
    "titulo" => "COMO SOMOS ACOLHIDAS? ANÁLISE SOBRE O ACOLHIMENTO OBSTÉTRICO NO BRASIL."
    "resumo" => "O trabalho ora apresentado tem como objeto de estudo o acolhimento à mulher no pré-parto  na assistência obstétrica, analisando em que medida está em consonância com o que preconiza o Manual de Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (2014) e o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento – PHPN (2000). A temática enfatiza também a relação de gênero, analisando do ponto de vista teórico marxista. Objetivo do trabalho é analisar o acolhimento obstétrico para as mulheres  no ambiente hospitalar. Os direitos das mulheres de terem uma atenção e assistência humanizada no período gestacional representa um marco no reconhecimento do bem-estar da parturiente, nas perspectivas da Medicina Baseada em Evidências e da Humanização. Porém, a condição da mulher gestante na nossa sociedade tem os seus direitos violados no pré-parto, na hora do parto e pós-parto, muitas vezes por desconhecer os seus direitos, e quando conhece, tem tido dificuldade em buscar e efetivar para que de fato sejam garantidos. Nesse sentido, a fundamentação teórica do referido trabalho parte de pensadores/as que discutem a partir do marxismo, a condição da mulher na sociedade de classe, assim como políticas e normas governamentais que garantem a participação e direitos às mulheres de decidirem sobre a melhor forma de parir. Para dar suporte ao desenvolvimento deste trabalho utilizamos pesquisa bibliográfica. Os resultados poderão subsidiar os movimentos sociais de mulheres organizados, gestão pública e conselhos de saúde."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 08 – Direitos Humanos, Feminismo e Políticas Públicas de Gênero"
    "palavra_chave" => "GÊNERO, ACOLHIMENTO, MULHERES, OBSTETRÍCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD4_SA9_ID415_06052018192510.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOANE SILVA DE QUEIROGA"
    "autor_nome_curto" => "JOANE"
    "autor_email" => "joana_servicosocial@hotma"
    "autor_ies" => "ESCOLA MULTICAMPI DE CIÊNCIAS MÉDICAS - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de julho de 2018

Resumo

O trabalho ora apresentado tem como objeto de estudo o acolhimento à mulher no pré-parto na assistência obstétrica, analisando em que medida está em consonância com o que preconiza o Manual de Acolhimento e Classificação de Risco em Obstetrícia (2014) e o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento – PHPN (2000). A temática enfatiza também a relação de gênero, analisando do ponto de vista teórico marxista. Objetivo do trabalho é analisar o acolhimento obstétrico para as mulheres no ambiente hospitalar. Os direitos das mulheres de terem uma atenção e assistência humanizada no período gestacional representa um marco no reconhecimento do bem-estar da parturiente, nas perspectivas da Medicina Baseada em Evidências e da Humanização. Porém, a condição da mulher gestante na nossa sociedade tem os seus direitos violados no pré-parto, na hora do parto e pós-parto, muitas vezes por desconhecer os seus direitos, e quando conhece, tem tido dificuldade em buscar e efetivar para que de fato sejam garantidos. Nesse sentido, a fundamentação teórica do referido trabalho parte de pensadores/as que discutem a partir do marxismo, a condição da mulher na sociedade de classe, assim como políticas e normas governamentais que garantem a participação e direitos às mulheres de decidirem sobre a melhor forma de parir. Para dar suporte ao desenvolvimento deste trabalho utilizamos pesquisa bibliográfica. Os resultados poderão subsidiar os movimentos sociais de mulheres organizados, gestão pública e conselhos de saúde.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.