Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

PERFIL DO ALUNO E EVASÃO DA EJA NA EMEF SENADOR DARCY RIBEIRO, PORTO VELHO – RO

Palavra-chaves: EJA, EDUCAÇÃO, EVASÃO, PERFIL DO ALUNO Comunicação Oral (CO) GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma modalidade de ensino que tenta resgatar jovens e adultos que por diversas circunstâncias não puderam ter acesso à escola na idade apropriada. Em um país que passa por tantas dificuldades, como o Brasil, é necessário investir na educação para tentar abrandar as diferenças sociais e culturais. Para refletir quanto ao significado de inclusão na EJA que contribuam para o debate, deve ser observado também que essa escolarização de jovens e adultos busca apresentar o conhecimento sobre quem são esses jovens e adultos que se quer incluir. Nesse contexto, esse artigo busca mapear o perfil dos alunos jovens e adultos da Escola Municipal Darcy Ribeiro, em Porto Velho (RO). Esse mapeamento será realizado por meio da relação da teoria sobre gestão, aprendizagem, motivação, inclusão e o que leva o aluno a evadir. Para isso foi realizado o levantamento e análise de dados da escola Municipal Darcy Ribeiro e também a identificação de aspectos problemáticos destes alunos. Dessa forma, a metodologia usada na pesquisa foi: material disponibilizado pela secretaria da escola e questionário aplicado aos alunos. Portanto, tem fim descritivo, na medida em que retrata o perfil do aluno dessa escola. Além da aplicação de questionários, interpretação de planilhas, haverá a pesquisa teórica, para estudar teorias e conceitos. Para discussão dos resultados foram utilizadas algumas obras de Paulo Freire. Concluiu-se que a maioria dos estudantes são mulheres, jovens, que buscam uma melhor qualidade de vida. Dessa forma, observou-se que na EJA, o educador deve ir além do seu papel, visto que são necessárias várias estratégias para alcançar bons resultados. O professor tem a incumbência de incentivar e usar métodos diferenciados para despertar o desejo de aprender dos alunos e entender que não deve adotar uma postura tirânica e opressora. É preciso valorizar um ensino recíproco e humanizado. Dessa forma, o estudante não se sente desvalorizado e não se coloca como um ser incapaz, inferior que não tem capacidade de aprender.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.